Uma das partes mais legais de fazer um intercâmbio é poder viver em uma cultura completamente diferente. Tudo isso fica ainda melhor quando a gente pode experimentar várias receitas da culinária local! Na França, por exemplo, existem diversos tipos de comidas, para todos os gostos. Pensando nisso, listamos 8 pratos franceses que você deve provar quando fizer um intercâmbio por lá. Já deu fome? Então confira agora! 

8 pratos franceses imperdíveis 1

Paris-Brest (Île-de-France)

O Paris-Brest é uma massa de choux recheada com creme e decorada com amêndoas. A forma desse confeito lembra a roda de uma bicicleta! Louis Durand, um confeiteiro da Maisons Laffitte, foi quem se inspirou em uma corrida de bicicleta entre Paris e Brest para criar este bolo em 1910.

8 pratos franceses imperdíveis 2

Queijo camembert (Normandia)

O Camembert da Normandia é o único a ter um certificado de procedência expedido pela União Europeia. Ele é fabricado com pelo menos 50% de leite produzido pelas vacas da raça normanda. Para isso, apenas o leite cru é usado e não deve ser submetido a nenhum tratamento. Junto com a boina e a baguete, por exemplo, é um símbolo da França e pode ser saboreado derretido ou inteiro.

Pratos-Franceses-Cassoulet

Cassoulet (Languedoc-Roussillon)

O Cassoulet é um prato típico do sudoeste da França, e a origem dele remonta ao século 14! Mas o mais interessante é que ele lembra muito a nossa feijoada: é um ensopado feito de feijão e carne. Ele tem esse nome por causa da caçarola de terracota na qual ferve por longas horas antes de ser servido. É um prato saudável, consumido geralmente durante o inverno.

8 pratos franceses imperdíveis 3

Quiche Lorraine (Lorraine)

Esse é um dos pratos franceses que você provavelmente já viu aqui no Brasil, mas vale a pena experimentar o original. Para quem não conhece, a quiche é um dos pratos mais consumidos na França. Quente ou fria, ela está presente em todos os buffets e em todos os piqueniques. Apresentado em livros de culinária desde o século XV, é composto de massa folhada, ovos, crème fraîche e bacon.

Pratos-Franceses-Ostras

Ostras (Poitou-Charentes)

Na Idade Média, ostras eram coletadas na costa e enviadas para Roma, onde eram muito apreciadas. Porém, a tradição de comê-las na França é mais recente, do século XVII. Esse molusco pode ser um pouco repulsivo à primeira vista, mas regado com uma pitada de suco de limão ou vinagre de chalota, é um prato básico que se encontra em todas as mesas durante as férias de fim de ano.

8 pratos franceses imperdíveis 4

Mexilhão com batatas fritas (Norte-Estreito de Calé)

Composto por mexilhões cozidos servidos com batatas fritas, esse é um prato típico do norte da França. Tradicionalmente, ele é consumido durante o Lille Braderie, um mercado de rua anual que ocorre no primeiro domingo de setembro. A origem do prato data de 1875, quando apareceu pela primeira vez na feira de Liège, na Bélgica, bem perto da fronteira entre os dois países. Mas atenção: acompanhado de cerveja, o prato fica ainda melhor!

8 pratos franceses imperdíveis 5

Bœuf bourguignon (Borgonha)

O bife bourguignon é feito de carne cozida em vinho da Borgonha, decorado com cogumelos, cebola e bacon. É um prato tradicional, geralmente servido aos domingos no almoço de família. Apesar disso, também está disponível à la carte nos restaurantes da região, servido com cenoura, macarrão ou feijão verde.

Pratos-Franceses-Clafoutis

Clafoutis aux cerises (Limousin)

Originalmente da região de Limousin, a Clafoutis de cereja é um bolo tradicional composto por cerejas cobertas com pudim. Como ele tem uma cara mais “rústica”, você raramente o encontra em vitrines de confeitarias, mas geralmente é oferecido nos restaurantes durante a sobremesa.

Ver esses pratos franceses não só abriu o apetite como deu vontade de ir estudar por lá, não é? Pois então não fique só na vontade! Com a nossa mentoria especializada, você pode conquistar sua vaga por lá. Faça agora mesmo o seu teste de perfil clicando aqui e junte-se ao nosso time de mentorados!  


Matheus Tomoto

Matheus Tomoto

Estudou em escola pública, aprendeu inglês sozinho em 3 meses, foi aceito nas 10 melhores faculdades dos Estados Unidos, trabalhou no MIT (melhor faculdade de tecnologia do mundo), é embaixador da Youth Assembly no Brasil, recebeu proposta da NASA e é ex-fellow de HARVARD. É escritor, palestrante e mentor de pessoas que desejam buscar sua oportunidade no exterior.