Um erro muito comum cometido entre as pessoas que não conhecem muito sobre bolsas de estudos é achar que elas são destinadas apenas para os estudantes mais inteligentes e com as maiores notas. Mas isso não é verdade! Existem bolsas de estudos para todos os tipos de estudantes em busca de uma educação universitária de qualidade. No Estados Unidos então esse número se multiplica. Nenhum outro país do mundo conta com um quadro de oportunidades tão amplo e diversificado. Conheça agora quais são os tipos de bolsas mais comuns por lá:

Bolsas acadêmicas

Bolsas de estudos acadêmicas também são muitas vezes referidas como bolsas de mérito. Mas na verdade esse termo pode ser utilizado para qualquer bolsa que tenha algum nível de competição. Essas bolsas sim são muito relacionadas ao desempenho escolar dos estudantes no Ensino Médio. Mas essas notas não são os únicos fatores levados em consideração pelos avaliadores. Outras questões como atividades extracurriculares, trabalhos voluntários e uma aplicação bem realizada contam igualmente no processo. Geralmente são as bolsas com os valores mais altos.

Bolsas de estudos de desempenho acadêmico mediano

Se essa primeira categoria quase te assustou, não desista tão facilmente! Mesmo que suas notas não sejam as melhores, há muitas chances para você também. As bolsas de estudo médias também levam o desempenho acadêmico em consideração. No entanto, o foco da avaliação é dado para outros fatores como capacidade de liderança, participação em serviços comunitários e pela qualidade da sua redação nas provas de acesso e também nas cartas de motivação.

Bolsas de estudos esportivas

Para estudantes com fortes habilidades acadêmicas e físicas, bolsas de estudos para atletas são o caminho a percorrer. Há praticamente uma bolsa para todos os esportes: Futebol, Vôlei, Ginástica Artística, Natação… tem até para líderes de torcida! Então, se você se destaca em qualquer esporte, deve definitivamente buscar uma bolsa de estudos esportiva.

Bolsas de estudos para minorias

Se engana quem pensa que o incentivo ao acesso à educação para minorias é coisa do Brasil. Lá também existe isso, mas no lugar das cotas eles focam nas bolsas exclusivas. Algumas delas são gerais e direcionadas para todas as minorias como um todo. E também existem aquelas destinadas a grupos étnicos individuais. Se você faz parte de uma etnia minoritária essa é uma ótima forma de estudar, ganhar dinheiro para isso e ainda representar suas culturas em outro país.

Bolsas de estudos para mulheres

Tal como acontece com as bolsas para minorias, também existem bolsas de estudo específicas para mulheres. Como as faculdades eram dominadas por homens no passado, foram criadas bolsas de estudos para mulheres que precisavam de assistência para pagar as despesas da faculdade. E elas foram mantidas até os dias atuais. Se você é mulher, é altamente recomendável que procure uma bolsa desse tipo. E uma boa informação é que geralmente elas estão disponíveis em praticamente qualquer área.

Bolsas de estudos criativas

Para aqueles de espírito artístico, existem bolsas de estudos criativas disponíveis para ajudá-los a buscar sua paixão. Bolsas de estudo de Arte, Música e Dança geralmente envolvem uma audição de algum tipo, e podem ajudá-lo a conseguir uma vaga em um Escola de Arte ou um Programa de Arte de qualquer universidade. Independentemente do seu campo criativo, você pode ter certeza de que existe uma bolsa disponível para você. No entanto, é seu trabalho encontrá-la e aplicar para ela.

Qual dessas bolsas você acha que poderia se encaixar melhor ao seu perfil? Independente da sua resposta saiba que existem oportunidades para todos. O grande segredo é se preparar para encontrá-las e, principalmente, ser aprovado. Então é preciso se preparar com antecedência. Procure o apoio de uma mentoria especializada para isso.

Matheus Tomoto

Matheus Tomoto

Estudou em escola pública, aprendeu inglês sozinho em 3 meses, foi aceito nas 10 melhores faculdades dos Estados Unidos, trabalhou no MIT (melhor faculdade de tecnologia do mundo), representa o Brasil na Delegação Brasileira de Jovens da ONU, recebeu proposta da NASA e atualmente trabalha como pesquisador em HARVARD. É escritor, palestrante e mentor de pessoas que desejam buscar uma oportunidade no exterior.

4 Comments

Leave a Reply