A Itália é um dos países mais visitados do mundo. E motivos para isso não faltam. Com uma beleza maravilhosa e encantos atemporais tão numerosos, parece que todos os lugares do país são ótimos lugares para fazer um intercâmbio. Obviamente é possível estudar e aprender o italiano em casa. Mas viajar para o país e viver o idioma in loco, no dia a dia dos locais, é sempre a melhor opção. Mas isso demanda um investimento tanto financeiro quanto de tempo. Isso significa que a escolha do lugar deve ser muito bem pensada. Afinal, onde estudar na Itália?

A primeira coisa a se pensar é no programa. Se você estiver pensando em fazer um curso por lá a combinação ideal é a que une sala de aula, aulas particulares e interação com moradores locais. Mas óbvio que por motivos financeiros é possível adaptar essa realidade. Na hora de escolher a escola é importante prestar atenção da qualidade do ensino e também da estrutura. O conglomerado ASILS é um conjunto de escolas com padrões rigorosos de qualidade. Então uma boa dica é começar a pesquisar por lá qual é a melhor para você.

Onde estudar na Itália?

Agora vamos voltar a falar do lugar ideal para esse intercâmbio. Não faz mal nenhum viver em uma cidade bonita, cheia de história, cultura, belezas naturais e culinária deliciosa. Mas se isso puder ser feito de forma econômica fica ainda melhor! De modo geral, o centro e o sul da Itália tem um custo de vida mais acessível. Já se o seu sonho é viver em uma grande cidade italiana, Roma, Milão e Nápoles são as melhores opções, mas também as mais caras. Outro ponto negativo dessas cidades maiores é que elas também já estão abarrotadas de turistas por todos os lados, inclusive brasileiros. Então imergir totalmente na língua italiana pode ser uma tarefa um pouco mais difícil.

Se você quer viver a Itália em sua versão mais autêntica as cidades menores valem a sua pesquisa. Siena, Verona, Parma e Trieste, por exemplo, são cidades encantadoras. Já Bolonha, Florença e Gênova ficam no meio termo entre as cidades grandes e médias do país. Bolonha inclusive é uma cidade universitária por excelência. Se você gosta dessa vibe mais jovem e dinâmica essa pode ser sua primeira opção.

Essas cidades citadas no texto são apenas alguns exemplos. Existem outros lugares incríveis por lá. E o que muitas deles têm em comum é o fato de serem ótimas cidades universitárias com uma população jovem e dinâmica. Mas para tomar essa decisão sobre onde estudar na Itália de forma definitiva e sem arrependimentos o melhor é contar com o auxílio de uma mentoria especializada no assunto.

 

Matheus Tomoto

Matheus Tomoto

Estudou em escola pública, aprendeu inglês sozinho em 3 meses, foi aceito nas 10 melhores faculdades dos Estados Unidos, trabalhou no MIT (melhor faculdade de tecnologia do mundo), representa o Brasil na Delegação Brasileira de Jovens da ONU, recebeu proposta da NASA e atualmente trabalha como pesquisador em HARVARD. É escritor, palestrante e mentor de pessoas que desejam buscar uma oportunidade no exterior.

Leave a Reply