Você sonha em estudar nos Estados Unidos? Então provavelmente já se deparou em suas pesquisas sobre as universidades do país com o termo “Liberal Arts”. Mas você já parou para pensar o que isso significa de fato? Descubra agora:

De modo geral as faculdades de Artes Liberais são aquelas nas quais os estudantes começam a estudar sem uma área de estudo específico. Ou seja, eles se candidatam para uma vaga na instituição e não em um curso.

No primeiro ano fazem matérias gerais obrigatórias, como História, Inglês e Matemática. E é só a partir do segundo ano que eles passam a concentrar o foco dos seus estudos em uma área em particular. É a partir daí que eles passam a poder escolher matérias mais segmentadas.

Uma das maiores vantagens desse sistema, segundo especialistas, é que os alunos têm mais tempo para experimentar diferentes áreas antes de tomar a decisão de qual carreira querem seguir. E isso faz realmente sentido se pensarmos, por exemplo, que aqui no Brasil muitos que escolhem um curso aos 18 anos se arrependem lá na frente. Por isso é tão comum ouvirmos histórias de pessoas que abandonam a faculdade por  falta de identificação com a carreira escolhida.

Onde estão as Liberal Arts Colleges?

Nos Estados Unidos algumas das principais universidades, como Yale, Harvard e Stanford adotam essa filosofia. E isso mesmo não sendo consideradas Liberal Arts Colleges. Elas também possuem uma grade curricular diversificada abrangendo várias áreas. E além disso, permitem que os seus estudantes escolham o curso que querem seguir de maneira tardia.

Esse tipo de instituição educacional é mais comum nos Estados Unidos. No entanto, também é encontrada em alguns países da Europa. Mas apenas Reino Unido, Suécia, Holanda, Itália e Alemanha contam com mais de uma instituição denominada como uma Liberal Arts College.

Você estudaria em uma faculdade de Artes Liberais? Se sim é preciso começar a se preparar desde agora. Então procure o apoio de uma mentoria especializada.

Matheus Tomoto

Matheus Tomoto

Estudou em escola pública, aprendeu inglês sozinho em 3 meses, foi aceito nas 10 melhores faculdades dos Estados Unidos, trabalhou no MIT (melhor faculdade de tecnologia do mundo), representa o Brasil na Delegação Brasileira de Jovens da ONU, recebeu proposta da NASA e atualmente trabalha como pesquisador em HARVARD. É escritor, palestrante e mentor de pessoas que desejam buscar uma oportunidade no exterior.

2 Comments

Leave a Reply