BOLSAS IDIOMAS PROVAS UNIVERSIDADES INSPIRAÇÃO TESTES RESUMÃO DA SEMANA MUNDO ESTUDAR FORA TRABALHAR FORA NOTÍCIAS

Stipendium Hungaricum: estude com bolsa na Hungria

O programa de bolsas Stipendium Hungaricum é desenvolvido pelo governo da Hungria. O objetivo é atrair os estudantes mais renomados do exterior para diversos níveis de estudo, desde graduação até o doutorado, no país europeu.

Só para que você tenha uma ideia: no ano letivo 2021/2022 são cerca de 7 mil bolsistas, dentre cursos de especialização, bacharelado, mestrado e PhD. Portanto, independente de qual seja seu nível de ensino hoje, você pode se planejar para aplicar para ser um bolsista na Hungria, através do programa Stipendium Hungaricum.

Vamos conhecer mais sobre essa oportunidade de estudar na Europa com bolsa de estudos? Confira agora mesmo!

Budapeste tem bolsas de estudos(Ljubomir Zarkovic/Unsplash)

O que é o Stipendium Hungaricum? 

O Stipendium Hungaricum é um programa de bolsas de estudos, exclusivo para estudantes intercambistas. A proposta é baseada em acordos de cooperação assinados pelos ministérios da educação de diferentes países com a República da Hungria. 

Hoje em dia, o Stipendium Hungaricum possui mais de 60 parceiros em cinco continentes do mundo. Dentre eles, existe uma parceria brasileira: através da CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior do Ministério da Educação no Brasil. 

O programa é organizado pela Tempus Public Foundation. Essa é uma organização ligada ao governo húngaro, que tem como missão principal aumentar o número de estrangeiros na Hungria e incentivar as instituições de ensino a atrair estudantes de excelência. 

Ou seja, esse é um “prato cheio” para quem quer estudar na Europa, afinal, a Hungria está buscando os estudantes estrangeiros para incentivá-los a estudarem por lá!

O que exatamente as bolsas para estudar na Hungria cobrem? 

As bolsas para estudar na Hungria estão distribuídas em vários níveis de estudo: graduação, mestrado, doutorado, cursos preparatórios em húngaro e intercâmbios de 6 ou 12 meses para a educação superior.

O programa vai cobrir as anuidades e demais taxas universitárias, além de oferecer um auxílio mensal que varia entre 390 e 500 euros para doutorado e de 120 euros para os demais cursos por todo o período de aulas. 

 

Além disso, a hospedagem será gratuita ou haverá uma ajuda de custo para acomodação. Os bolsistas também ganham também seguro médico. Portanto, o estudante deve ter em mente que outros custos, como transporte e alimentação não serão bancados pela bolsa de estudos. 

Até mesmo a instituição responsável pela bolsa reforça no seu site que os alunos devem ter uma reserva pessoal para arcar com os demais gastos de vida. E para facilitar esse planejamento financeiro, eles disponibilizam uma “calculadora de custos”, levando em consideração qual cidade está o campus onde você vai estudar (seja a cidade de Budapeste, Debrecen, Győr, Miskolc, Pécs ou Szeged). É altamente recomendado dar uma conferida nessa estimativa antes de embarcar, e para isso, é só clicar aqui

Para licenciatura, mestrado e demais cursos (exceto doutorado), as bolsas vão arcar com: 

  • Cobertura total das anuidades; 
  • Bolsa mensal de HUF 43.700 (cerca de 120 euros) para ajudar com as despesas de subsistência na Hungria;
  • Contribuição de alojamento com moradia gratuita ou uma contribuição de HUF 40.000/mês (quase 100 euros mensais); 
  • Seguro médico e valor complementar de HUF 65.000 (aproximadamente 180 euros) por ano.

Já para os programas de doutorado, os valores são os seguintes:

  • Isenção total do pagamento das anuidades;
  • Valor mensal da bolsa é de HUF 140.000 (390 euros) durante os primeiros dois anos de estudos e de HUF 180.000 (500 euros) para os últimos quatro semestres;
  • Alojamento gratuito ou os HUF 40.000 mensais para aluguel;
  • Seguro médico e serviços de saúde, no mesmo valor dos demais cursos, de 65 000 HUF (cerca de 180 EUR) por bolsista a cada 12 meses.

Por isso, essa é uma bolsa muito desejada! Ela vai garantir a gratuidade dos estudos, totalmente cobertos pelo benefício, além de uma ajuda de custo para a vida na Europa.

Estudante na Hungria com bolsa de estudos(Xandro Vandewalle/Unsplash)

E quem pode ser um bolsista Stipendium Hungaricum?

De forma geral, todos os estudantes estrangeiros podem ser bolsistas desse programa e estudar com bolsa na Hungria. Para isso, o país de origem deve ser um dos parceiros da organização e, como vimos, o Brasil faz parte dessa lista. 

Todos os interessados podem ser candidatos a uma bolsa de estudos e eles serão escolhidos de acordo com os resultados acadêmicos, cartas de recomendação e projetos de pesquisa apresentados. É que, tradicionalmente, uma bolsa do tipo “scolarship” é voltada para o mérito acadêmico, por isso mesmo, ser um excelente estudante vai fazer toda a diferença na sua aplicação.

Outro critério é que os candidatos a essa bolsa de estudos na Europa devem, obrigatoriamente, ter mais de 18 anos para se inscrever. Portanto, se você não tem 18 anos, não pode ser um bolsista Stipendium Hungaricum.

Nos últimos anos, as candidaturas estão acontecendo diretamente pelo sistema online do programa na Hungria que redireciona para o sistema da CAPES, que é o parceiro do programa no Brasil. 

O interessado tem a oportunidade de escolher entre opções de uma lista de quase 30 instituições de ensino húngaras e mais de 450 cursos nas mais variadas áreas em cerca de 600 faculdades. Só para que você tenha ideia da gama de possibilidades, separamos algumas das opções, mas a lista completa tem dezenas de páginas e pode ser conferida por aqui

  • Prática avançada de enfermagem na Universidade de Pécs (mestrado em inglês);
  • Prática avançada de enfermagem na Universidade Semmelweis, em Budapest (mestrado em inglês);
  • Biotecnologia da Agricultura de plantas ou animais na Universidade Húngara de Agricultura e Ciências da Vida (mestrado em inglês, na cidade de Gödöllõ); 
  • Engenharia da Agricultura na Universidade de Debrecen (bacharelado em inglês, na cidade de Debrecen ou na Universidade Széchenyi István em Mosonmagyaróvár ou na Universidade de Szeged em Hódmezõvásárhely);
  •  Gestão Ambiental na Universidade de Nyíregyháza (bacharelado em inglês);
  • Agricultural Engineering
  • Biotecnologia na Universidade de Pécs (mestrado em inglês, na cidade de mesmo nome);
  • Língua e Literatura Búlgara na Universidade Eötvös Loránd (mestrado em búlgaro, na cidade de Budapeste);
  • Administração de Empresas na Universidade de Pécs (doutorado em inglês, na cidade de Pécs)
  • Administração e Gestão Empresarial na Universidade de Debrecen (bacharelado em inglês, na cidade de Debrecen); 
  • Comércio e Marketing na Universidade Húngara de Agricultura e Ciências da Vida (bacharelado em inglês, na cidade de Kaposvár). 

Como vimos, a bolsa não é voltada apenas para uma área de estudos. E, dessa forma, se você estuda exatas, biológicas ou humanas, poderá ser um candidato. Há também a possibilidade de estudar em inglês, francês, alemão e húngaro. O domínio de uma dessas línguas é essencial para fazer o intercâmbio por lá e você pode escolher qual a faculdade que oferece o curso de interesse no idioma que você mais tem facilidade. 

Por que ser um bolsista na Hungria? 

A Hungria é um país do leste europeu e que tem um programa de bolsas bastante consolidado. Já que o programa de bolsas Stipendium Hungaricum é oferecido pelo governo de lá, é uma oportunidade bastante conhecida e de renome. A língua oficial da nação é o húngaro, mas não é incomum encontrar aulas e cursos sendo ministrados em inglês (e até mesmo em outros idiomas), o que favorece bastante um intercâmbio de idiomas.

Dentre as vantagens de estudar por lá, podemos citar a possibilidade de viver e estudar em um país rico em história e com uma economia em expansão. Conquistar um diploma em uma universidade húngara é uma oportunidade única de adquirir conhecimento e uma experiência internacional na Europa.

Dentre as melhores universidades da Hungria, podemos citar:

  1. Universidade de Szeged: considerada a melhor do país europeu e reconhecida entre as 600 melhores do mundo pelo mais recente ranking QS (que elege as melhores instituições do mundo), na posição 551-560; 
  2. Universidade de Debrecen (651-700 entre as mais renomadas do planeta, também de acordo com o ranking QS);
  3. Universidade Eötvös Loránd (701-750 na avaliação mundial das melhores); e
  4. Universidade de Pécs (701-750 entre as mais bem avaliadas). 

Todas essas instituições, que são reconhecidas como as melhores do país, contemplam programas que são elegíveis para uma das bolsas do programa de bolsas Stipendium Hungaricum. Por isso, é uma boa chance de treinar o inglês, ter acesso a uma cultura diferente em pleno continente europeu e ainda sair com um diploma que terá grande peso no currículo.

Vale reforçar que esse programa de bolsas para estudar na Hungria foi estabelecido pelo governo húngaro para promover a internacionalização do ensino superior húngaro. Assim, a proposta é uma troca entre os estrangeiros e a comunidade local, fortalecendo o país de origem e a Hungria. 

É que a ideia também é que os graduados ou pós-graduados possam retornar ao seu país natal, com habilidades e conhecimentos úteis, que vão contribuir para a imagem e o reconhecimento da Hungria no exterior.

Bolsas de estudos na Hungria(Ivan Rrohovchenko/Unsplash)

Como aplicar para ser um bolsista na Hungria? 

Todo o processo de aplicação acontece online. O calendário de aplicação começa em janeiro e segue até setembro, com a chegada do estudante às terras europeias. De forma geral, o cronograma costuma acontecer da seguinte maneira:

  • Janeiro: aplicação é enviada para a Tempus Public Foundation (TPF), que redireciona ao parceiro local (no caso do Brasil, a CAPES);
  • Fevereiro: primeiro ponto de seleção, com a avaliação de critérios de elegibilidade;
  • Março: envio do statement do professor supervisor (se for requerido pelo programa de doutorado); e para demais cursos, segundo ponto de seleção com o procedimento de admissão institucional;
  • Abril: envio do certificado médico pelo interessado (veja os detalhes abaixo);
  • Junho: notificação do resultado da seleção; 
  • Julho: processo de aplicação para o visto;
  • Setembro: chegada na Hungria. 

Vale lembrar que pode haver alguma mudança no calendário, já que esse é um programa anual. A recomendação é que você sempre leia o edital, de forma bastante atenta.

Inicialmente, todas as candidaturas devem ser submetidas através do sistema de candidaturas online da Tempus Public Foundation. Após o registro, os candidatos podem acessar o sistema de inscrição e fazer o upload dos documentos necessários. São eles:
 

  • Formulário de aplicação disponível no site e que deverá ser preenchido com dados pessoais e de contato;
  • Carta de Motivação (escrito por você) e de Recomendação (elaborado por professores);
  • Comprovante de proficiência da língua; 
  • Certificados de escolaridade, como diplomas e comprovantes das notas, e suas traduções;
  • Documento Médico (o formulário modelo fica no site e deverá ser preenchido e reconhecido por um médico, com resultados de testes e comprovantes de vacinação, até mesmo contra a Covid-19); 
  • Documento de identificação ou cópia válida do passaporte;
  • Plano de pesquisa (no caso da pós-graduação);
  • Portfólio ou portfólio de áudio (para cursos de artes ou música).
     

Para facilitar todo o processo de aplicação para a bolsa do programa Stipendium Hungaricum, você pode conferir um manual de aplicação aqui.

 

 

 

Como ser selecionado para ser um bolsista Stipendium Hungaricum?

O interesse dos estudantes estrangeiros pelo programa de bolsas da Hungria tem crescido bastante. Para 2020/2021, houve um aumento de 39% nas aplicações. Foram, no total, 49.578 interessados. Desse número, 96% aplicam para programas de graduação. Chama a atenção que a maioria dos estudantes interessados têm origem asiática e representam mais de 27 mil estudantes. Na última edição, 1.740 estudantes da América Latina e Central aplicaram. 

Hoje em dia, são 11 mil bolsistas que estão estudando na Hungria através do programa de bolsas, vindos de mais de 80 países diferentes. As áreas de maior interesse são: Ciência da Computação e Tecnologia da Informação; Ciências Econômicas, Ciência da Engenharia, Ciências Naturais e Medicina e Ciências da Saúde. 

Os dados comprovam que esse é um programa de bolsas muito disputado, principalmente para quem quer estudar na Europa. A dica primordial para quem quer ser aprovado é caprichar na aplicação, além dos bons resultados acadêmicos, saber se diferenciar dos demais milhares de candidatos vai fazer toda a diferença para ser aprovado. 

E se você quer contar com quem entende do assunto, pode ser um dos nossos mentorados de sucesso. Clique aqui e faça agora mesmo seu teste de perfil para se juntar ao nosso time!

Posts relacionados

Elaine Maciel
AUTOR

Jornalista mineira que veio de Baependi – uma cidade de 20 mil habitantes, e sempre quer ampliar seus horizontes. Do interesse em livros, séries e culturas diferentes, veio a vontade de conhecer, escrever e informar.

11 Jul 2022

Postagens recentes
10 bolsas de estudos no Reino Unido

Existem diversas bolsas de estudos no Reino Unido, tanto para graduação quanto pós-graduação. Confira algumas delas com a gente!

Ana Resende Quadros
09 Ago 2022