BOLSAS IDIOMAS PROVAS UNIVERSIDADES INSPIRAÇÃO TESTES RESUMÃO DA SEMANA MUNDO ESTUDAR FORA TRABALHAR FORA NOTÍCIAS

Estude na Hungria com bolsa: Bilateral State Scholarships

Se você tem o desejo de estudar na Europa com bolsa de estudos, saiba que a Hungria é uma excelente opção. Além de estar no coração do velho continente, o país tem alguns programas de bolsas de estudos voltados para estudantes internacionais.

Além do mais famoso, que é o programa Stipendium Hungaricum, a nação europeia tem outras chances para estudar por lá recebendo auxílio financeiro. 

Um deles é o programa Bilateral State Scholarships. Essa é uma oportunidade firmada entre a Hungria e vários países para o intercâmbio de estudantes. Felizmente, o Brasil costuma fazer parte desse acordo. Vamos conhecer mais sobre essa bolsa de estudos!

Estudar com bolsa na Europa(Yanny Mishchuk/Unsplash)

O que é Bilateral State Scholarships

O programa Bilateral State Scholarships (em tradução livre: Bolsas Estaduais Bilaterais) é desenvolvido pelo Governo da Hungria. Essa é uma oportunidade que oferece bolsas de estudos estatais para estudantes intercambistas. 

Como o próprio nome diz, essa é uma parceria bilateral, ou seja: a escolha dos bolsistas é baseada em acordos de cooperação científica e educacional assinados pelos governos de dois países (a Hungria e a outra nação parceira).

Com a parceria firmada, assim como o país participante do acordo, a Hungria vai oferecer, por meio do seu governo, bolsas de estudo para estudantes, pesquisadores e docentes estrangeiros. Os bolsistas vão realizar cursos em instituições de ensino superior ou em instituições científicas ou artísticas. 

O grau de estudo varia bastante, podendo ser desde um curso de verão até um doutorado, passando pela graduação e mestrado. Por isso, independente do seu grau de formação, você pode aplicar para ser um bolsista. 

O Brasil costuma fazer parte das nações que compõem esse acordo para intercâmbio de estudantes. É que a lista de países é alterada todos os anos, por isso vale conferir. Além do governo brasileiro, outros 72 países podem indicar alunos para a oportunidade de estudar na Hungria com bolsa. 

São eles: Afeganistão, Áustria, Bélgica, França, Alemanha, Luxemburgo, Holanda, Suíça, Canadá, Chipre, Dinamarca, Finlândia, Grécia, Islândia, Irlanda, Itália, Noruega, Suécia, Turquia, Reino Unido, EUA, Albânia, Argélia, Angola, Argentina, Bielorrússia, Bulgária, Camboja, Chile, Croácia, Colômbia, República Tcheca, Egito, Estônia, Geórgia, Índia, Indonésia, Iraque, Irã, Israel, Japão, Jordânia, Cazaquistão, Coreia do Sul, Kuwait, Letônia, Líbano, Lituânia, Malásia, México, Marrocos, Mongólia, Macedônia do Norte, Paquistão, Palestina, China, Polônia, Portugal, Romênia, Rússia, Sérvia, Cingapura, Espanha, Eslováquia, Eslovênia, Síria, Tadjiquistão, Tailândia, Tunísia, Turcomenistão, Ucrânia, Vietnã e Iêmen.

Bolsa de estudos na Hungria(Thomas Choi/Unsplash)

Como ser um bolsista na Hungria? 

O processo de aplicação para a bolsa de estudos do Bilateral State Scholarships é um pouco diferente. É que, nesse caso, a aplicação pode ou não acontecer diretamente através do estudante.

Cada país tem um escritório nacional de bolsas que é o responsável por nomear potenciais bolsistas, bem como organizar o processo de inscrição. Na Hungria, o escritório nacional de bolsas é a Tempus Public Foundation, uma organização de fundo do Ministério Húngaro de Inovação e Tecnologia.

Por isso, as bolsas de estudo podem ser solicitadas de duas formas:

1. Estudante indicado pelo país de origem

Nesse caso, os candidatos primeiro enviam suas inscrições ao escritório nacional de bolsas. A partir daí, o escritório nacional os avalia de acordo com os critérios e prepara uma lista de nomeação dos candidatos aprovados.

Os bolsistas também precisam enviar uma inscrição para o sistema online da Tempus Public Foundation. 

2. Apresentação de uma candidatura individual

Se não forem indicados pelo país de origem, os candidatos também podem enviar a aplicação, de forma individual, para o sistema online da Tempus Public Foundation. O formulário deve ser preenchido em inglês ou em húngaro, além dos documentos que, obrigatoriamente, devem estar em húngaro, inglês, francês ou alemão. 

 

 

 

Vale lembrar que é sempre importante revisar a lista de países que estão com a parceria ativa com o governo da Hungria. Por isso, lembre-se de verificar se para o ano de seu interesse, o governo brasileiro manteve a participação no programa de bolsas de estudos. 

Independentemente da forma em que a aplicação foi feita (individual ou pelo escritório nacional), depois do envio, as candidaturas são avaliadas pela Hungria. Primeiro, é feita uma verificação formal de elegibilidade (dependendo do nível de estudo de cada estudante).

Em seguida, os especialistas externos da Tempus Public Foundation classificam as candidaturas de acordo com critérios profissionais. Serão avaliados: pesquisa, conferências, apresentações, projetos e demais itens do currículo. 

Com o resultado, os candidatos (e no caso de indicação feita pelo país, os escritórios nacionais também) são informados sobre a decisão, seja aceitação ou rejeição, diretamente por e-mail. 

A partir daí, a Tempus Public Foundation também envia outras informações necessárias para ajudar a organizar e iniciar a estadia na Hungria.

Normalmente, as candidaturas são aceitas entre janeiro e março do ano anterior. Por exemplo, para um aluno que deseja cursar no ano acadêmico de 2023, o processo de aplicação aconteceu entre janeiro e março de 2022. Já os resultados finais são divulgados, geralmente, em outubro. 

Quem pode ser um bolsista Bilateral State Scholarships?

De forma geral, todos os estudantes dos países parceiros podem ser um dos bolsistas na Hungria. No país europeu, não é incomum que cursos e programas e estudos sejam oferecidos em inglês ou em húngaro. Portanto, o domínio de um desses idiomas também será fundamental.

Já para a seleção, normalmente, os critérios avaliados são: mérito acadêmico e desempenho profissional e nos estudos. Por isso, bons resultados podem fazer a diferença. Durante a aplicação, o estudante vai precisar responder alguns questionamentos, como:

  • Breve resumo da formação profissional e área de pesquisa;
  • Objetivo do intercâmbio;
  • Conteúdo do plano de trabalho; 
  • Justificativa do período solicitado para a bolsa de estudos; 
  • Carta de motivação, explicando como a bolsa iria contribuir para a sua formação, além de indicar resultados esperados para a universidade, comunidade e aluno;
  • Lista das publicações mais importantes. 

Por isso, é importante organizar a documentação e estar preparado para apresentar esses dados durante a aplicação. 

De acordo com a instituição responsável, os seguintes critérios serão avaliados de 0 a 10 pontos:

  1. Currículo profissional; 
  2. Qualidade do plano de trabalho;
  3. Qualidade das recomendações;
  4. Conhecimento de idiomas; 
  5. Relações com a instituição anfitriã húngara;
  6. Impressões gerais.

Por outro lado, NÃO têm direito a se candidatar: cidadãos estrangeiros com autorização de imigração ou com residência permanente na Hungria, além de cidadãos estrangeiros empregados, conforme a Lei do Trabalho Húngara. 

Além disso, não há limite de idade para a aplicação e nem mesmo restrição sobre a área de estudos. É que as bolsas oferecidas pela Tempus Public Foundation permitem estudos ou pesquisas em qualquer área das artes ou ciências em uma instituição de ensino superior húngara.

Sobre os tipos de bolsas disponíveis, o auxílio varia bastante de acordo com o plano de estudo. São aceitos bolsistas para cursarem:

  • Um semestre de bacharelado, mestrado ou doutorado (estudos parciais), com duração entre 3 e 10 meses;
  • Bacharelado, mestrado ou doutorado completos, com duração de 36, 24 e 36 meses, respectivamente;
  • Intercâmbio de estudo de curta ou longa duração, entre 3 dias até 10 meses;
  • Cursos de verão, entre 2 e 4 semanas. 

Portanto, o valor da bolsa de estudos varia bastante, dependendo de qual é o objetivo do intercâmbio. Os candidatos aceitos, geralmente, têm direito a participar dos cursos gratuitamente, além de receber um valor para auxílio e uma contribuição de alojamento, dependendo do tipo de cada bolsa de estudos. 

Os candidatos  podem apresentar mais de um pedido de bolsa de estudos parciais/semestrais ou para um curso de verão. Mas apenas duas bolsas podem ser concedidas, caso não coincida nas datas e também haja orçamento suficiente no programa de bolsas. 

E para garantir que a manutenção das bolsas de estudos, os alunos devem permanecer na Hungria durante todo o período do intercâmbio, excluindo feriados públicos.

O valor do benefício é pago pela instituição de acolhimento, através da Tempus Public Foundation, ou pelo país de origem, também de acordo com o tipo de bolsa. Mas, o repasse tem um valor estimado, que você pode conferir mais abaixo. 

Quais instituições são contempladas? 

Como vimos, essa é uma oportunidade bastante ampla e que contempla estudantes de vários níveis. Os bolsistas Bilateral State Scholarships vão estudar em renomadas universidades da Hungria. 

A lista de instituições elegíveis pode mudar de um ano para outro, mas no último processo seletivo, as oportunidades eram para cursos de verão, com duração entre 2 e 4 semanas, nas seguintes universidades: 

  • Universidade de Debrecen; 
  • Universidade Católica Eszterházy Károly;
  • Universidade Eötvös Loránd;
  • Instituto Kodály;
  • Universidade de Nyíregyháza;
  • Óbuda Universidade;
  • Universidade da Panônia;
  • Universidade de Pécs.

Essas são instituições bastante renomadas no país europeu, sendo que várias delas estão entre as melhores da Hungria e dentre as mais renomadas de todo o mundo. 

 

 

 

Qual o valor da bolsa de estudos? 

As bolsas do programa Bilateral State Scholarships têm valores variados, dependendo do nível de estudo do aluno interessado. As bolsas são pagas pela Tempus Public Foundation, de acordo com os seguintes valores:

  1. Candidatos à graduação: bolsa de 80 000 HUF/mês (cerca de R$ 1.046,22) e 70 000 HUF/mês (aproximadamente R$ 915,44) para alojamento
  2. Candidatos à pós-graduação: bolsa de 120 000 HUF/mês (cerca de R$ 1.570,23) e 80 000 HUF/mês (cerca de R$ 1.046,22) para alojamento; 

Os alunos que forem escolhidos devem confirmar o aceite da bolsa quando forem notificados. Não é possível adiar o período de utilização dos recursos, portanto, não pode ser utilizado no próximo ano letivo. E caso o estudante não possa utilizar a bolsa no prazo aprovado, terá de ser submetida uma nova candidatura para o ano letivo seguinte. 

Além de apresentar bons resultados acadêmicos, os bolsistas são obrigados a enviar um relatório profissional online após a conclusão do período de estudos com a bolsa. O relatório deve ser apresentado no prazo de 30 dias e, caso os bolsistas não apresentem o relatório, serão excluídos de outras oportunidades. Além disso, eles serão obrigados a devolver os valores recebidos.

Também vale lembrar que não é possível recorrer da decisão da Tempus Public Foundation sobre os bolsistas escolhidos. 

Documentos para estudar na Hungria(Romain Dancre/Unsplash)

Quais são os documentos necessários?

Todo o processo de aplicação acontece online. Os interessados devem organizar os documentos na língua exigida ou providenciar a tradução. São eles: 

1. Formulário de candidatura à Tempus Public Foundation disponível no site;

2. Resumo da pesquisa em poucas frases; 

3. Plano de trabalho preciso e detalhado, entre uma e 5 páginas;

4. CV profissional completo; 

5. Cópia do diploma do nível de ensino mais alto no momento da inscrição (para pós-graduação, o mínimo é a graduação; e assim por diante); 

6. Comprovante de proficiência no idioma exigido para o programa de pesquisa (no mínimo um certificado de exame de idioma de nível B2);

7. Lista de publicações;

8. Carta de aceitação preliminar emitida pelo representante de uma instituição húngara, instituto de pesquisa ou arte; 

9. Duas cartas de recomendação. 

Como vimos, é necessário indicar um aceite preliminar da instituição de interesse antes de aplicar para ser um bolsista do programa Bilateral State Scholarships.

Estude com bolsa na Hungria

A Hungria recebe mais de 30 mil estudantes internacionais todos os anos. Isso se justifica, em parte, porque o país é mais em conta para se viver do que outros locais da Europa.

Além disso, a possibilidade de estudar com bolsa em programas em inglês e outras línguas sem ser o húngaro, deixa muitos alunos interessados em embarcar rumo a um intercâmbio na Hungria.

Basicamente, para estudar na Hungria com bolsa de estudos é necessário pesquisa sobre a universidade, o programa de interesse e a bolsa de estudos ideal para o seu perfil. Já para garantir a aprovação, realizar uma aplicação sólida e construída em pilares de sucesso, é fundamental. 

E claro que todo o processo pode ficar mais fácil e simples com a nossa equipe especializada de mentores M60. Faça agora mesmo seu teste de perfil, clicando aqui, e junte-se ao nosso time de mentorados para conquistar oportunidades em todo o mundo, inclusive na Hungria!

Posts relacionados

Elaine Maciel
AUTOR

Jornalista mineira que veio de Baependi – uma cidade de 20 mil habitantes, e sempre quer ampliar seus horizontes. Do interesse em livros, séries e culturas diferentes, veio a vontade de conhecer, escrever e informar.

28 Jul 2022

Postagens recentes
10 bolsas de estudos no Reino Unido

Existem diversas bolsas de estudos no Reino Unido, tanto para graduação quanto pós-graduação. Confira algumas delas com a gente!

Ana Resende Quadros
09 Ago 2022