BOLSAS IDIOMAS PROVAS UNIVERSIDADES INSPIRAÇÃO TESTES RESUMÃO DA SEMANA MUNDO ESTUDAR FORA TRABALHAR FORA NOTÍCIAS

JLPT: conheça a prova de proficiência em japonês

Segundo dados do Consulado Geral do Brasil em Tóquio, mais de 200 mil brasileiros vivem em terras japonesas atualmente. Se você quer entrar para este grupo, fazer o exame do JLPT pode ser fundamental. Aqui vamos te explicar os principais pontos sobre a prova de proficiência em japonês.

O que é o JLPT?

O Japanese-Language Proficiency Test (JLPT) é o principal teste de proficiência em língua japonesa. Ele surgiu em 1984 como uma parceria da Fundação Japão e da Organização de Intercâmbios e Serviços Educacionais do Japão, ambas ligadas ao governo local.

O exame tem o objetivo de testar o conhecimento de japonês dos não nativos do idioma. A prova é feita anualmente por centenas de milhares de pessoas. Em 2021, 610 mil candidatos espalhados por todo o planeta fizeram o JLPT.

Mais do que uma forma de qualificação, o que essas pessoas buscam com o JLPT são vantagens profissionais ou acadêmicas. Muitas empresas japonesas utilizam o exame como critério para contratação ou promoção no trabalho e a prova é essencial para quem quer estudar em um curso lecionado em japonês. As vantagens de realizar o exame são:

1. Facilidade para imigrar para o Japão

O principal motivo para fazer a prova do JLPT é a facilidade na hora de imigrar para o Japão. Quem consegue comprovar domínio avançado no idioma ganha pontos de Tratamento Preferencial de Imigração.

Funciona da seguinte maneira. Quem consegue 70 pontos ou mais no sistema de Pontos para Profissionais Estrangeiros Altamente Qualificados tem maior facilidade de entrar no país. Pessoas com certificados do JLPT N1 recebem 15 pontos e do N2 ganham 10 pontos.

As notas dos níveis N1 e N2 também são essenciais para quem está em busca da cidadania japonesa. O certificado do JLPT nesses níveis serve como um equivalente ao Ensino Médio japonês e você não terá que fazer a prova de língua nacional do Exame de Grau do Ensino Médio, ainda que tenha que fazer as demais disciplinas.

JLPT facilita a imigração para o JapãoO JLPT facilita a imigração para o Japão (foto: Pixabay)

2. Ocupação de vagas de trabalho no Japão

Quem está em busca de vagas de trabalho no Japão vai encontrar a exigência de um nível mínimo no JLPT. As empresas japonesas costumam solicitar o N1 ou N2, ou níveis mais altos da prova.

Isso não significa que você obrigatoriamente tenha que fazer o exame. A maior parte das profissões pode ser exercida por estrangeiros mesmo que não cumpram esse critério. Por isso, algumas empresas pedem apenas que você domine o japonês no mesmo nível do exame, sem ter necessariamente feito a prova.

Mesmo as empresas que não exigem o exame do JLPT, geralmente, fazem uma entrevista com os candidatos para ver se eles realmente dominam o japonês. Por isso, a comprovação dada pelo teste aumenta suas chances de conseguir uma vaga em todos os casos.

Existem ainda algumas profissões que exigem o certificado do JLPT para estrangeiros. É o caso de medicina e enfermagem, por exemplo. Quem quer trabalhar na área de saúde no Japão precisa fazer o nível mais alto do exame, o N1.

3. Possibilidade de entrar em escolas e universidades japonesas

Para estudar em qualquer universidade internacional você precisa ter domínio da língua em que o curso é lecionado, certo? No Japão isso não é diferente, porém, muitos cursos no país são oferecidos em inglês, portanto exigem testes de proficiência nesta língua. Por isso, é comum dizer que não é preciso ter proficiência em japonês para estudar no Japão.

LEIA TAMBÉM — 3 universidades para estudar no Japão em inglês

Ainda assim, isso não quer dizer que o teste de proficiência em japonês nunca seja exigido. Na verdade, você vai precisar do JLPT se quiser fazer qualquer curso lecionado em japonês. Um bom exemplo é a Bunka Fashion College, que é uma das melhores faculdades de moda do mundo e exige um JLPT N2 em sua aplicação.

O que cai na prova de proficiência em japonês?

Uma das maiores diferenças do JLPT para as provas de proficiência em inglês é que o exame de língua japonesa só testa duas das quatro habilidades de um idioma. O teste de japonês avalia apenas suas habilidades em ler e ouvir a língua. Ou seja, fala e escrita ficam de fora.

Outra boa notícia para quem vai fazer o JLPT é que o exame é inteiramente no formato de questões múltipla-escolha. Porém, isso não quer dizer que o teste seja fácil. Cada nível da testa uma grande variedade de conhecimentos, como:

  • Leitura do Kanji (sistema de escrita japonês);
  • Uso da Língua;
  • Ortografia;
  • Retenção de informações
  • Compreensão do contexto e outros conhecimentos;

As provas são divididas em cinco níveis. O N1 e N2 demonstram compreensão avançada. O N3 é o ideal para quem tem conhecimentos intermediários. Já o N4 e o N5 são voltados para o público que ainda domina o japonês apenas no nível básico.

Por terem níveis diferentes, as provas não têm o mesmo conteúdo. Os níveis N1 e N2 são divididos em apenas duas seções, enquanto as demais possuem três partes. Cada seção deve ser realizada em um tempo pré-determinado. Porém, todas as provas testam quatro categorias: Gramática, Vocabulário, Compreensão Escrita e Compreensão Auditiva.

As provas de Gramática, Vocabulário e Compreensão Escrita são compostas de quatro alternativas cada. Por outro lado, a prova de Compreensão Auditiva tem perguntas com apenas três alternativas. Com relação ao tempo, ele é dividido da seguinte maneira:

N1

A prova de Leitura e a prova de Conhecimento da Língua que inclui conteúdos de Gramática e Vocabulário devem ser realizadas em 110 minutos. A prova de Compreensão Auditiva dura uma hora.

N2

Assim como acontece no nível N1, todas as provas de Gramática, Vocabulário e Leitura são feitas em conjunto. A diferença é que o tempo limite do exame é de 105 minutos para a primeira parte e de 50 minutos para a prova de Compreensão Auditiva.

N3

A prova de Conhecimentos da Língua é dividida em duas etapas. Os candidatos têm 30 minutos para completar o teste de Vocabulário. Os 70 minutos seguintes devem ser dedicados à realização da prova de Gramática e Leitura, enquanto os 40 minutos finais vão para a prova de Compreensão Auditiva.

O JLPT ainda é feito no formato em papelO JLPT ainda é feito no formato em papel (foto:  Janne Moren/Flickr)

N4

Esta prova é dividida da mesma maneira que a do nível N3. Porém, os tempos para responder às seções foram atualizados. Neste nível, os candidatos devem completar a prova de Vocabulário em 30 minutos, podem gastar uma hora na prova de Gramática e Leitura e têm até 35 minutos para responder à seção de Compreensão Auditiva.

N5

O teste mais básico de japonês também é o mais curto com relação ao tempo. No N5 os candidatos têm apenas 25 minutos para se dedicar à prova de Vocabulário, 50 para a prova de Gramática e Leitura e 30 para a prova de Compreensão Auditiva.

Como é o resultado do JLPT?

As provas do JLPT tem o valor mínimo de 0 e máximo de 180 pontos. A nota é gerada pela soma dos pontos de cada uma das seções. O valor delas, por sua vez, varia conforme a divisão da prova. No geral, pode-se dizer que funciona assim:

  • Compreensão da Língua (Vocabulário e Gramática): 60 pontos;
  • Leitura: 60 pontos;
  • Compreensão Auditiva: 60 pontos.

Nos níveis N4 e N5 as seções de Leitura e Compreensão da Língua são avaliadas em conjunto, somando 120 pontos. Para ser aprovado é preciso tirar no mínimo 19 pontos em cada seção (ou 38 no caso dos níveis N4 e N5).

Além disso, cada nível tem uma nota mínima total, gerada pela somatória das notas. Apenas as pessoas que atingiram os valores mínimos ou mais receberão um certificado do JLPT, mas todos os participantes recebem um relatório de notas. A pontuação mínima para receber o certificado é:

  • N1: 100 pontos
  • N2: 90 pontos;
  • N3: 95 pontos;
  • N4: 90 pontos;
  • N5: 80 pontos.

Os resultados do exame levam entre um e dois meses para serem divulgados. Além disso, o certificado impresso pode levar mais um mês para ser disponibilizado.

Certificado JLPT N1Certificado JLPT N1 (foto: William Tai/Flickr)

Onde fazer a prova de proficiência em japonês?

Os exames do JLPT podem ser feitos em todos os continentes habitados do mundo. A Ásia é o continente com maior número de centros de aplicação. No Japão você pode realizar o exame em praticamente qualquer cidade de maior porte.

Já no Brasil a situação é um pouco diferente. Como a prova do JLPT não é tão comum aqui quanto os testes de inglês ou espanhol, por exemplo, os centros de aplicação do exame são mais raros. Segundo o site oficial você pode realizar o teste nas seguintes cidades:

  • Belém (PA);
  • Brasília (DF);
  • Curitiba (PR);
  • Londrina (PR);
  • Manaus (AM);
  • Porto Alegre (RS);
  • Rio de Janeiro (RJ);
  • Salvador (BA);
  • São Paulo (SP).

No Brasil as provas são realizadas duas vezes ao ano: em julho e em dezembro. Porém, nem todos os centros fazem duas edições do exame. Em 2022, por exemplo, o centro de Curitiba será o único que não aplicará o JLPT em dezembro. Por outro lado, Belém, Londrina e Manaus não farão a edição de julho.

Mesmo com essas restrições, o Brasil ainda é o país da América Latina com maior quantidade de centros de aplicação do JLPT. Em lugares como a Argentina, o Chile e o Uruguai o teste é disponibilizado apenas nas capitais desses países.

 

Como se inscrever para o JLPT?

No Brasil, a realização do teste é de responsabilidade do Centro Brasileiro de Língua Japonesa (CBLJ), que atua em parceria com a Fundação Japão. Para se inscrever para o teste é preciso fazer um registro online no site do CBLJ.

As inscrições costumam acontecer entre 3 e 4 meses antes da realização do exame. Ou seja, quem quer fazer o exame em julho deve se registrar entre março e abril. Já quem vai fazer o teste em dezembro precisa se inscrever entre agosto e setembro. O processo é bem simples:

  1. Registre seu e-mail na plataforma indicada e cadastre sua senha;
  2. Autentique seu endereço de e-mail por meio de um link enviado;
  3. Preencha todos os campos solicitados;
  4. Envie sua foto conforme as instruções fornecidas pelo site e aguarde sua aprovação;
  5. Emita e pague o boleto.

Após o registro do seu local de exame, do nível da prova que você vai fazer e do pagamento da taxa, você receberá um “test voucher”. Esse documento é seu comprovante de inscrição e deve ser levado no dia da prova. Na data do exame, realizado aos domingos, não se esqueça de levar:

  • Test Voucher;
  • Comprovante de identidade com foto;
  • Lápis dos tipos HB ou número 2;
  • Borracha Macia.

Assim como em outros exames, o JLPT não permite que os candidatos utilizem ou levem relógios e dispositivos eletrônicos para o local do exame. Já os alimentos e bebidas são permitidos, desde que consumidos fora da sala de provas.

Quanto custa o JLPT?

As provas de proficiência em língua estrangeira são conhecidas por terem um valor elevado. Porém, este não é o caso do JLPT, o exame de domínio do japonês custa entre 170 e 230 reais, dependendo do nível do teste.

  • N1: R$ 230,00
  • N2: R$ 200,00
  • N3: R$ 190,00
  • N4: R$ 180,00
  • N5: R$ 170,00

É importante lembrar que os valores podem passar por atualizações anualmente. Além disso, você deve levar em conta os preços de deslocamento para os locais do exame, já que não existem muitos centros de aplicação do JLPT no Brasil.

Quais são os melhores intercâmbios no Japão?

Nem todas as oportunidades no Japão exigem o JLPT. Algumas podem pedir um teste de proficiência em inglês ou mesmo nenhum tipo de exame. Tudo vai depender do estilo de intercâmbio que você escolher.

Na nossa mentoria especializada, a M60, nós te explicamos como conquistar os 63 melhores tipos de intercâmbios. Lá, os nossos professores especializados vão te ajudar a encontrar o melhor intercâmbio para você com mais de mil aulas gravadas e mentorias ao vivo todas as semanas.

Tem até bolsas de estudos para quem quer estudar no Japão (algumas até dispensam o JLPT). Você pode descobrir a oportunidade certa na nossa plataforma exclusiva de bolsas de estudos. Mas, para isso, precisa entrar para o nosso time de mentorados. Faça agora o teste de perfil clicando aqui!

teste de perfil

Posts relacionados

Ana Resende Quadros
AUTOR

Ana é jornalista, mestra e doutoranda em Comunicação. Sua paixão é levar informação e conhecimento para todos e, assim, contribuir para a ampliação da cidadania.

24 Mai 2022

Postagens recentes
O que é GPA e como calcular?

O GPA é uma parte muito importante na aplicação para um intercâmbio. Mas você sabe mesmo o que é isso? Confira a explicação completa neste guia!

Rafael Cerqueira
30 Nov 2022
Assistantship: o que é?

Esse é um tipo de remuneração mais comum na pós-graduação no exterior. Descubra tudo sobre o assistantship!

Elaine Maciel
29 Nov 2022