Se você está pensando em estudar no exterior, tem um critério que aparece em quase todas as oportunidades: o certificado de uma prova de proficiência em inglês. Na maioria dos casos, as universidades aceitam uma série de exames, mas qual deles é o ideal para você? Neste post vamos fazer uma comparação entre os principais exames de proficiência em inglês para te ajudar a decidir qual você deve fazer!

Como é uma prova de proficiência em inglês?

Um teste de proficiência em inglês ou qualquer outro idioma serve para determinar o seu nível de conhecimento em uma língua. Para isso, o mais comum é que suas habilidades sejam testadas em quatro campos diferentes: escrita, leitura, fala e compreensão oral (audição).

A grande maioria das provas de proficiência tem questões para avaliar cada uma dessas habilidades, porém, algumas podem ser restritas a apenas duas dessas categorias. Geralmente, quando nem todos os domínios são avaliados, a capacidade de se expressar oralmente e às vezes até de forma escrita ficam de fora.

Essas mudanças variam de acordo com o objetivo da prova. Por exemplo, cursos de pós-graduação no Brasil costumam exigir apenas a compreensão dos candidatos de textos escritos. Afinal de contas, as aulas serão lecionadas em português. Por outro lado, cursos no exterior ou vagas de emprego internacionais precisam saber se você consegue compreender e se comunicar em inglês de forma mais completa.

Prova de proficiência em inglês(foto: Pixabay)

Contudo, mesmo internacionalmente, o nível de domínio exigido também vai variar. Pode ser que as oportunidades peçam uma nota específica em cada uma das etapas dos exames. Algumas instituições pedem domínios diferentes para quem vai fazer graduação ou pós, por exemplo.

A maneira como as notas são averiguadas é diferente de acordo com cada exame. Algumas provas medem vários níveis com um único teste, outras pedem que você faça testes diferentes de acordo com o seu conhecimento na língua. De toda forma, independente da pontuação, as notas podem ser convertidas para uma nivelação de inglês estabelecida pelo Quadro Comum Europeu, no qual A1 é iniciante e C2 é proficiência.

Quais são as principais provas de proficiência em inglês?

Apesar de as provas terem pontos em comum, cada uma delas também tem características únicas. Por isso, neste tópico, vamos te explicar como funcionam as provas mais pedidas pelas universidades internacionais. Existem muitas outras provas de inglês além dessas, mas demos preferência às que podem ser usadas em diversas oportunidades educacionais ou profissionais.

TOEFL

A sigla TOEFL significa Test of English as a Foreign Language, ou seja, Teste de Inglês como Língua Estrangeira e este é um dos exames mais populares para provar seu nível de inglês. Ele é organizado pela Educational Testing Service (ETS), a mesma responsável pelo GRE. A prova existe desde 1964, mas, de lá para cá, já passou por uma série de alterações.

Uma das maiores delas é que hoje, o teste mais popular e mais aceito pelas instituições de ensino é o iBT (internet Based Test), realizado de forma online e não o tradicional paper based test, que, desde 2021, não existe mais. Mas esta não é a única versão do TOEFL, que conta com um total de cinco modalidades.

Além do iBT existe o TOEFL Essentials, que tem duração de 90 minutos e custa metade do preço (cerca de 100 dólares). Outra vantagem é que ele é feito da sua casa e pode ser agendado semanalmente. Como iBT, ele testa as quatro principais habilidades (reading, writing, listening e speaking) e também é aceito por universidades.

Já o TOEFL ITP, ou Institutional Testing Program, é um exame voltado para instituições. Ele é oferecido por muitas universidades federais brasileiras para alunos a partir de 16 anos e mede as habilidades dos estudantes em três campos: escrita, leitura e compreensão oral. Ele costuma ser aceito em programas de pós-graduação no Brasil, mas nem sempre é válido no exterior.

As outras duas modalidades do TOEFL são o Primary e o Junior. Esses exames são voltados para crianças de 8 e 11 anos, respectivamente. Seu principal objetivo é acompanhar a evolução de quem está aprendendo inglês na infância e não serve para propósitos acadêmicos.

Se você tiver que escolher entre alguma das modalidades do TOEFL, dê preferência pelo iBT, que é aceito por um grande número de universidades. O próprio objetivo do exame é verificar se o candidato tem conhecimentos da língua a nível universitário, então ele pode ser mais útil se o seu objetivo é fazer uma graduação no exterior, em especial nos Estados Unidos.

Passo a passo: como fazer faculdade nos Estados Unidos

A prova do TOEFL iBT é aceita em 11 mil instituições espalhadas por 150 países. Muitas vezes é exigido uma pontuação mínima na prova. O MIT, por exemplo, pede ao menos 90 pontos e recomenda 100 pontos. A pontuação da prova vai entre 0 e 120 pontos divididos em quatro seções:

Reading

A prova de leitura é pensada para avaliar o quão capaz você é de ler e compreender textos utilizados na faculdade. Ao todo são 3 ou quatro textos de cerca de 700 palavras cada. Após ler o texto, você deve responder a 10 perguntas de múltipla escolha sobre cada um deles em um tempo máximo de 72 minutos.

Os trechos são retirados de livros acadêmicos de várias áreas, mas não se preocupe tanto com o vocabulário. Se uma palavra for realmente muito específica, a prova vai apresentar uma definição dela no glossário. Além disso, não é cobrado nenhum conhecimento dessas áreas e as perguntas podem ser respondidas com o que é apresentado ali. 

Listening

A prova de compreensão oral do TOEFL quer garantir não só que você é capaz de participar de uma aula, mas também de uma conversação. Para isso eles usam dois modelos de áudios:

  • Três ou quatro trechos de palestras de até 5 minutos e 6 perguntas sobre cada;
  • Duas ou três conversas de três minutos entre duas pessoas com 5 perguntas por conversa.

A prova precisa ser respondida em no mínimo 41 e no máximo 57 minutos e você pode fazer anotações durante a reprodução para te ajudar a responder as perguntas depois. É importante também se acostumar a ouvir diferentes sotaques, já que os áudios podem ser de falantes de várias partes do mundo.

Speaking

A prova oral do TOEFL é dividida em duas partes. Na primeira, a intenção é verificar se você é capaz de expressar suas próprias ideias e experiências com base em uma questão. Já a segunda parte da prova é composta de três questões que mesclam sua habilidade oral com sua capacidade de ler e ouvir em inglês.

A prova pode ser feita em no máximo 17 minutos, sendo que você terá entre 15 e 30 segundos para pensar a sua resposta e entre 45 e 60 segundos para de fato responder as perguntas. 

Writing

A prova escrita no TOEFL também é dividida em duas partes. Na primeira você deve ler um pequeno texto e ouvir um áudio sobre o mesmo tema. Ao final você tem que escrever uma resposta sobre o que leu e ouviu. O tempo total para essa primeira parte é de 20 minutos.

Já a segunda parte da prova é mais como uma redação tradicional. O aluno tem que escrever um essay sobre um tópico apresentado expressando suas opiniões e experiências pessoais. Para isso, ele tem 30 minutos. Somando as duas partes, os candidatos têm 50 minutos para realizar a prova.

IELTS

O IELTS (International English Language Testing System) é uma prova bastante conhecida de quem quer fazer intercâmbio para o Reino Unido. Essa prova é aplicada pelo British Council e aceita em mais de 10 mil instituições em 140 países.

Assim como o TOEFL, existem várias versões do IELTS, que variam conforme o seu objetivo. O UKVI e o Life Skills, por exemplo são mais usados para propósitos de imigração, o Academic serve para ingresso em universidades, já o General Training é feito por quem quer trabalhar no exterior.

O mais comum é que se faça ou o IELTS Academic ou o General Training. Embora essas provas tenham vocabulários, formas de pontuação e tipos de questões diferentes, elas têm uma similaridade central: testam as quatro habilidades do inglês. Além disso, não tem como ser reprovado do IELTS. A sua nota, que vai de 0 a 9 vai refletir um dos níveis de inglês do básico ao avançado.

Se o seu objetivo é entrar em uma universidade reconhecida, vai ter que consultar no site da instituição qual a nota mínima exigida no IELTS para estudar por lá e também se elas fazem distinção entre as versões da prova. O MIT, por exemplo, exige uma nota mínima de 7 e recomenda uma pontuação de 7,5 na prova, mas não especifica uma versão desejável.

A prova do IELTS Academic pode ser agendada no site do British Council. Um diferencial de fazer o exame por lá é que, apesar de também estar na faixa 200 dólares, a compra inclui um curso de preparação online no site da instituição. A prova a dividida assim:

Listening

A seção de Listening do IELTS é composta de quatro gravações com um tempo total de 30 minutos. As duas primeiras são relacionadas a um contexto social do dia a dia, sendo a primeira uma conversa entre duas pessoas e a segunda um monólogo. Já as gravações 3 e 4 se referem a um contexto acadêmico, sendo a terceira uma conversa entre quatro pessoas e a quarta um monólogo, como uma palestra.

Durante os 30 minutos que você vai passar ouvindo os áudios, responda as questões da prova, que podem ser de múltipla escolha, preenchimento de lacunas, combinação e até análise de diagramas. Ao final, você terá 10 minutos para passar as respostas para o gabarito caso esteja fazendo a prova em papel. Se a sua prova for digital, terá dois minutos para revisar as respostas ao final e um tempo após cada áudio.

Reading

O Reading do IELTS tem duração total de uma hora, sem nenhum tempo extra para passar as suas respostas a limpo. Na prova, você precisará responder a 40 perguntas sobre três textos apresentados, que podem também conter gráficos, diagramas e até ilustrações. O objetivo é ver se os candidatos são capazes de compreender as ideias principais dos textos e também as opiniões dos autores.

5 dicas para ir bem no reading do IELTS

Writing

A prova do Writing do IELTS se parece bastante com a estrutura da prova do TOEFL, sendo dividida em duas partes. Na primeira questão os candidatos devem descrever e resumir um gráfico ou diagrama com suas próprias palavras. Já na segunda parte é preciso escrever uma redação expressando suas opiniões sobre um tópico. O tempo total para a realização da prova é de 60 minutos, sem nenhum tempo extra.

Speaking

A seção de Speaking do IELTS funciona mais como uma entrevista, em que os candidatos respondem tanto a perguntas curtas sobre temáticas comuns quanto elaboram respostas mais complexas sobre suas opiniões. O tempo total de prova é de no máximo 14 minutos, mas ela, normalmente, é feita em um dia diferente das outras etapas do exame. 

Exames de Cambridge (FCE, CAE e CPE)

Os exames de inglês elaborados pela Universidade de Cambridge têm fama de serem testes difíceis. Além disso, eles são menos aceitos que o IELTS e o TOEFL pelas universidades. Ainda assim, 8 mil instituições reconhecem a validade desses exames. Sua principal vantagem é sua validade eterna, bastante útil para o mercado de trabalho.

Diferente das demais provas, que são capazes de avaliar todos os níveis de inglês em um único exame, Cambridge dividiu cada nível em uma prova diferente. As mais populares são o B2 First (antigo FCE), o C1 Advanced (antigo CAE) e o C2 Proficiency (antigo CPE). Como indicado no nome, as provas seguem o padrão do Quadro Comum Europeu, onde o B2 significa intermediário-avançado, o C1 indica inglês avançado e o C2 é o nível máximo.

A melhor prova entre os exames de Cambridge é o C1 Advanced. Não só ela é a mais reconhecida entre os demais testes da universidade como também é capaz tanto de provar o nível B2 (caso você tire uma nota entre 160 e 179) quanto o nível C2 (caso sua nota seja entre 200 e 210). O MIT exige que os alunos alcancem ao menos 185 pontos no C1 ou no C2 e recomendam 190 pontos.

Todas as provas de Cambridge são bastante semelhantes em estrutura. A principal diferença vai para o tempo delimitado para cada seção do exame e também a complexidade do vocabulário exigido. O C1 funciona da seguinte maneira:

Reading e Use of English

Esta é a parte que mais diferencia os exames de Cambridge de qualquer outra prova de proficiência em inglês e o que faz com que digam que ela é mais difícil do que as outras. Mais do que saber se você é capaz de ler e interpretar textos, os examinadores querem medir a sua real capacidade de uso da língua.

Nesta primeira etapa do exame os candidatos têm uma hora e 30 minutos para responderem a 56 questões divididas em oito partes. As perguntas são feitas com base nos textos apresentados que têm, somados, entre 3 mil e 3.500 palavras. Algumas partes da prova têm opções de múltipla escolha, outras, porém, envolvem formação de palavra, alteração de palavras-chave e associações.

Writing

A prova de Writing também é diferente das demais. Ela também é dividida em duas partes, como no TOEFL e no IELTS, porém, para os exames de Cambridge é preciso escrever duas redações. A primeira delas é no estilo essay e precisa ter entre 220 e 260 palavras. O texto é baseado em materiais de apoio fornecidos na prova.

A segunda parte também é uma redação entre 220 e 260 palavras, mas seu estilo pode variar entre uma carta/e-mail, uma review/report ou uma proposal. Você pode escolher qual prefere fazer baseado na proposta da prova e no tempo que ainda te resta. É preciso concluir as duas redações em até uma hora e meia.

IELTS ou Cambridge: qual teste de proficiência escolher?

Listening

Os exames de Cambridge também são os que oferecem os tipos mais variados de áudios na hora da prova oral. Podem ser apresentados programas de rádio, conversas, entrevistas, pequenas histórias, monólogos, aulas etc. Basicamente, se é possível ouvir esse áudio na vida real, ele pode estar incluído na prova. Ao mesmo tempo que isso pode deixar o exame mais complexo, também o torna uma melhor forma de garantir que você domina o idioma em qualquer ambiente.

O exame exige que você responda a 30 questões divididas em quatro partes. As partes um e três são de múltipla escolha e têm seis questões cada. A parte dois envolve completar espaços em branco e tem oito questões. Já a parte quatro é de associação e tem 10 perguntas. O tempo total de prova é de 40 minutos.

Speaking

Embora a prova de speaking dos testes de Cambridge possam lembrar um pouco a do IELTS, já que é feita presencialmente e em um dia separado, mas as semelhanças param por aí. Diferente dos demais exames, o da Universidade de Cambridge é feito em dupla e dura 15 minutos.

Além de uma entrevista entre o avaliador e cada um dos candidatos, também é preciso fazer tarefas colaborativas, comentar fotos e debater opiniões. Mais uma vez, o diferencial é colocar os candidatos em situações mais próximas das vividas no cotidiano e não só em sala de aula.

Duolingo English Test (DET)

Sem sombra de dúvidas o teste de inglês do Duolingo é o mais rápido entre todos os outros. Ele pode ser feito em no mínimo 45 e no máximo 60 minutos. O resultado também é o mais rápido, demorando apenas dois dias para chegar no seu e-mail. São quatro níveis possíveis de notas, mas, para entrar em uma universidade é preciso, ao menos, ficar na segunda faixa mais alta (entre 90 e 115 pontos). A nota máxima é de 160 pontos.

Assim como sistema de ensino do Duolingo, a prova também é inovadora. As perguntas que testam a fala, a escrita, leitura e audição são todas feitas em 45 minutos com exercícios que podem ser praticados com antecedência em um teste rápido disponível no site. Também é feita uma entrevista de 10 minutos com os candidatos. Apesar dessas vantagens, a prova é aceita por apenas 2 mil instituições ao redor do mundo.

O que levar em consideração para escolher um teste de proficiência?

Agora você já sabe quais são as principais características das provas de proficiência em inglês. Todos esses exames são relevantes e podem ser feitos por todos, mas eles têm características próprias e você deve levar algumas questões em consideração na hora de escolher qual exame fazer. Por exemplo:

Onde fazer o teste de proficiência em inglês?

Comumente os testes de proficiência são aplicados presencialmente e seguem um estilo parecido com o de provas convencionais. Os exames de Cambridge são feitos apenas no formato físico, em papel. Já as provas do TOEFL e do IELTS são realizadas nos dois formatos: físico ou digital.

Ainda assim, mesmo que a prova seja feita pelo computador, o mais comum é que ela seja realizada em um dos centros de aplicação dos exames. Esses centros de aplicação precisam ser autorizados pelas instituições responsáveis pelas provas. Por isso, o ideal é consultar o site da ETS (no caso do TOEFL), do British Council (para o IELTS) ou do Cambridge English (no caso das provas de Cambridge), para descobrir o local mais próximo de você.

Uma exceção à regra das provas presenciais é o Duolingo English Test que você pode fazer utilizando o seu computador desde que tenha uma conexão estável, esteja em um local iluminado com uma câmera, um microfone e um alto-falante. Nos tempos de pandemia, o TOEFL também passou a oferecer uma versão do TOEFL iBT para se fazer em casa chamada Home Edition, mas não existe a confirmação de que essa modalidade continuará ativa quando o mundo retomar à normalidade. 

Qual exame de proficiência mais barato?

Se você considerar apenas o valor por prova, o exame de proficiência em inglês mais barato é o Duolingo English Test. Ele custa apenas US$ 49,00, enquanto os demais ficam na faixa dos US$ 200,00. Ou seja, a prova do Duolingo sai por praticamente um quarto do valor pedido pelas organizações dos demais exames.

Apesar de essa ser uma das principais vantagens e diferenciais do Duolingo English Test é preciso levar outro fator em consideração: o tempo de validade do seu certificado. O DET, assim como o TOEFL e o IELTS são válidos por apenas dois anos. Isso quer dizer que, após esse período, você terá que fazer o teste novamente se precisar comprovar o seu domínio do inglês. Isso, claro, envolve pagar uma nova taxa de inscrição com o valor atualizado.

Dos exames que falamos aqui, os únicos que não têm um prazo de validade definido são os de Cambridge. Isso quer dizer que você só precisará fazer uma nova prova caso deseje atualizar seu nível no idioma. Caso contrário, só precisará pagar pelo exame uma vez e terá sua nota válida para sempre. Isso pode tornar as provas do FCE, CAE e CPE mais vantajosas, em especial para o uso no mercado de trabalho.

Como fazer teste de proficiência em inglês grátis?

Não há dúvidas de que fazer um teste de proficiência em inglês é algo caro. Afinal de contas, com o dólar valendo quase 5 reais, uma prova de 200 dólares fica na casa dos mil reais, quase um salário mínimo. Mesmo o DET pode ser salgado para algumas pessoas, ainda que seja mais acessível que os demais.

Então o que fazer? Bom, nem sempre é possível realizar os testes de proficiência em inglês de graça, mas existem algumas exceções. No caso do TOEFL existe a possibilidade de fazer a versão ITP do exame em uma universidade ou instituto federal. Se você estiver ligado à instituição ele pode ser feito de graça, mas esse teste nem sempre é aceito pelas instituições internacionais, já que não testa suas habilidades orais.

A melhor opção para tentar fazer um exame de proficiência de graça é o Duolingo English Test. Você pode criar uma conta no Duolingo e fazer um teste de nivelamento. Caso você atinja o nível quatro, vai receber uma oportunidade de fazer o DET de graça por 14 dias. Se você quer saber mais sobre essa possibilidade, pode conferir este texto que fizemos no blog sobre isso.

Qual prova de proficiência em inglês é mais fácil?

Essa é uma pergunta complicada. Há quem diga que as provas mais fáceis de proficiência são o Duolingo English Test e o TOEFL, ou seja, as provas britânicas costumam ser consideradas mais difíceis. A justificativa é que as provas de Cambridge e o IELTS exigem um maior domínio do idioma por serem menos padronizadas.

O TOEFL e o DET podem ser as melhores opções se você não tem tanto tempo para se preparar. Isso não quer dizer que essas provas sejam fáceis, é preciso fazer exercícios para se acostumar com os estilos dos exames. Outro ponto importante é o vocabulário, o TOEFL traz palavras mais acadêmicas, já a prova do Duolingo é mais focada na linguagem cotidiana, que algumas pessoas consideram mais fácil.

O TOEFL é difícil?

Se você quer mesmo saber qual teste seria mais fácil para você, uma boa solução é fazer os simulados disponíveis de maneira gratuita nos sites oficiais dos exames. O teste do Duolingo dura apenas 15 minutos e te dá uma estimativa de quantos pontos você faria na prova de verdade. Antes de decidir qual prova fazer, não se esqueça de conferir o site da universidade que você deseja para saber qual a pontuação mínima que você precisa fazer.

Intercâmbio com a UDI

E aí, já decidiu qual é a melhor prova de proficiência em inglês para você? Então que tal se preparar para arrasar nas outras partes da sua aplicação para uma vaga no exterior? Com a mentoria especializada da Universidade do Intercâmbio você aprende com pessoas que não só já estudaram nas melhores universidades do país como já ajudaram milhares de estudantes a conquistarem essa oportunidade. A próxima pessoa a realizar esse sonho pode ser você! Faça agora mesmo o seu teste de perfil clicando aqui!