Este ano tem sido tumultuado para a economia mundial. Com o enfraquecimento de muitas moedas frente à pandemia do coronavírus (COVID-19) – entre elas o Real –, o valor da moeda norte-americana chegou a patamares históricos. Mas você sabe qual é o real impacto da cotação do dólar no intercâmbio? Isso acaba preocupando muito quem tem interesse em estudar fora, principalmente nos Estados Unidos. Explicamos aqui alguns pontos que podem ser afetados e como você pode entender melhor as taxas de câmbio. Confira!

Como a cotação do dólar no intercâmbio me afeta?

Elevação dos custos

É claro que existe uma ligação entre a economia mundial e a repercussão da cotação do dólar no intercâmbio (e de outras moedas também). Isso decorre do simples fato de que, se a sua moeda local se enfraquecer em relação à moeda do destino de estudo que você tem em mente, seu intercâmbio se torna efetivamente mais caro. Ou seja, você vai precisar de mais dinheiro (em reais) para pagar as mensalidades e o custo de vida em dólares (ou euros e libras) no exterior.

Por exemplo, antes, com a cotação a R$3, se você precisasse de 100 dólares para fazer a sua matrícula em uma universidade americana, você pagaria R$300 nesse serviço. No entanto, com a cotação da moeda americana na casa dos R$5, esse valor final aumenta para R$500.

celular-cotacao-do-dolar-no-intercambio

Bolsas de estudo

Porém, há um outro lado da moeda quando se trata da cotação do dólar no intercâmbio, e isso inclui as bolsas de estudos e as remunerações de estágio e Summer Job. Isso porque, caso as receba em dólares, você vai acabar ganhando mais dinheiro durante o seu período no exterior quando fizer o câmbio para a moeda brasileira.

Mais um exemplo: se sua bolsa (ou remuneração) fosse de 1000 dólares, quando você fizesse o câmbio para o real (com ele a R$3), receberia R$3000. Já com a cotação a R$5, os seus ganhos passam para R$5000. Isso é extremamente vantajoso caso você venha visitar o Brasil ou até mesmo queira enviar algum dinheiro para a sua família.

market-cotacao-do-dolar-no-intercambio

Entendendo as taxas de câmbio

Por mais que se fale de uma cotação do dólar, a verdade é que ela não é única. Existem 3 tipos principais de taxas de câmbio da moeda norte-americana que são importantes de mencionar quando falamos do impacto da cotação do dólar no intercâmbio. Esses são os tipos:

  • Dólar comercial: é a cotação da moeda americana que estipula o valor de negociações internacionais, como a exportação e importação de produtos. Quando se noticia a cotação do dólar em telejornais, por exemplo, é desse tipo de taxa que se está falando.
  • Dólar turismo: essa é a cotação mais importante para quem quer fazer um intercâmbio. Ela define os valores do dólar americano para quem vai viajar e comprar papel-moeda. Essa compra tem registro no Banco Central e gera impostos, como o Imposto sobre Operações Financeiras (o IOF).
  • Dólar paralelo: esse tipo de taxa é definida em mercados paralelos de câmbio. Ou seja, fora dos meios oficiais de compra da moeda norte-americana. É muito arriscado comprar dólares assim pois, como não há uma supervisão do governo, podem haver notas falsas.

Intercâmbio com a UDI

Apesar de haver, sim, impactos da cotação do dólar no intercâmbio, com a preparação correta a longo prazo você pode evitar sentir as repercussões negativas da flutuação da moeda norte-americana. Para isso, você pode contar com a ajuda da nossa mentoria especializada! Faça agora mesmo o seu teste de perfil clicando aqui.

Cadastre seu e-mail aqui para receber nossa newsletter semanal e acompanhar tudo o que publicamos no Blog.


Lucas Almeida

Lucas Almeida

Mineiro, jornalista e mestrando em Comunicação. Entusiasta de idiomas, viagens e cibercultura. Tem o sonho de mudar o mundo, uma pauta de cada vez.