Com empresas como as startups do Vale do Silício e os conglomerados de mídia, moda e economia de Nova York, não é novidade que muitos intercambistas buscam um estágio nos EUA. No entanto, existem alguns pontos que você deve saber antes de embarcar nessa aventura, como as opções de visto e o ambiente de trabalho no país. Para isso, criamos um guia explicando como se preparar. Confira!

Guia completo sobre os estágios nos EUA

Opções de visto

passaporte-estagio-nos-eua

Se você for para os Estados Unidos unicamente para fazer um estágio, vai precisar de um visto J-1. No entanto, se você já estiver estudando nos EUA, provavelmente já vai ter um visto F-1. Ambos dão a oportunidade de fazer estágio no país, mas há algumas diferenças em como eles funcionam e os tipos de estágios que você pode fazer.

Visto F-1

Se você já está nos Estados Unidos estudando com um visto F-1, pode participar de estágios não-remunerados ou estágios no campus da universidade, que podem ou não ser remunerados, sem precisar providenciar uma papelada adicional. No entanto, pode haver algumas limitações a respeito de quando e de quantas horas você pode trabalhar.

Se você quiser fazer um estágio que não seja no campus da universidade (ou para uma empresa que presta serviços para a instituição), há duas opções: o Treinamento Prático Curricular (Curricular Practical Training – CPT) e o Treinamento Prático Opcional (Optional Practical Training – OPT).

Os estágios CPT (que podem ser remunerados) devem ser relacionados com o curso do estudante e constar na grade curricular. Para esse tipo de estágio nos EUA, os alunos e alunas devem ter concluído o primeiro ano na universidade e solicitar uma autorização pelo formulário I-20 antes de iniciarem o estágio.

Já os estágios OPT não têm, necessariamente, que ter relação com a área do curso do aluno ou aluna, e podem ser feitos tanto na graduação quanto na pós-graduação. O processo é um pouco mais difícil que o CPT, pois é necessário obter a aprovação do estágio no Serviço de Cidadania e Imigração dos EUA. O estágio pode durar até 12 meses em período integral (ou até mais, com uma extensão de 17 meses, se você for da área de STEM).

Em ambos os casos não há praticamente nenhum ônus para o empregador que contratar um estudante internacional para um estágio, por mais que eles possam achar que a burocracia seja grande. Tenha isso em mente quando for fazer sua entrevista.

Visto J-1

Com um visto J-1, você poderá fazer até 18 meses de Treinamento Acadêmico (Academic Training), que é muito similar ao estágio OPT, pois pode ser feito tanto na graduação quanto na pós. A diferença, nesse caso, é que o estágio deve se relacionar com a área de estudo do intercambista.

Para atuar como estagiário(a) (intern), você deve estar matriculado(a) em uma faculdade ou universidade estrangeira, ou ter se formado nos últimos 12 meses. Já para trabalhar como trainee, é preciso já ter um diploma e mais 1 ano de experiência profissional ou um total de 5 anos de experiência profissional no campo em que deseja treinar. Você pode ser estagiário nos EUA por 12 meses ou trainee por 18 meses.

Preparando currículos e entrevistas

entrevista-estagio-nos-eua

Na maioria dos casos, você vai ter a tarefa de encontrar – e conquistar – um estágio nos EUA sozinho(a). Isso significa que é hora de americanizar seu resumé (e não CV!) e praticar suas habilidades de entrevista.

Se você estiver nos Estados Unidos, sua faculdade provavelmente tem um centro de carreiras, que pode ajudar com currículos e entrevistas simuladas. Aproveite! Tenha feedbacks sobre seu resumé e veja se eles têm alguém que possa praticar entrevistas com você.

Observe também as diferenças entre um currículo norte-americano e um brasileiro. Por exemplo, deixe de fora fotos suas e seu estado civil. Além disso, simplifique para que tenha uma página apenas.

Por fim, na sua preparação, pratique o inglês, pesquisando termos e expressões do seu campo na língua. É uma boa ideia gastar tempo lendo artigos e publicações americanas sobre o seu campo de estudo/trabalho. Depois de ter feito a entrevista, envie um e-mail de agradecimento para o entrevistador. Como pouca gente faz isso, você com certeza vai se destacar dos concorrentes. 

Encontrando um estágio nos EUA

Como dissemos anteriormente, encontrar um estágio nos EUA é uma tarefa solitária. Porém, ela depende também de outras pessoas. Por isso, comece a interagir com professores, colegas e palestrantes! Adicioná-los no LinkedIn também é uma ótima ideia, pois você nunca sabe quando essas conexões podem ser úteis.

Desenvolva amizade com estudantes locais, pois eles têm a vantagem de conhecer bem o ambiente, as empresas e as oportunidades de trabalho no país e, mais especificamente, na cidade em que você está ou vai. Outra opção, mais simples, é utilizar sites que divulgam vagas de emprego.

Entendendo o ambiente de trabalho nos EUA

ambiente-estagio-nos-eua

O ambiente de trabalho norte-americano pode ser um choque ou só uma questão de ajuste. Tudo depende da sua expectativa sobre o estágio nos EUA. A cultura americana geralmente é bastante individualista. Portanto, embora a capacidade de trabalhar em equipe seja valorizada, espera-se que um estagiário seja proativo, independente e “brilhe” por conta própria, por assim dizer. 

Em muitos casos, o ambiente também é relativamente informal. É comum referir-se até aos seus superiores pelo primeiro nome – mas, ao mesmo tempo, é difícil generalizar e nem sempre é esse o caso.

Depois de conseguir seu estágio, a melhor opção é pesquisar a cultura específica da empresa em que vai trabalhar. Você pode obter essas informações no próprio site da organização ou em outros, como o GlassDoor e ao observar o comportamento de seus colegas quando você começar. Lembre-se de que, embora existam alguns pontos em comum entre os locais de trabalho nos Estados Unidos, o que se espera de um funcionário varia de acordo com o seu local de trabalho e para quem ele está trabalhando. 

Por exemplo, um estágio em uma startup de tecnologia vai ser diferente de um estágio em uma empresa de moda, em termos de vestuário, horário, comportamento e muito mais. Da mesma forma, um estágio em uma parte do país pode ser mais tranquilo do que em outra, e assim por diante. 

Aproveite

Depois de conquistar seu estágio e tirar seu visto, você está pronto(a) para viver sua própria versão do sonho americano! Um estágio nos EUA é uma oportunidade incrível para aprender e melhorar suas habilidades em uma das principais economias do mundo, onde as coisas estão sempre mudando.

Além disso, esta é uma chance incrível de experimentar a cultura americana de uma maneira única. Estudar nos EUA é uma coisa, mas trabalhar com outros americanos é uma experiência muito diferente!

Intercâmbio com a UDI

Agora que você já sabe os principais pontos relativos a um estágio nos EUA já pode começar a procurar sua oportunidade internacional. Se quiser ajuda nesse processo, a nossa mentoria especializada está a postos. Faça seu teste de perfil clicando aqui.

Cadastre seu e-mail aqui para receber nossa newsletter semanal e acompanhar tudo o que publicamos no Blog.


Lucas Almeida

Lucas Almeida

Mineiro, jornalista e mestrando em Comunicação. Entusiasta de idiomas, viagens e cibercultura. Tem o sonho de mudar o mundo, uma pauta de cada vez.