Paris é uma cidade grande e, consequentemente, conta com vários bairros de diferentes perfis e preços. Dos famosos distritos na região central que abrigam atrações como o Louvre e a Torre Eiffel, até os banlieues (subúrbios) com moradias de baixo custo nos arredores da cidade, cada região tem suas próprias características. Mas quais são os melhores bairros para morar em Paris?

Os arrondissements de Paris

Antes de falar de quais são os melhores bairros para morar em Paris, é importante esclarecer como funciona a divisão das regiões da cidade. A capital francesa é dividida de forma regular em 20 distritos (chamados de arrondissements) no formato de um espiral. Cada um desses arrondissements é dividido internamente em quatro bairros (conhecidos como quartier). Ou seja, ao todo a cidade conta com 80 bairros.

Os arrondissements podem ser referidos por seu nome, mas são mais comumente identificados pelo seu número, que geralmente é seguido por um ‘e’. Confira quais são eles: Louvre (Exemplo: 1e), Bourse, Temple, l’Hôtel de Ville, Panthéon, Luxembourg, Palais Bourbon, l’Elysée, l’Opéra, l’Entrepôt, Popincourt, Reuilly, Gobelins, l’Observatoire, Vaugirard, Passy, Batignolles-Monceaux, Butte-Montmartre, Buttes-Chaumont e Ménilmontant.

melhores-bairros-para-morar-em-paris-mapa
Divisão dos arrondissements de Paris (Imagem: ThePromenader)

Uma outra divisão não-oficial bastante utilizada tem relação com um dos maiores símbolos da cidade: o Rio Sena. Paris é mais ou menos igualmente dividida entre as duas margens do rio. A margem ao sul (rive gauche) é tradicionalmente vista como mais artística, estudantil e boêmia. Já a parte ao norte do rio (rive droite) é considerada mais sofisticada e burguesa. No entanto, alguns áreas desse lado ainda permanecem como redutos da classe trabalhadora, com uma população considerável de famílias de classe média e estudantes universitários.

Agora que você já sabe melhor como funciona a divisão interna da Cidade Luz, chegou a hora de descobrir quais são os melhores bairros para morar em Paris. Mas isso, claro, vai depender bastante do seu perfil. 

Melhores bairros para morar em Paris: para quem ama cultura e vida noturna

Louvre (1e) e Bourse (2e)

O coração de Paris é principalmente formado por lojas, escritórios e pelas famosas atrações turísticas, com relativamente poucos apartamentos. O Bourse é a região onde ficava a antiga bolsa de valores de Paris (daí o nome) e é uma área bem fácil de se locomover (tanto internamente como para outras partes da cidade). É uma boa opção para quem deseja ficar perto do distrito comercial, mas tende a ficar mais deserta durante a noite, com poucos restaurantes e lojas funcionando.

Visão geral

  • Localização: centro geográfico de Paris
  • Custo de moradia: caro – 1800 euros por mês para um apartamento de dois quartos
  • Vantagens: facilidade para se locomover a pé e ótima variedade de linhas de metrô e ônibus
  • Desvantagens: trânsito pesado; estacionamento caro e restaurantes muito cheios de turistas
  • Lazer: fácil acesso a museus e monumentos; boa oferta de espaços verdes e proximidade com a Champs Elysées
  • Perfil: é basicamente um distrito comercial com apartamentos frequentemente utilizados de segunda a sexta-feira
melhores-bairros-para-morar-em-paris-1e
Vista área do arrondissement do Louvre (Foto: Matthias Kabel)

Temple (3e) e l’Hôtel de Ville (4e)

Juntos, esses dois distritos compõem uma vizinhança tradicional conhecida como Marais. É uma região bastante clássica e elegante localizada na margem direita do Sena que  inclui a Île de la Cité (ilha onde está a famosa Catedral de Notre-Dame) e a Île Saint-Louis. Ambos são bastante centrais e valorizados e contam com uma vida noturna agitada e grande oferta comercial.

Visão geral

  • Localização: diretamente a leste do centro e perto do Louvre.
  • Custo de moradia: caro – 1600 euros por mês para um apartamento de dois quartos
  • Vantagens: boa estrutura para ciclistas e muitas opções de linhas de ônibus e metrô com o resto da cidade
  • Desvantagens: estacionamento geralmente é caro e tem poucas áreas verdes, embora conte com uma boa estrutura de pistas de caminhada ao longo do rio (a famosa “praia” de Paris fica aqui)
  • Lazer: grande oferta de museus e atividades culturais; boas opções de compras, principalmente butiques de luxo e brechós
  • Perfil: é uma área residencial histórica com raízes no período medieval.

l’Elysée (8e)

O arrondissement 8e é dominado por hotéis e apartamentos sofisticados. É lá também que se encontra o Palácio Presidencial da França, só pra ter uma ideia do nível social da região. Concentra boa parte da elite parisiense e é bastante frequentada por turistas. Mas, apesar do perfil residencial, também é conhecido como uma região que “nunca dorme”, com bares, restaurantes, lojas e boates abertas 24 horas por dia.

Visão geral

  • Localização: a oeste do centro, entre o Louvre e o Arco do Triunfo
  • Custo de moradia: caro – 1700 euros por mês para um apartamento de dois quartos
  • Vantagens: boa estrutura para ciclistas e muitas opções de linhas de ônibus e metrô com o resto da cidade (mas geralmente lotadas de turistas)
  • Desvantagens: estacionamento caro e trânsito pesado, principalmente ao redor do Arco do Triunfo
  • Lazer: vida noturna vibrante e conta com uma das melhores áreas verdes da cidade, o Parc Monceau;  tem uma boa mistura de butiques de grife e lojas de preço mais baixos destinadas principalmente a turistas
  • Perfil: Área formada principalmente por lojas, hotéis e escritórios do governo, com algumas “bolhas” residenciais
melhores-bairros-para-morar-em-paris-8e
A famosa Champs Élysées no arrondissement 8e (Foto: Taylor McIntyre)

l’Opéra (9e)

Esta é principalmente uma área comercial com poucas ruas residenciais, mas o 9e também inclui a área vibrante e movimentada ao redor do Moulin Rouge que é, ao mesmo tempo, considerada um tanto quanto decadente. Não é um dos endereços de maior “prestígio” na cidade mas fornece fácil acesso ao centro e à vida noturna parisiense.

Visão geral

  • Localização: diretamente ao norte do centro.
  • Custos de moradia: caro –  entre 1600 e 2300 euros por mês para um apartamento de dois quartos (os preços variam muito de acordo com a localização dentro do distrito)
  • Vantagens: boa oferta de ciclovias e transporte público
  • Desvantagens: opções de estacionamento limitadas e trânsito relativamente congestionado nos horários de pico
  • Lazer: fácil acesso à vida noturna do Quartier Pigalle e alguns parques pequenos espalhados; boa oferta comercial (as famosas Galerias Lafayette estão localizadas aqui)
  • Perfil: região composta principalmente por edifícios residenciais mais antigos, tipicamente do século XIX

Melhores bairros para morar em Paris: para estudantes com o orçamento apertado

Panthéon (5e)

Conhecida como Quartier Latin, esta área abriga a universidade de Sorbonne, fundada em 1257, além de várias outras escolas e faculdades. É, portanto, conhecida como uma área estritamente estudantil que ainda mantém uma atmosfera vibrante e boêmia. Por lá você encontrará uma mistura eclética de excelentes restaurantes, lojas e bares para estudantes.

Visão geral

  • Localização: a sudeste do centro, perto de Notre-Dame.
  • Custo de moradia: moderado – a partir de 1500 euros por mês para um apartamento de dois quartos
  • Vantagens: ótima oferta de comércio e serviços de ônibus e metrô
  • Desvantagens: trânsito ruim e estacionamentos caros
  • Lazer: vida noturna vibrante com muitos restaurantes, mercados e museus nas proximidades
  • Perfil: é uma área estudantil animada repleta de adolescentes e jovens adultos.

l’Entrepôt (10e) e Popincourt (11e)

Essas áreas são principalmente residenciais, mas com um toque artístico e multicultural. De restaurantes indianos a cantinas veganas, essa é uma zona cheia de “pequenos pedaços” de vários cantos do mundo. A gentrificação chegou com tudo nesses arrondissements e por conta disso os alugueis podem variar bastante de uma área para outra.

Visão geral

  • Localização: a norte e nordeste do centro
  • Custo de moradia: moderado – normalmente entre 1200 e 1800 euros por mês para um apartamento de dois quartos
  • Vantagens: o 10e abriga a Gare du Nord e a Gare de l’Est, duas das maiores estações ferroviárias da cidade nas quais convergem boa parte das rotas de metrô e ônibus
  • Desvantagens: poucos estacionamentos disponíveis; ruas estreitas e frequentemente cheias e no geral poucas áreas verdes, apesar de alguns pequenos parques espalhados
  • Lazer: no 11e se encontra a Rue Oberkampf, uma rua repleta de bares, restaurantes e casas de show descoladas que, por enquanto, ainda apresentam preços mais razoáveis que na zona de Marais
  • Perfil: é uma área principalmente residencial, com uma forte mistura de culturas e nacionalidades
melhores-bairros-para-morar-em-paris-11e
Prédio histórico em Popincourt

Buttes-Chaumont (19e) e Ménilmontant (20e)

Os arrondissements 19e e 20e são formados basicamente por trabalhadores da classe média, atraindo também muitos estudantes. É o lar de residentes de diversos países diferentes, o que acaba se refletindo nas ruas, lojas, restaurantes, bares e boates.

Por conta de toda essa movimentação, algumas áreas podem ser bem barulhentas, principalmente durante a noite. A grande vantagem é que os alugueis tendem a ser mais baratos ao mesmo tempo que os apartamentos são geralmente maiores e mais modernos que os do centro.

Visão geral

  • Localização: no extremo nordeste da cidade
  • Custo de moradia: moderado – geralmente de 1000 a 1600 euros por mês para um apartamento de dois quartos
  • Vantagens: mesmo sendo mais distantes, contam com uma ótima oferta de linhas de metrô e ônibus; ao contrário dos prédios da zona central, os edifícios aqui costumam ter garagem privativa
  • Desvantagens: muito barulho em algumas áreas
  • Lazer: diversas opções de bares, restaurantes, boates e lojas especializadas de produtos estrangeiros
  • Perfil: é um bairro de arquitetura diversa, com edifícios antigos misturados com prédios mais modernos

Melhores bairros para morar em Paris: para quem não dispensa paz e sossego

Luxembourg (6e)

Também conhecida como Faubourg, Saint-Germain ou Saint-Germain-des-Prés, o 6e é um dos lugares mais caros para morar em Paris. E, mesmo estando muito perto do centro, é uma área extremamente tranquila.

Visão geral

  • Localização: a sudoeste do centro.
  • Custos de moradia: caro – geralmente de 1800 e 2600 euros por mês para um apartamento de dois quartos
  • Vantagens: boas opções de metrô e ônibus
  • Desvantagens: estacionamentos caros e limitados
  • Lazer: o Jardin du Luxembourg, um dos mais famosos da cidade, se encontra nessa área; a parte comercial é formada basicamente por butiques de grife e mercearias
  • Perfil: zona formada por belos edifícios antigos convertidos em apartamentos
melhores-bairros-para-morar-em-paris-6e
Rue de Tournon no arrondissement 6e

l’Observatoire (14e) e Vaugirard (15e)

Esses dois arrondissements contam com uma boa oferta de restaurantes mas são basicamente residenciais e bastante silenciosos, quase suburbanos. No entanto, algumas áreas específicas fogem dessa regra e concentram alguma movimentação.

  • Localização: a sul e sudoeste do centro
  • Custo de moradia: moderado – geralmente entre 1400 e 1900 euros por mês para um apartamento de dois quartos
  • Vantagens: vários pontos de ônibus e estações de metrô e fácil acesso ao anel viário de Paris
  • Desvantagens: poucos edifícios têm estacionamento
  • Lazer: alguns cinemas, bares e restaurantes estão distribuídos pelas duas zonas
  • Perfil: área principalmente residencial, com uma mistura de prédios novos e antigos
melhores-bairros-para-morar-em-paris-15e
Vaugirard (Foto: Jean-François Gornet)

Butte-Montmartre (18e)

As ruas estreitas ao redor de Sacré Cœur dão a essa zona um certo charme de aldeia que é quase raro em Paris. É um bairro tranquilo formado basicamente por trabalhadores. A exceção é a região extremo sul, na fronteira com o distrito 9e, que tem um movimento mais intenso de turistas.

  • Localização: no extremo norte da cidade
  • Custo de moradia: acessível – normalmente entre 1200 e 1600 euros por mês para um apartamento de dois quartos
  • Vantagens: vários pontos de ônibus e estações de metrô e fácil acesso ao anel viário de Paris
  • Desvantagens: poucos edifícios contam com garagem mas a oferta de estacionamento na rua é maior que a média da cidade
  • Lazer: a seção norte do 18e é bastante tranquila, contando apenas com alguns cinemas, restaurantes e parques. Já na parte sul está o Quartier Pigalle, uma zona boêmia famosa pelo bairro da luz vermelha
  • Perfil: tranquilo e quase suburbano no norte; urbano e agitado no sul

Intercâmbio com a UDI

Qual desses melhores bairros de Paris mais te chamou atenção? Deixe sua opinião nos comentários.

Quer conquistar uma vaga dos sonhos em uma universidade de Paris e viver na Cidade Luz? Então procure o apoio da nossa mentoria especializada. Faça agora mesmo o seu teste de perfil clicando aqui e junte-se ao nosso time de mentorados!


Rafael Cerqueira

Rafael Cerqueira

Jornalista de 26 anos que adora viajar. Baiano que já viveu em Minas, em São Paulo, em Portugal e na Argentina. Conhece 26 países e tem o sonho de conhecer muito mais. Acredita que o mundo é grande demais e o tempo muito curto pra ficarmos parados sempre no mesmo lugar.