É totalmente possível que você fique doente durante o intercâmbio, uma vez que ninguém é de ferro e imprevistos acontecem. Mas o que fazer nesse cenário? E quando a doença for realmente séria? Neste texto, vamos compartilhar algumas dicas para te ajudar nessa situação e também para você poder estar preparado(a) com antecedência.

2-doente-durante-o-intercambio
(Reprodução/NBC)

O que fazer se você ficar doente durante o intercâmbio?

1. Esteja preparado(a)

Sabe a expressão “prevenir é melhor que remediar”? Ela se encaixa totalmente nessa situação. É importante que você esteja preparado(a) para o caso de ficar doente durante o intercâmbio! Infelizmente, a primeira parte dessa preparação tem relação direta com dinheiro. Se possível, separe uma parte do seu orçamento para emergências, para que você não fique na mão caso precise comprar remédios ou curativos. Outra precaução para ajudar com esse problema é ter um cartão de crédito, para usar apenas em último caso.

Além de reservar uma parte do seu orçamento, uma coisa que você pode fazer para se preparar é se munir, com antecedência, das informações de emergência necessárias no país para o qual estiver indo. Pesquise, por exemplo, a versão do “192” do seu destino no exterior e se certifique de que seus pais ou responsáveis aqui no Brasil também tenham acesso à essas informações.

Por fim, você pode contratar um seguro de viagem ou seguro de saúde. Caso faça isso, tenha o cartão da apólice de seguro com você o tempo todo, faça cópias de segurança, dê cópias para sua família e, se possível, deixe uma cópia com seus amigos de confiança do intercâmbio, para caso você precise acessar suas informações do seguro e não consiga fazer isso sozinho(a).

2. Saiba seu histórico médico

Se você estiver em um país no qual não fala muito bem o idioma principal ou não conhece os termos médicos naquela língua, considere andar sempre com uma “cola” de frases médicas importantes, pré-traduzidas e relacionadas ao seu histórico de saúde específico. Isso não só vai tornar o preenchimento de formulários de saúde mais fácil, como também vai servir como um ponto de preparação para você conhecer bem sua situação.

Você também pode criar uma “carteira de identidade” para si mesmo no idioma principal do destino, que deve ser levada na sua mochila em todos os momentos. Esse “documento” pode conter suas informações médicas mais importantes, como seu nome, informações de contato de emergência, tipo sanguíneo, alergias, etc.

Converse com seus pais/responsáveis ​​sobre os fatores importantes que você precisa saber sobre o histórico médico da sua família. É importante estar atento(a) a esses fatores, não apenas por questões de segurança, mas também para que você tenha informações essenciais sobre você mesmo(a), de forma que possa tomar as melhores decisões possíveis para a sua saúde nesses momentos de emergência.

3-doente-durante-o-intercambio
(Tenor)

3. Procure sempre ter alguém com quem contar

É importante que você tenha o contato de alguém que possa te ajudar, mesmo no exterior. Procure saber se seus amigos, parentes ou colegas têm algum conhecido no seu país de destino. Mesmo que seja o irmão do primo de um amigo, você nunca sabe quando pode precisar de alguém familiarizado com o sistema de saúde do lugar para te ajudar caso você fique doente durante o intercâmbio. 

Se você realmente não conhecer ninguém, pode procurar alguns contatos em grupos nas redes sociais de brasileiros morando no seu destino de intercâmbio!

4. Não entre em pânico

Pode parecer bobo, mas lembre de respirar quando você estiver no meio de uma emergência. A respiração normaliza seus níveis de cortisol e permite que você avalie os fatos diante da sua situação. 

A partir daí você vai poder pensar de forma mais clara e racional sobre o próximo passo a ser dado. E, independente do “tamanho” do próximo passo — pode ser só esperar, tomar a decisão de ir para o hospital ou até mesmo pedir um tradutor em um ambiente médico para que você possa se comunicar — lembre sempre disso: você não vai chegar mais rápido a lugar nenhum se preocupando. Continue respirando e vá em frente.

5. Mantenha o pensamento positivo

Outra dica que pode parecer banal, mas que ajuda muito, é manter sempre o pensamento positivo. Sorrir e apenas aceitar a experiência podem ser alguns dos fatores que mais vão te ajudar a superar o estresse de ficar doente durante o intercâmbio. Você vai aprender que é mais forte do que pensa e vai estar preparado(a) para enfrentar outras situações no futuro!

4-doente-durante-o-intercambio
(Reprodução/Nickelodeon)

Universidade do Intercâmbio

Agora que você sabe o que fazer caso fique doente durante o intercâmbio, já pode começar a se preparar, sem medo, para conquistar uma oportunidade internacional. E para isso você pode contar com todo o apoio da nossa mentoria especializada. Faça agora mesmo o seu teste de perfil clicando aqui.


Lucas Almeida

Lucas Almeida

Mineiro, jornalista e mestrando em Comunicação. Entusiasta de idiomas, viagens e cibercultura. Tem o sonho de mudar o mundo, uma pauta de cada vez.