Nozes, glúten, laticínios, mariscos… Quem tem algum tipo de alergia alimentar precisa naturalmente tomar alguns cuidados no dia a dia. E isso não é diferente na hora de viajar para o exterior para fazer um intercâmbio. Nesse caso, esses cuidados devem ser mantidos ou até mesmo redobrados. Se você faz parte desse grupo ou conhece alguém que faz, confira essas dicas de alimentação para alérgicos no exterior.

Uma das preocupações mais comuns entre os alérgicos que decidem fazer intercâmbio diz respeito ao que levar na mala. Depois da chegada no país de destino também é muito comum rolar uma certa apreensão na hora de decidir o que comer por lá e também onde comer. O que fazer nessas casos? Descubra no texto!

7 dicas de alimentação para alérgicos no exterior

O que não pode faltar na mala?

Uma das piores coisas que você pode fazer, caso tenha alergia a algo, é deixar para se preocupar com isso apenas quando estiver no seu país de destino. O ideal é já levar na sua mala alguns itens fundamentais que podem te ajudar a evitar algum problema ou a resolvê-lo caso aconteça alguma coisa.

Se você não fala o idioma do seu país de destino, faça um cartão que explique sua alergia no idioma nativo (E ANDE COM ESSE CARTÃO PARA TODOS OS LADOS). Você também pode baixar um aplicativo de tradução, como o Google Translate, para fazer o mesmo na hora de explicar sua situação para garçons ou assistentes de supermercados, por exemplo.

Outra dica importante é levar na sua bagagem alguns itens que você já sabe que são seguros e que já fazem parte da sua rotina de alimentação. De barras de proteínas até outros tipos de produtos secos, como nozes e castanhas, o mais importante é checar se a comida  que você pretende por na bagagem pode ser levada para o seu destino. Se tudo der certo, isso é uma ótima opção de “backup alimentar” até você se acostumar com o seu novo ambiente.

alimentação-para-alérgicos-no-exterior

Alimentação para alérgicos no exterior: conversar com o garçom é sempre a melhor pedida nos restaurantes

E na hora  de comer fora?

Experimentar novas comidas em bons restaurantes é uma parte importante (e deliciosa!) do intercâmbio. E ninguém quer que suas alergias atrapalhem essa experiência, principalmente você! Então, aqui estão algumas coisas que você deve ter em mente ao comer em restaurantes no exterior:

Leia os menus com atenção: Na maioria das grandes cidades, o menu contém informações sobre alérgenos. Isso pode ser descrito com palavras, símbolos ou asteriscos; portanto, tome cuidado e preste atenção! Além disso, use aplicativos de tradução diferentes, que podem ajudá-lo a entender um pouco melhor o cardápio. Mas lembre-se de que, embora eles sejam úteis, podem não ser 100% precisos.

Pergunte ao garçom: Você provavelmente está acostumado a fazer isso em casa, por isso não deixe seus hábitos mudarem em um país estrangeiro. Os garçons costumam dizer se um item contém seu alérgeno ou se podem recomendar outras coisas para você. Evite comer qualquer coisa que você ou o garçom não tenham certeza sobre a procedência. Pode acontecer de o garçom não passar muita confiança na hora de explicar os ingredientes do prato. Nesse caso, não confie neles, da mesma forma que você não confiaria se estivesse no Brasil.

Opções seguras para pessoas com alergias alimentares

Com algo tão sério quanto uma alergia alimentar, é essencial ter algumas opções seguras que você sempre pode recorrer. Aqui estão algumas ótimas idéias para você começar:

Vá a cadeias de restaurantes: Isso pode parecer óbvio, mas se você não souber onde comer, encontrar um local familiarmente seguro, como o McDonald’s ou o Subway, pode ser um salva-vidas para os primeiros dias do intercâmbio. Mas por favor, não transforme isso na sua alimentação de rotina.

3-alimentacao-para-alergicos-no-exterior

Alimentação para alérgicos no exterior: cozinhar em casa é a forma mais segura de se alimentar no intercâmbio

Opte por fazer sua própria comida: A única forma de saber com 100% de certeza quais são os ingredientes da sua comida é se você mesmo a fizer. Então sempre que for possível, tente preparar suas refeições em casa. Além de mais seguro, pode ter certeza que você ainda irá economizar bastante com isso.

Informe os seus amigos da sua condição: No caso de você consumir algo que te cause uma reação alérgica, verifique se as pessoas com quem você irá conviver durante o seu intercâmbio saibam o que fazer. Elas devem saber onde você guarda os seus remédios; para qual número ligar e qualquer outra coisa que você ache necessário em caso de emergência.

A alimentação para alérgicos no exterior é um assunto que deve ser levado muito a sério, mas ao mesmo tempo você não pode deixar de experimentar todos os sabores incríveis e experiências culinárias do seu destino de intercâmbio. Então tente se jogar nesse novo mundo, mas com responsabilidade.

Você não vê a hora de conseguir a sua oportunidade internacional dos sonhos? Então que tal começar a se preparar de maneira mais focada para conseguir a sua chance? A nossa mentoria especializada pode te ajudar em todo esse processo! Clique aqui e faça agora mesmo o seu teste de perfil!


Rafael Cerqueira

Rafael Cerqueira

Jornalista de 26 anos que adora viajar. Baiano que já viveu em Minas, em São Paulo, em Portugal e na Argentina. Conhece 26 países e tem o sonho de conhecer muito mais. Acredita que o mundo é grande demais e o tempo muito curto pra ficarmos parados sempre no mesmo lugar.