Fazer parte de uma minoria na faculdade pode ser bastante difícil. E isso também se aplica para aqueles que sonham em estudar no exterior. Mas felizmente, estudantes lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros têm muitas opções de universidades que promovem iniciativas de acolhimento e bem-estar para os membros dessas comunidades. No texto de hoje nós vamos falar sobre as universidades mais LGBTQ-friendly dos EUA. Se você sonha em estudar por lá em um ambiente de aprendizado que preze pelo respeito e pela igualdade, não deixe de conferir!
 

Universidades mais LGBTQ-friendly dos EUA: Universidade Stanford

Stanford conta com o LGBT Community Resource Center, uma organização de defesa dos interesses dessa comunidade que tem o objetivo principal de acolher os estudantes desse grupo e mostrar, através de revistas, filmes, jornais acadêmicos e publicações de arte, o que é ser gay, lésbica, bissexual e transexual. O espaço, no entanto, é aberto para qualquer pessoa que quiser saber mais sobre o mundo LGBTQ dentro de um espaço seguro onde todos são bem-vindos.

A universidade também possui o Vaden Health Center, que fornece assistência médica especial, aconselhamento em saúde mental e educação em saúde sexual para os alunos. E, dentre outras iniciativas, a instituição também estabeleceu diversas parcerias para apoiar estudantes que enfrentam desafios associados à orientação sexual e identidade de gênero. Não a toa Stanford já foi por várias vezes reconhecida como uma das universidades que mais respeitam a diversidade nos EUA.

Universidades mais LGBTQ-friendly dos EUA: Universidade de Michigan

A Universidade de Michigan tem muitos programas que visam promover a diversidade, como o Ross Out for Business, que ajuda os estudantes LGBTQ a participarem de atividades sociais, eventos de recrutamento profissional e serviços de orientação. Há também o Spectrum Center, que organiza eventos para ajudar os alunos LGBTQ, como o LGBTQ Ally Development Training e o My Voice Speaker’s.

Também são fornecidos serviços de orientação com mentores para os alunos que desejarem discutir sua identidade sexual ou de gênero. E para os estudantes que quiserem se aprofundar de maneira mais acadêmica em questões relativas à comunidade, a instituição também oferece vários minors no Departamento de Estudos da Mulher no campo de estudos de Gênero e Sexualidade.

universidades-mais-LGBTQ-friendly-dos-EUA-MICHIGAN-university

Universidade de Michigan

Universidades mais LGBTQ-friendly dos EUA: Universidade de Cornell

A Cornell possui uma próspera comunidade LGBTQ e desde 1994 promove iniciativas desenvolvidas no seu Centro de Recursos LGBT. Um exemplo é o First Year Queer Connections Group, um grupo de apoio social e acadêmico que ajuda os alunos a fazerem a transição do Ensino Médio para o primeiro ano de faculdade. Além disso, a instituição também promove muitos eventos e conta com outras organizações de apoio, como a rede Safer People/Safer Places, que trabalha para reduzir as fobias relacionadas às pessoas LGBTQ; a Lavender Graduation, que celebra conquistas especiais da comunidade LGBTQQIA na universidade; e o programa de orientação LGBTW . Existem também muitos serviços de saúde disponíveis para estudantes LGBTQ, incluindo assistência médica, serviços de aconselhamento e informações relacionadas à transição de gênero.

Universidades mais LGBTQ-friendly dos EUA: Universidade Brown

A Universidade Brown tem como uma grande prioridade prestar apoio aos seus estudantes LGBTQ. Desde 2004, o Centro LGBTQ organiza eventos sociais, programas educacionais e serviços de treinamento e advocacia para estudantes da comunidade, se esforçando para manter um ambiente aberto e inclusivo. Por lá também existe o Renn Mentoring Program, uma iniciativa que ajuda os alunos a se conectarem com os professores da comunidade LGBTQ; e o Queer Alliance, um grupo que promove atividades de extensão dentro da comunidade de Providence, cidade onde a instituição está localizada.

Os estudantes da Brown têm acesso a testes de doenças sexualmente transmissíveis, aconselhamento, serviços psicológicos e grupos de apoio e ainda contam com um programa de estudos de Gênero e Sexualidade que incentiva os alunos a explorarem como as diferenças são produzidas cultural, política e epistemologicamente.

universidades-mais-LGBTQ-friendly-dos-EUA-brown

Universidade Brown

Universidades mais LGBTQ-friendly dos EUA: Universidade da Califórnia em Berkeley

A Universidade da Califórnia em Berkeley possui um centro de recursos de igualdade de gênero que oferece grupos de discussão, estágios, eventos, um boletim informativo e muito mais. Um dos principais eventos organizados é a Conferência de Carreira LGBTQ, que tem o objetivo de aproximar os membros dessa comunidade com o mercado de trabalho. A universidade também conta com um grupo de promoção de informações sobre saúde sexual e com o Tang Center, o departamento de serviços de saúde da instituição que fornece assistência médica e aconselhamento.

Alguns grupos em Berkeley que ajudam a comunidade LGBTQ são a Organização Nacional de Saúde para Lésbicas; o Grupo de Risco e Prevenção de Suicídio para Jovens Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros e a Coalizão Nacional para a Saúde LGBT.

Universidades mais LGBTQ-friendly dos EUA: Universidade de Wisconsin-Madison

A Universidade de Wisconsin em Madison se dedica (já há bastante tempo) a apoiar e fornecer recursos para sua comunidade LGBTQ. Dessa forma,  são promovidos diversos grupos de discussão e apoio em temas como identidades assexuais e sexualidades fluídas, por exemplo. O Instituto de Liderança LGBTQ ajuda os alunos a explorarem sua identidade de gênero e a estabelecerem conexões com outras pessoas da comunidade. Já o Programa de Líderes Emergentes Queer ajuda os alunos a se conectarem e desenvolverem habilidades de liderança. A universidade também conta com um bom número de cursos para aqueles que desejam centrar seus estudos em questões LGBTQ.

universidades-mais-LGBTQ-friendly-dos-EUA-wisconsin

Universidade de Wisconsin-Madison

Universidades mais LGBTQ-friendly dos EUA: Universidade Estadual da Pensilvânia em State College

No campus principal da Universidade Estadual da Pensilvânia, que fica em State College, estudantes e aliados LGBTQ têm acesso ao Centro de Recursos para Estudantes LGBTQA, que oferece grupos de discussão, orientação, retiros de liderança e até bolsas de estudos específicas para essa comunidade. A universidade também busca fornecer apoio por meio de seu Centro de Serviços de Saúde, que inclusive conta com um programa de terapia hormonal para alunos e alunas trans.

A instituição também se orgulha de seus estudos sobre Sexualidade e Gênero, que oferecem uma compreensão completa da sexualidade, da teoria de gênero e dos principais eventos e movimentos relacionados à população LGBTQ.

Universidades mais LGBTQ-friendly dos EUA: Universidade Emory

Os estudantes LGBTQ da Emory têm a sua disposição muitos recursos e oportunidades de participarem de grupos de discussão voltados para questões como a realidade dos estudantes transexuais e dos estudantes negros LGBTQ. E mais: a universidade conta com a sua própria Parada do Orgulho e se esforça para manter uma atmosfera aberta à comunidade LGBTQ por meio do programa Safe Space, que ensina aos alunos, professores e funcionários maneiras de apoiar a comunidade.

Por lá também são promovidos eventos como o Queer Connections, que ajuda os alunos a se conectarem profissionalmente com outros estudantes, professores e ex-alunos. Já no âmbito acadêmico, a Emory possui programas no Departamento de Estudos sobre Mulheres, Gênero e Sexualidade para estudantes que buscam centralizar sua formação universitária em problemas relacionados à educação LGBTQ.

universidades-mais-LGBTQ-friendly-dos-EUA-emory

Universidade Emory

Universidades mais LGBTQ-friendly dos EUA: Universidade da Califórnia – Irvine

O Centro de Recursos LGBT da Universidade da Califórnia em Irvine promove seis semanas temáticas ao longo do ano para discutir questões relevantes para a comunidade, como a Semana Nacional de “Saída do Armário”, a Semana dos Negros Queer e Trans e a Semana do Orgulho. Dois outros programas importantes são os eventos de palestras Stay Woke e Queer, que são conversas semanais que exploram eventos contemporâneos que impactam a comunidade LGBTQIA+, além de outras comunidades marginalizadas.

Outro fato muito interessante é que a instituição tem mais de 200 banheiros sem distinção de sexo, além de casas LGBTQ para que os alunos possam se sentir confortáveis ​​e bem-vindos. Há também uma casa de acolhimento que oferece moradia com inclusão de gênero para transexuais, pessoas não binárias e apoiadores. Além disso, a UCI também possui um Departamento de Estudos de Gênero e Sexualidade, onde os alunos podem concentrar seus estudos acadêmicos em questões LGBTQ e até se dedicarem a estudos queer.

Universidades mais LGBTQ-friendly dos EUA: Universidade Estadual do Michigan

A Universidade Estadual do Michigan possui uma infinidade de recursos disponíveis para sua comunidade LGBTQ. Seu Centro de Recursos LGBT hospeda o Color Me Queer, um grupo de discussão para estudantes LGBTQ falarem sobre questões sociais relacionadas à sexualidade e gênero.  A universidade também conta com uma biblioteca LGBTQ que, no seu acervo, tem diversos livros, zines e filmes dentro dessa temática.

A universidade também tem o seu Centro de Recursos LGBT que trabalha para garantir que as políticas institucionais apoiem as necessidades de seus alunos LGBTQ. Uma ótima iniciativa é o Ourspace, um grupo de suporte confidencial para estudantes gays, lésbicas, transexuais e bissexuais. Para estudantes que procuram serviços de saúde ou aconselhamento, o MSU Student Health Services está disponível para fornecer atendimento médico e psicológico, assim como terapia hormonal e aconselhamento. Por lá também são oferecidos minors em  estudos sobre sexualidade.

universidades-mais-LGBTQ-friendly-dos-EUA-michigan-state

Universidade Estadual do Michigan

Universidades mais LGBTQ-friendly dos EUA: Universidade de Nova York

A Universidade de Nova York se esforça para ser acolhedora e solidária com a sua comunidade LGBTQ através de seus muitos recursos como o NYU LGBTQ Student Center, que tem o objetivo principal de fazer com que os alunos se envolvam com questões relacionadas ao mundo LGBTQ, encontrem apoio e participem de eventos da comunidade como o Quench, uma série de encontros que acontece regularmente e permite que os participantes compartilhem ideias e discutam questões como saúde mental queer e justiça racial na comunidade LGBTQ.

A NYU também possui vários clubes LGBTQ, com o Aces and Aros, para estudantes assexuais ou  arromânticos; o Shadows, para estudantes negros LGBTQ; e o Campgirl, para lésbicas, bissexuais, queer, mulheres transgêneros e aliados. Vários serviços de saúde também estão disponíveis, como terapia hormonal, serviços sociais, teste de HIV e aconselhamento.

Universidade do Intercâmbio

Essas são as universidades mais LGBTQ-friendly dos EUA. Em qual delas você vai querer estudar? Seja qual for a sua resposta, o segredo para conquistar a sua tão sonhada vaga em uma universidade americana é se preparar, de preferência com bastante antecedência. E a boa notícia é que nós podemos te ajudar com isso através da nossa mentoria especializada. Faça agora mesmo o seu teste de perfil clicando aqui!

 


Rafael Cerqueira

Rafael Cerqueira

Jornalista de 26 anos que adora viajar. Baiano que já viveu em Minas, em São Paulo, em Portugal e na Argentina. Conhece 26 países e tem o sonho de conhecer muito mais. Acredita que o mundo é grande demais e o tempo muito curto pra ficarmos parados sempre no mesmo lugar.

+100 aulas sobre intercâmbios por apenas 99 centavos
+100 aulas sobre intercâmbios por apenas 99 centavos