Você já comprou suas passagens, reservou seu hotel, fez as malas e está pronto(a) para sua próxima aventura. Agora é só entrar no avião e ir, certo? Na verdade não! É muito importante, nesse caso, que você pesquise os hábitos e as regras de etiqueta do seu destino, para que seja um visitante com sensibilidade cultural, ou seja, um viajante educado(a) de acordo com as regras do país que está visitando, para não ofender as pessoas que moram lá. Confira agora alguns bons exemplos de atitudes de sensibilidade cultural!

Como exercer a sensibilidade cultural?

1. Aprender expressões básicas no idioma local

Nada expressa mais sensibilidade cultural do que ser capaz de falar algumas palavras na língua do país que você está visitando. Por exemplo, aprender “olá”, “por favor”, “com licença” e “obrigado” pode ajudar muito a mostrar aos habitantes locais que você é respeitoso(a) e sensível ao impacto que sua visita tem nas vidas deles. Mesmo que você domine apenas algumas palavras-chave, isso pode fazer toda a diferença em termos de conexão com os habitantes locais que encontrar durante a sua visita.

2. Aprender a etiqueta à mesa

Experimentar a comida local é um dos destaques de qualquer viagem, mas pode trazer todo um conjunto de dúvidas inesperadas. Com que mão você come? Quais utensílios você deve usar e como deve usá-los? Você deve usar utensílios? Você deve se sentar em uma cadeira, em um banquinho baixo ou no chão?

Para ter sensibilidade cultural à mesa, aprenda o que puder com antecedência, mas se ficar confuso(a), não deixe de perguntar. As pessoas geralmente ficam felizes em explicar como as coisas funcionam, se você perguntar com educação. Você pode até descobrir que compartilhar uma refeição é uma das maneiras mais fáceis de conhecer os habitantes locais e o lugar em que eles vivem.

3-sensibilidade-cultural
(Alisa Anton/Unsplash)

3. Limpar a sua bagunça

Isso nem precisava ser dito, mas não deixe nenhuma bagunça ou sujeira para trás quando você viajar. Se beber uma garrafa de água ou comer um lanche enquanto estiver na rua, por exemplo, se certifique de descartar o lixo que gerar de maneira adequada.

Isso é ainda mais importante se você estiver visitando uma área natural, como uma praia, parque ou floresta, ou até mesmo um monumento. A expressão “não deixe rastros” é comum para viajantes que gostam de atividades ao ar livre, e você deve viajar com esse mantra em mente. Se você viajou centenas de quilômetros para ver algo, faça o seu melhor para mantê-lo bonito para você mesmo(a) e para outros futuros viajantes.

4. Pedir permissão para fotografar outras pessoas

As pessoas, em geral, são lindas, e ver alguém vestindo uma roupa tradicional do país, em um belo cenário, pode te deixar tentado(a) a tirar uma foto rápida. Porém, aqui entra a sensibilidade cultural: sempre pergunte primeiro!

Os habitantes locais não querem necessariamente ser fotografados enquanto fazem jardinagem, cozinham, lavam roupa, compram produtos ou em qualquer outra de suas atividades diárias normais. Se alguém permitir que você tire uma foto, a coisa mais educada a fazer é mostrar a foto que você acabou de tirar. Essa é uma ótima maneira de se relacionar com o “modelo” da sua foto e geralmente acaba criando uma relação de confiança para que ele permita que você tire mais fotos.

4-sensibilidade-cultural
Senhoras na região de Arkhangelsk, na Rússia (Arik Shraga/Wikimedia Commons)

5. Se vestir de acordo com as normas locais

Cada país tem seu próprio estilo de vestimenta e também seu próprio conjunto de diretrizes sobre o que é considerado aceitável para usar em público. Como estrangeiro(a), não se espera necessariamente que você siga o código de vestimenta local à risca, mas é uma boa ideia pelo menos saber como ele funciona.

Olhe para as pessoas ao seu redor e observe se as roupas são apertadas, largas, compridas ou curtas e tente imitar o estilo geral de vestimenta. Isso vai ajudar você a se misturar à multidão e também vai garantir que, ao falar com as pessoas, elas foquem em você, e não na maneira como você está vestido(a).

6. Respeitar locais sagrados e culturalmente importantes

Cada país tem lugares que são importantes por motivos religiosos, culturais ou históricos. Geralmente esses são os lugares que mais atraem visitantes, mas, dada a importância cultural deles, é uma boa ideia estar ainda mais atento(a) às normas sociais e culturais ao visitá-los.

Em alguns casos existem códigos de vestimenta que se aplicam especificamente a locais sagrados. No Camboja, por exemplo, não há um código de vestimenta específico para explorar a cidade ou passear pelos mercados. No entanto, no templo de Angkor Wat, você não vai conseguir um ingresso para visitar o complexo se suas roupas não cobrirem dos seus ombros até seus joelhos.

1-sensibilidade-cultural
Angkor Wat (Silver Ringvee/Unsplash)

Intercâmbio com a UDI

Essas dicas parecem simples, mas vão mostrar aos habitantes locais que você tem sensibilidade cultural de sobra. Se você estiver em busca de uma oportunidade internacional para exercer essas dicas, pode contar com a ajuda da nossa mentoria especializada para conquistar qualquer tipo de intercâmbio. Clique aqui e faça agora mesmo o seu teste de perfil!


Lucas Almeida

Lucas Almeida

Mineiro, jornalista e mestrando em Comunicação. Entusiasta de idiomas, viagens e cibercultura. Tem o sonho de mudar o mundo, uma pauta de cada vez.