Segurança no intercâmbio: 6 dicas

As preocupações com as viagens internacionais se tornaram muito maiores nos últimos anos com situações extremas em diversos países. A realidade é que o mundo não é 100% seguro. No entanto, se as precauções corretas forem tomadas, há poucas chances de você encontrar algum grande perigo e não há razão para ter medo. Prezar pela sua segurança no intercâmbio é muito mais uma questão de tomar alguns cuidados simples mas que podem fazer toda a diferença. Confira: 

Tenha a papelada certa

Antes de sair dos Brasil, verifique se você cuidou de todos os papéis e documentos importantes. O mais importante será, claro, o seu passaporte e, dependendo de para onde você for, o seu visto.

Ter a documentação correta é necessário para entrar e sair de praticamente todos os países. Por isso, se certifique de fazer o dever de casa e entender bem todos os aspectos do seu visto, incluindo as restrições, a duração e a validade. Não se esqueça de fazer várias cópias de toda a documentação importante. Leve sempre uma em sua mala, mas deixe uma em casa.

Avise sempre para onde está indo

É claro que isso não significa que você vai ter que informar para todo mundo que você está indo ao banheiro. Porém, você deve avisar alguém sempre que estiver deixando sua sua casa ou universidade por um longo período. 

Inclua uma lista dos hotéis, números para contato, informações de voo e a data de retorno marcada. Você também deve enviar seu número de telefone internacional e endereço no exterior para amigos e parentes. Dessa forma, caso eles precisem entrar em contato com você, será mais fácil para te localizar. 

Contrate um plano de saúde que tenha cobertura internacional

Uma das coisas mais importantes que os intercambistas não consideram é o plano de saúde. Embora você possa estar coberto(a) pelo plano dos seus pais, verifique se ele tem cobertura internacional. Se não for o caso, veja se sua universidade oferece um plano de saúde para estudantes. Isso é bastante comum entre as instituições no exterior. Outra dica: muitas operadoras de cartão oferecem um seguro automático na hora da compra das passagens aéreas para o país de destino. 

Saiba o que fazer em uma emergência

Emergências no exterior podem incluir roubo, ferimentos e doenças, desastres naturais e até atos de terrorismo. É mais do que provável que você não receba um aviso antes que isso ocorra. É por isso que é tão importante registrar sua estadia na embaixada brasileira no seu destino de intercâmbio. Se tem algum órgão que pode fazer a diferença em relação a sua segurança no intercâmbio, é a embaixada do seu país!  

Se algo assim acontece enquanto você estuda no exterior, a embaixada sempre vai estar disponível para te ajudar. Caso você tiver que sair do país às pressa, eles podem conseguir voos especiais para ajudar você a voltar para casa.

Dessa forma, verifique se você sabe a localização da embaixada mais próxima. Você pode encontrar informações de localização e contato para todas as embaixadas e consulados no site do Itamaraty.

Esteja ciente das leis locais

Se você não quiser acabar ficando “alojado” em uma delegacia local, obedeça às leis do país que está visitando. Só porque você é um cidadão estrangeiro não significa que o governo brasileiro pode tirá-lo da cadeia (e na maioria dos casos não pode mesmo).

Esteja ciente de tudo o que é permitido ou proibido por lá. Algumas coisas que podem ser comuns aqui no Brasil não são aceitas em certos países. Só para ilustrar, é proibido beber em locais públicos nos EUA, o que você nunca imaginaria acontecendo por aqui.

Pesquise o regulamento de segurança contra incêndios

Os padrões de segurança contra incêndios mudam drasticamente de país para país. Em alguns lugares, os apartamentos não têm detectores de fumaça, por exemplo. Embora não seja recomendado que você instale um por conta própria, você deve pelo menos estar ciente dos padrões e regulamentos de incêndio do seu país anfitrião.

Te garanto que se você seguir essas dicas, a questão da sua segurança no intercâmbio vai ser muito mais tranquila. Mas de chegar nessa fase, o mais importante é garantir sua vaga lá fora, de preferência com uma bolsa de estudos. E com isso a nossa mentoria especializada pode te ajudar! Faça agora mesmo o seu teste de perfil clicando aqui e junte-se ao nosso time de mentorados!  

Matheus Tomoto

Matheus Tomoto

Estudou em escola pública, aprendeu inglês sozinho em 3 meses, foi aceito nas 10 melhores faculdades dos Estados Unidos, trabalhou no MIT (melhor faculdade de tecnologia do mundo), é embaixador da Youth Assembly no Brasil, recebeu proposta da NASA e é ex-fellow de HARVARD. É escritor, palestrante e mentor de pessoas que desejam buscar sua oportunidade no exterior.