Chegou a hora de falar sobre a única Ivy League que ainda não tinha um texto exclusivo aqui no blog da Universidade do Intercâmbio: a Universidade Brown. Fundada antes mesmo da Revolução Americana, essa é uma das sete instituições de ensino superior mais antigas dos Estados Unidos e a única Ivy que fica no estado de Rhode Island, mais precisamente em Providence, sua capital. Quer saber mais sobre ela? Então continue com a gente!

universidade-brown-vista
Vista aérea da Universidade Brown (Foto: Inning Club)

Campus

A Universidade Brown é o maior proprietário institucional de terras em Providence e o campus principal da instituição – o College Hill – foi se desenvolvendo entre os séculos XVIII e XIX, junto com a própria cidade. É por isso que nos dias de hoje, os seus prédios se misturam e até se confundem com o restante da arquitetura da região.

De fato, o único elemento que indica a presença de uma entrada de campus universitário é uma mureta de tijolos com portões de ferro que cerca o Front Green e o College Green, dois espaços verdes da universidade que abrigam alguns dos seus prédios mais icônicos e fotografados. Ainda falando em arquitetura, o estilo do campus remete mais à características europeias que americanas, tanto nos 235 edifícios quanto no paisagismo.

História

A fundação da Universidade Brown na realidade não ocorreu em Providence, e sim em Warren (também no estado de Rhode Island) em 1764. E nem o nome era o mesmo de hoje: a instituição foi criada como Rhode Island College, uma faculdade batista para homens.

A mudança para Providence ocorreu apenas em 1770 e a adoção do atual nome veio alguns anos mais tarde, em 1804, como uma homenagem ao benfeitor e ex-aluno Nicholas Brown, que doou uma pequena fortuna herdada após a morte do seu pai para a instituição.

Nightingale–Brown-House-Universidade-Brown
A antiga casa da família Brown pertence a universidade (Foto: Kenneth C. Zirkel)

Entre os anos de 1827 e 1855, sob a direção do reitor Francis Wayland, Brown passou por um grandioso processo de expansão, tanto em disciplinas ofertadas quanto em número de equipamentos, laboratórios e estrutura em geral.  Já o ano de 1971 marca a abertura da universidade para estudantes do sexo feminino, com a absorção do Pembroke College, uma faculdade até então exclusiva para mulheres.

Nos dias atuais, Brown é bastante conhecida por sua abordagem não convencional dos cursos de graduação, dando liberdade para os seus alunos elaborarem seu próprio programa de estudos interdisciplinares, embora a maioria o faça dentro de uma das mais de 70 concentrações acadêmicas estabelecidas.

Pelos corredores de Brown já passaram 8 vencedores do prêmio Nobel (entre alunos, pesquisadores e professores); 24 vencedores do prêmio Pulitzer; 8 bilionários e personalidades conhecidas como a atriz Emma Watson (a Hermione de Harry Potter); o ator Daveed Diggs e vários senadores, governadores e outros representantes políticos dos Estados Unidos.

Organização interna

A Universidade Brown é internamente dividida em 6 grandes unidades: o The College (Escola de Graduação); a Graduate School (Escola de Pós-Graduação); a Escola de   Engenharia; a Escola de Estudos Profissionais; a Escola de Saúde Pública e a Warren Alpert Medical School (Escola de Medicina).

Universidade-Brown-Pembroke-campus
Conjunto de dormitórios estudantis na universidade (Foto: Kenneth C. Zirkel)

Entre essas unidades se distribuem mais de 40 departamentos acadêmicos especializados, entre eles até mesmo um Departamento de Estudos Portugueses e Brasileiros! Confira a lista completa disponível aqui.

Ainda nesse complexo sistema de subdivisões também se encontram institutos, bibliotecas, museus e centros especializados em Ciências da Vida, Ciências Físicas, Ciências Sociais e Humanidades. Confira mais informações sobre cada um deles aqui.

Rankings

De acordo com o QS World University Rankings 2020, a Universidade Brown é a 60ª melhor do mundo e a 20ª melhor dos Estados Unidos. Já no QS Graduate Employability Rankings 2020 – que avalia quais universidades produzem os graduados mais bem avaliados pelo mercado de trabalho – a instituição o ocupa a 47ª colocação.

Ainda segundo a pesquisa da QS, os campos de estudos com melhor avaliação da instituição são, respectivamente: História e Estudos Clássicos; Inglês e Literatura; Economia; Matemática; Arqueologia; Estudos de Desenvolvimento; Artes e Humanidades; Sociologia; Antropologia; Ciências Marinhas; Geologia; Geofísica; Artes Performáticas; Política; Línguas Modernas; Psicologia e Medicina.

Números

Assim como as demais Ivy League, Brown também é uma instituição bastante seletiva, com um baixa taxa de aprovação anual de novos alunos. Em 2019, por exemplo, essa taxa foi de 6,6%. Aliás, esse foi o ano mais competitivo desde 2012, quando a taxa de aprovação média foi de 9,6%.

Sayles-Hall-Universidade-Brown
Sayles Hall (Foto: Kenneth C. Zirkel)

Dos cerca de 10,3 mil alunos de Brown, 7,2 mil estão matriculados em programas de graduação e 3,2 em programas de pós-graduação. Desse total, mais de 1.800 são estrangeiros, e eles contam com todo o apoio do Global Brown Center for International Students, um órgão que oferece programas de orientação, oportunidades de construção de comunidades e muitas outras iniciativas criadas pensando em oferecer a melhor experiência para esse grupo de estudantes.

Para dar conta de toda essa estrutura, Brown conta com um orçamento anual gigantesco de 4,2 bilhões de dólares (dados de 2019).

Universidade do Intercâmbio

Gostou de conhecer mais sobre a Universidade Brown e ficou com vontade de estudar por lá? Nossa mentoria especializada pode te ajudar a planejar seu intercâmbio e conquistar sua oportunidade fora do Brasil. Faça agora mesmo o seu teste de perfil clicando aqui e junte-se ao nosso time de mentorados!


Rafael Cerqueira

Rafael Cerqueira

Jornalista de 26 anos que adora viajar. Baiano que já viveu em Minas, em São Paulo, em Portugal e na Argentina. Conhece 26 países e tem o sonho de conhecer muito mais. Acredita que o mundo é grande demais e o tempo muito curto pra ficarmos parados sempre no mesmo lugar.