Escolher um curso para seguir na universidade não é uma decisão fácil para muitas pessoas. E no contexto da educação americana, pode ser ainda mais difícil, já que além do major, o estudante também pode escolher um ou mais minors. Embora isso nem sempre seja necessário, um minor pode complementar a graduação ou ainda expandir o conhecimento do aluno em um campo em que ele tenha um interesse ou paixão especial.

Estudos interdisciplinares: o que é isso?

A boa notícia é que essa escolha não exige o mesmo grau de pressão que a decisão do major, por isso a liberdade para explorar e experimentar é maior. Descubra abaixo como fazer isso da melhor forma possível.

escolher-minor
Foto/Pxhere

Como começar?

Ao iniciar o processo de escolha, o estudante deve começar com o básico, simplesmente considerando quais são os seus reais interesses. Um bom primeiro passo é fazer uma lista de assuntos que te interessam e criar uma lista de perguntas que possam te ajudar a entender o que você procura em um minor.

Quando tiver uma ideia geral de quais são seus interesses, o próximo passo é procurar saber mais sobre cada um dos minors pré-selecionados e entender como eles podem se encaixar no seu percurso acadêmico. A melhor forma de fazer isso é entrar em contato diretamente com o departamento responsável pelo minor na universidade.

Qual é o objetivo do minor?

É sempre interessante escolher um diploma que seja realmente útil para carreira que você pretende seguir. Dito isso, embora a escolha do minor seja mais flexível, essa formação secundária também poderá ser decisiva no seu futuro profissional.

3 dicas para se adaptar ao estilo americano de aulas

Isso porque, além de mergulhar em uma paixão particular, um minor também irá te permitir adquirir habilidades fora da sua área de estudo principal. E isso vale tanto para os casos onde minor e major se complementam, quanto para os casos onde minor e major não se relacionam. Confira alguns exemplos:

  • Há complementaridade: major em Comunicação e minor em Marketing Digital; major em Psicologia e minor em Estudos de Gênero e Sexualidade; major em Relações Internacionais e minor em Estudos Chineses.
  • Não há complementaridade: major em Dança e minor em Negócios; major em Matemática e minor em Literatura; major em Sociologia e minor em Música.

Perceba que mesmo nos casos onde, a princípio, não existe uma relação direta entre major e minor, o estudante pode pensar como esses dois campos podem se complementar.

No exemplo acima, o estudante de Dança como minor em Negócios pode perfeitamente ter o objetivo de abrir uma escola de dança após a formação acadêmica, e os conhecimentos adquiridos do mundo dos negócios serão fundamentais para isso.

Como tomar a decisão final?

Embora seja importante considerar fatores como interesses pessoais, profissionais e percurso acadêmico, o ponto central que você deve pensar na hora de tomar a decisão final é o quanto o minor escolhido te ajudará a expandir os seus conhecimentos.

E, pensando de forma estratégica, o caminho ideal é escolher um minor que fortalecerá o seu major. Por isso que é perfeitamente possível escolher mais de um minor, em caminhos duplos e até triplos em alguns casos. É absolutamente normal, por exemplo, escolher um minor se baseando apenas nas paixões e interesses pessoais, e outro que se relacione diretamente com o major.

Qual é a diferença entre assignments, midterms e finals?

No geral, o grande ponto é que as possibilidades de combinações são inúmeras, mas qualquer que seja a decisão final em relação à essa escolha, o estudante ganhará benefícios para si de alguma forma, seja pessoal, profissional ou (idealmente) ambos.

Universidade do Intercâmbio

E aí, agora ficou mais claro como funciona o processo de escolha do minor nas universidades americanas? Mas se liga que essa preocupação só vem depois, quando você já tiver na universidade dos seus sonhos.

Antes disso você deve se preocupar essencialmente em conquistar a sua vaga por lá e, de preferência, com uma ótima bolsa. A ótima notícia é que nós podemos te ajudar na sua preparação para conquistar esse objetivo. Quer saber como? Então procure o apoio da nossa mentoria especializadaclique aqui para fazer o nosso teste de perfil.


Rafael Cerqueira

Rafael Cerqueira

Jornalista de 26 anos que adora viajar. Baiano que já viveu em Minas, em São Paulo, em Portugal e na Argentina. Conhece 26 países e tem o sonho de conhecer muito mais. Acredita que o mundo é grande demais e o tempo muito curto pra ficarmos parados sempre no mesmo lugar.