Quando for decidir onde estudar no exterior, um bom fator para se levar em conta é o quão internacional uma universidade é. Ou seja, quantos estudantes estrangeiros fazem parte do corpo estudantil da instituição. Já mostramos aqui as melhores universidades nesse quesito no Reino Unido, no Canadá e nos EUA, e hoje trouxemos as instituições que mais recebem intercambistas na Austrália. Confira!

Melhores universidades para intercambistas na Austrália

1. Instituto Real de Tecnologia de Melbourne

O Instituto Real de Tecnologia de Melbourne (RMIT) é uma universidade localizada no estado de Victoria, na Austrália. Ele foi fundado inicialmente em 1887, e permaneceu como uma faculdade particular até 1992, quando foi fundido com o Phillip Institute of Technology e se tornou uma instituição pública. Atualmente, dos cerca de 57 mil alunos e alunas de graduação da universidade, mais de 26 mil vêm de outros países, o que corresponde a mais ou menos 46% do corpo estudantil!

5-intercambistas-na-australia

Entrada do RMIT

2. Universidade Monash

Também em Melbourne, no estado de Victoria, a Universidade Monash (fundada em 1958) recebe mais de 22 mil intercambistas na Austrália. Isso representa 34,3% de todo o seu corpo estudantil! Uma explicação para esse número é que, além do campus principal na Austrália (que já recebe muitos estudantes internacionais), a universidade também conta com outros campi na Malásia e na África do Sul.

7-intercambistas-na-australia

Faculdade de Artes e Design da Universidade Monash

3. Universidade Curtin

A Universidade Curtin, que fica na cidade de Perth, na Austrália Ocidental, é a maior universidade nessa região do país. Assim como a Universidade Monash, ela tem campi em outros países, como Singapura, Malásia, Emirados Árabes Unidos e nas Ilhas Maurício. Essa é uma das explicações para ela ser uma das universidades com mais intercambistas na Austrália. Ao todo, eles somam 15 mil alunos e alunas, representando 32,3% do corpo estudantil da instituição.

6-intercambistas-na-australia

Biblioteca da Universidade Curtin

4. Universidade de Melbourne

Terceira instituição de Melbourne na lista, a universidade que leva o nome da cidade tem, ao todo, mais de 14 mil estudantes vindos de outros países no seu corpo estudantil (27% do total de alunos). Fundada em 1853, ela não só é a segunda universidade mais antiga do país, como também é a segunda melhor da Austrália de acordo com o QS World University Rankings 2020 (e a 38ª melhor do mundo!).

4-intercambistas-na-australia

Queen’s College, na Universidade de Melbourne

5. Universidade de Nova Gales do Sul

Também chamada apenas de “New South” ou “UNSW”, a Universidade de Nova Gales do Sul fica em Kensington, um subúrbio de Sydney. Ela foi fundada oficialmente em 1949, mas sua história vem desde a Sydney Mechanics’ School of Arts, que, por sua vez, foi fundada em 1833. Atualmente, entre os alunos e alunas da universidade estão cerca de 13 mil intercambistas, que representam 25% do total de estudantes de graduação na instituição.

2-intercambistas-na-australia

Pátio principal da UNSW

6. Universidade de Wollongong

Localizada na cidade de Wollongong, no estado de Nova Gales do Sul, a UOW foi fundada em 1951 como uma divisão da New South e, em 1975, se tornou uma instituição independente. Apesar de ter menos estudantes internacionais em números totais (pouco mais de 12 mil), ela é uma das universidades com o maior percentual de intercambistas na Austrália, com 40% do corpo estudantil vindo de cerca de 140 países.

1-intercambistas-na-australia

McKinnon Building, na UOW

Intercâmbio com a UDI

E aí, em qual dessas universidades com mais intercambistas na Austrália você vai querer estudar? Conta para a gente nos comentários! Independente da instituição que você escolher, pode contar com a ajuda da nossa mentoria especializada para conquistar sua vaga nela. Faça agora mesmo o seu teste de perfil clicando aqui.

Cadastre seu e-mail aqui para receber nossa newsletter semanal e acompanhar tudo o que publicamos no Blog.


Lucas Almeida

Lucas Almeida

Mineiro, jornalista e mestrando em Comunicação. Entusiasta de idiomas, viagens e cibercultura. Tem o sonho de mudar o mundo, uma pauta de cada vez.