BOLSAS IDIOMAS PROVAS UNIVERSIDADES INSPIRAÇÃO TESTES RESUMÃO DA SEMANA MUNDO ESTUDAR FORA TRABALHAR FORA NOTÍCIAS

10 melhores cidades do mundo para se viver em 2022

Quando a gente pensa em sair do país logo nos vem à mente morar em cidades com uma excelente infraestrutura, onde o transporte público funciona bem, onde é fácil encontrar atendimento de saúde de qualidade e em que existem várias opções para se divertir. Mas você sabe onde ficam esses lugares? Neste post vamos te falar quais são as melhores cidades do mundo para se viver em 2022 e as principais características desses destinos. Vamos lá?

Quais são as melhores cidades do mundo

Todos os anos a Economist Intelligence Unit (EIU), que faz parte do grupo da revista britânica The Economist, realiza o The Global Liveability Index. Ele se trata de um relatório com 140 cidades ao redor do mundo que são avaliadas de acordo com 30 critérios divididos em cinco grandes categorias: estabilidade, acesso à saúde, cultura e meio ambiente, educação e infraestrutura.

Cada um desses campos recebe notas. O resultado final é dado a partir de uma média ponderada de cada um desses critérios que gera uma nota de até 100 pontos. Os dois critérios com maior impacto são “estabilidade” e “cultura e meio ambiente”, com peso de 25% cada. Em segundo lugar ficam a “saúde” e a “infraestrutura” (com peso de 20%) e, fechando a lista, está a “educação”, com peso de apenas 10% no resultado total.

Todos os anos os lugares que mais se destacam ficam em países da Oceania, da Ásia e da Europa ou no Canadá. Porém, em 2022, assim como no ano passado, o ranking se mostrou bem diferente do habitual. A EIU concluiu que as melhores cidades do planeta atualmente são: 

1. Viena (Áustria)

Após ter passado de primeiro para o 12.º lugar entre 2019 e 2021, este ano Viena retornou para a primeira colocação entre as melhores cidades do mundo para se viver. A capital austríaca é a maior cidade de seu país e um importante centro político.

Algumas organizações internacionais relevantes, como a ONU e a  Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) têm sedes na cidade. Além disso, apesar de ter apenas cerca de 2 milhões de habitantes, Viena é a segunda maior cidade do mundo em falantes de alemão.

Viena é uma das melhores cidades do mundo para se viver(Imagem: Diego Delso /Wikimedia Commons)

Viena também é conhecida por ter sido o lar de grandes nomes da música como Beethoven e Mozart. Por isso, o lugar ganhou a alcunha de “cidade da música”. Além disso, Freud também desenvolveu suas teorias da psicanálise por lá.

A capital da Áustria não é apenas um centro cultural, político e econômico, mas também uma referência em educação. Duas das melhores universidades austríacas ficam na cidade: a Universidade de Viena e a Universidade Técnica de Viena.

2. Copenhagen (Dinamarca)

A capital dinamarquesa, Copenhagen, esteve entre as 10 melhores cidades do mundo da The Economist em 2018 e em 2019, porém, nunca esteve tão bem posicionada quanto em 2022. A cidade superou outras metrópoles que sempre aparecem na lista, como Melbourne e Vancouver.

Comparado com outras capitais, Copenhagen é uma cidade relativamente pequena. Ao todo, a população que vive por lá não chega a 650 mil pessoas. Mesmo levando em conta a região metropolitana, menos de 1,5 milhão de pessoas moram em Copenhagen.

Apesar disso, a cidade tem uma grande relevância do ponto de vista político e econômico. A tradição comercial pode ser observada em seu próprio nome que, em dinamarquês significa “porto de mercadores”.

No quesito educação, a cidade também tem um bom desempenho. A melhor universidade da Dinamarca, a Universidade de Copenhagen, fica na cidade. Além disso, Copenhagen foi eleita a 47.ª melhor cidade para estudantes de acordo com a QS Best Student Cities.

3. Zurique (Suíça)

Zurique é a terceira cidade europeia mais bem classificada na lista da The Economist. Esta é uma grande mudança com relação a 2021. No censo anterior, a cidade era uma das duas únicas do continente na lista. Já em 2019, Zurique não tinha conseguido se posicionar entre as dez primeiras colocadas.

Atualmente, duas cidades suíças entraram para a lista. Ambas são as mais importantes do país. Zurique é uma cidade pequena quando comparada às outras colocadas, com menos de 500 mil habitantes. Porém, o lugar é um dos maiores centros financeiros do mundo.

LEIA TAMBÉM — 9 motivos para estudar na Suíça

Outro setor em que Zurique se destaca é a educação. É lá que ficam duas das 10 melhores universidades do país e estão entre as 100 melhores do mundo. O maior destaque vai para a ETH Zurich. Ela é a maior universidade do país e seu foco é em tecnologia. 

Zurique é uma das melhores cidades do mundo e a melhor da Europa(Foto: Julian Hacker/Pixabay)

4. Calgary (Canadá)

No ano passado, o Canadá não teve nenhuma cidade entre as 10 melhores do mundo. Porém, em 2022, três cidades canadenses entraram para a lista. Após um ano fora da lista, Calgary voltou a ocupar uma posição entre as 5 primeiras colocadas.

Localizada na província de Alberta, a cidade de Calgary é uma das maiores do Canadá, com mais de 1,3 milhão de habitantes. A região é bastante importante na área econômica, reunindo uma das maiores quantidades de milionários do Canadá.

Apesar de ser uma cidade menos conhecida quando o assunto é estudos, Calgary também pode ser uma opção interessante para estudantes internacionais. Por lá, a melhor instituição é a Universidade de Calgary, classificada como a 10.ª melhor do Canadá pelo QS World University Ranking.

5. Vancouver (Canadá)

Vancouver está entre as cidades canadenses mais conhecidas no Brasil. Algumas das características famosas da cidade são sua integração com a natureza e um clima ameno, quando comparado ao restante do país.

A cidade é a maior da sua região, ainda que tenha menos de 700 mil habitantes. Por outro lado, a região metropolitana de Vancouver reúne mais de 2 milhões de pessoas. Considerando a área ocupada pela cidade, Vancouver se torna uma das regiões com maior densidade demográfica da América do Norte.

Essa cidade canadense é uma das melhores opções para estrangeiros que pensam em ir para o exterior. Vancouver é um lugar bastante receptivo e quase metade da sua população veio de fora do país. Além disso, ela é a 20.ª melhor cidade do mundo para estudantes e conta com excelentes instituições de ensino, como a Universidade da Colúmbia Britânica.

6. Genebra (Suíça)

Com cerca de 200 mil habitantes, Genebra é a segunda maior cidade da Suíça e, de acordo com a pesquisa da Economist Intelligence Unit, um dos melhores lugares do mundo para se morar. Ao contrário de Zurique, que fala um dialeto derivado do alemão, Genebra fica na parte de língua francesa da Suíça.

Além de ser um centro financeiro, Genebra tornou-se um centro diplomático. Muitas das sedes de organizações internacionais como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização Mundial do Comércio (OMC) ficam na cidade.

Genebra é um centro diplomático e umas das melhores cidades do mundo(Foto: PxHere)

Genebra também é uma referência cultural da Suíça. No verão, é feita uma exibição de cinema gratuito às margens do lago. Nesta época acontecem vários festivais musicais na cidade. Durante todo o ano é possível aproveitar as produções do Grande Teatro de Genebra, o maior palco do país.

E a cidade não decepciona quando o assunto é educação. A Universidade de Genebra conseguiu a 125.ª posição entre as melhores instituições de ensino superior do planeta, tornando-se a 5.ª melhor do país.

7. Frankfurt (Alemanha)

Uma novidade na lista das melhores cidades do mundo para se viver é Frankfurt. Essa é uma das principais metrópoles da Alemanha, considerada o maior centro financeiro do país e da Europa Continental.

Com mais de 760 mil habitantes e mais de 2 milhões na região metropolitana, Frankfurt é a sede de instituições como o Banco Central Europeu. Com toda essa relevância econômica, não é de se estranhar que a cidade tenha uma dos principais aeroportos e estações de trem da Europa.

Além de ser um polo econômico, Frankfurt também tem relevância cultural, sendo o lar de muitos museus e ambientes artísticos, como a Alte Oper. No quesito educação, a cidade não se destaca tanto quanto a capital Berlim, mas a Universidade Goethe é muito conceituada, especialmente a área de Artes e Humanidades.

8. Toronto (Canadá)

Toronto é uma figura recorrente entre as cidades com melhores condições de vida da The Economist. Embora não tenha se classificado entre os 10 primeiros lugares no ano passado, ela esteve presente desde 2015.

Esta é a terceira cidade canadense entre as melhores do mundo em 2022. Apesar de ter se classificado pior do que suas vizinhas Calgary e Vancouver, Toronto tem uma relevância política e econômica muito maior do que as outras.

LEIA TAMBÉM — Toronto ou Vancouver: onde morar no Canadá?

Na verdade, Toronto é o principal centro financeiro do Canadá e também a maior cidade do país, com cerca de 2,7 milhões de habitantes. Além disso, Toronto é um polo educacional, considerada a 15.ª melhor cidade para estudantes segundo a QS.

9. Amsterdã (Holanda)

A Holanda costuma ser lembrada como um país com excelente qualidade de vida. Por isso não é de se estranhar que Amsterdã apareça entre as melhores cidades do mundo para se viver. Porém, essa aparição não tem sido tão comum, já que a capital holandesa ficou de fora nas listagens das 10 melhores nos últimos anos.

Amsterdã é um excelente lugar para quem busca oportunidades em grandes empresas, afinal, algumas das mais relevantes companhias do mundo ficam por lá, como a Philips. Sem contar a importância histórica. A cidade tem a mais antiga bolsa de valores do mundo.

Quando o assunto é educação, Amsterdã também é uma referência. A Universidade de Amsterdã é considerada a 58.ª melhor do planeta de acordo com o QS World University Ranking. Além disso, a cidade também figura em 21.º lugar entre as melhores para estudantes, segundo a QS.

10. Osaka (Japão)

Osaka é um dos lugares que conseguiram se manter na lista das dez melhores cidades do mundo para se viver. Além de não sair do ranking, Osaka se destaca por ser um centro financeiro. Na verdade, Osaka é um importante polo econômico japonês desde o século IV, quando o lugar se estabeleceu como uma região portuária comercial.

LEIA TAMBÉM — 7 coisas para você fazer quando visitar o Japão

Atualmente, Osaka é a terceira maior metrópole do Japão e conta com mais de 2,5 milhões de habitantes apenas em sua região urbana. Se considerarmos a região metropolitana esse número passa para mais de 19 milhões, tornando-a a segunda maior do país.

Osaka é a segunda colocada entre as melhores cidades do mundo(Foto: Leo Leung/Pixabay)

Um dos maiores atrativos da cidade é sua abertura para negócios. Segundo outro censo realizado em parceria com a EIU, o Global Financial Centres Index 2022, Osaka é a 34.ª melhor cidade para os negócios. É lá que ficam as sedes de importantes empresas multinacionais como a Panasonic.

10. Melbourne (Austrália)

Apesar de continuar na lista da EIU das melhores cidades do mundo para morar, Melbourne sofreu uma pequena queda em comparação com a última classificação. A cidade saiu da oitava colocação em 2021 e foi para o 10.º lugar em 2022.

Ainda assim, Melbourne continua sendo um lugar incrível para se morar ou visitar. Alguns dos melhores pontos turísticos da Austrália ficam na cidade, que também é um centro cultural do país. Uma das maiores atrações é a Galeria Nacional de Victoria, com mais de 70 mil obras de artistas de vários lugares do mundo.

Melbourne é a capital do estado de Victoria e tem uma população de mais de 5 milhões de habitantes. Além de ser um bom lugar para se morar de forma geral, ela é considerada a 5.ª melhor cidade universitária do mundo pela classificação da QS. É lá que ficam a Universidade de Melbourne e a Universidade Monash, que estão entre as melhores do país.

Melbourne é uma das melhores cidades do mundo(Foto: Julian Hacker/Pixabay)

 

Como o ranking das melhores cidades do mundo mudou

Em 2021, uma das principais notícias nos portais mundiais foram as mudanças no ranking da The Economist. Seis das cidades que apareceram na classificação de 2019 deram lugar para novos lugares e mesmo as quatro que aparecem em ambas as listas mudaram as suas posições.

Porém, em 2022, a lista mudou bastante. Das 11 cidades que aparecem no top 10, apenas 4 estavam na classificação do ano passado, sendo que Osaka e Melbourne estão empatadas em 10.º lugar. Veja a comparação:

Melhores cidades do mundo para se viver segundo a The Economist

Posição

2022

2021

1

Viena (Áustria - Europa)

Auckland (Nova Zelândia - Oceania)

2

Copenhagen (Dinamarca - Europa)

Osaka (Japão - Ásia)

3

Zurique (Suíça - Europa)

Adelaide (Austrália - Oceania)

4

Calgary (Canadá - América)

Wellington (Austrália - Oceania)

5

Vancouver (Canadá - América)

Tóquio (Japão - Ásia) - empatada em 4º lugar

6

Genebra (Suíça - Europa)

Perth (Austrália - Oceania)

7

Frankfurt (Alemanha - Europa)

Zurique (Suíça - Europa)

8

Toronto (Canadá - América)

Genebra (Suíça - Europa)

9

Amsterdã (Holanda - Europa)

Melbourne (Austrália - Oceania) - empatada em 8º lugar

10

Osaka (Japão - Ásia)

Melbourne (Austrália - Oceania)

Brisbane (Austrália - Oceania)

Ao observar a lista percebemos que o principal continente afetado foi a Oceania. Se no ano passado, 4 das 10 melhores cidades do mundo para se viver ficavam por lá, este ano, apenas Melbourne aparece entre as primeiras colocadas.

Uma das maiores quedas foi a da cidade de Auckland, na Nova Zelândia. No ano passado, ela ficou com a medalha de ouro do índice, neste ano, ela aparece apenas na 34.ª posição. A Austrália teve quedas significativas, já que Perth, Adelaide e Wellington deixaram a lista das melhores do mundo.

Por outro lado, essas mudanças já eram esperadas. Isso porque  o critério de saúde havia provocado muitas alterações no ranking de 2021 em comparação com 2019. As cidades europeias que costumam liderar a lista demoraram a reagir à pandemia de covid-19 e perderam pontos nos critérios de saúde, enquanto os países da Oceania foram muito elogiados por lidar bem com a crise e ganharam pontos.

Com isso, lugares como Viena (que liderou o ranking por dois anos consecutivos antes da pandemia) acabou de fora da lista de 2021 e voltou para o topo de 2022. O mesmo vale para cidades do continente americano.

Em anos anteriores várias cidades canadenses apareciam entre as melhores do mundo para se viver, porém, em 2021, nenhuma cidade americana figurou entre os primeiros lugares. Na Europa os países que apareciam antes (Dinamarca e Áustria) não apareceram no ano passado.

A situação se reverteu esse ano. Desta vez, a Áustria e a Dinamarca aparecem no topo da lista. Além disso, o Canadá conseguiu ser incluído três vezes no índice. Em 2022, Toronto, Calgary e Vancouver entraram entre as 10 primeiras colocações. 

As piores cidades do mundo

Se, por um lado, as melhores cidades do mundo passaram por uma grande alteração entre 2021 e 2022, esse não foi o caso nas piores cidades para se viver. A pior das cidades do planeta, segundo a The Economist, continua sendo Damasco. Alguns outros lugares mudaram de posição na lista, mas, no geral, ela permanece praticamente a mesma, como você pode conferir nesta tabela:

Piores cidades do mundo para se viver segundo a The Economist

Posição (da pior para a melhor)

2022

2021

1

Damasco (Síria - Ásia)

Damasco (Síria - Ásia)

2

Lagos (Nigéria - África)

Lagos (Nigéria - África)

3

Tripoli (Líbia - África)

Port Moresby (Papua-Nova Guiné - Oceania)

4

Argel (Argélia - África)

Dhaka (Bangladesh - Ásia)

5

Karachi (Paquistão - Ásia)

Argel (Argélia - África)

6

Port Moresby (Papua-Nova Guiné - Oceania)

Tripoli (Líbia - África)

7

Dhaka (Bangladesh - Ásia)

Karachi (Paquistão - Ásia)

8

Harare (Zimbábue - África)

Harare (Zimbábue - África)

9

Douala (Camarões - África)

Douala (Camarões - África)

10

Teerã (Irã - Ásia)

Caracas (Venezuela - América)

A explicação para o posicionamento dessas cidades na lista da The Economist é a situação política e econômica dos países onde ficam esses destinos. A Síria, por exemplo, passa até hoje por uma guerra civil, que, claro, afeta as condições de vida da população. Nesse caso, a pandemia pouco interferiu nos critérios avaliados, já que eles já são impactados pelas condições pré-existentes nesses lugares.

O continente em destaque para as piores cidades para se morar vai para a África, cinco das 10 piores classificadas ficam por lá. A Ásia, que tem algumas das melhores cidades do mundo também tem muitas das piores, são quatro entre as mais mal classificadas pela The Economist. Já a Oceania aparece com uma cidade entre as 10 piores do planeta.

Os únicos continentes que não aparecem nesta lista são a Europa e a América. No ano passado, a América era representada por Caracas, na Venezuela, entre as 10 piores cidades do mundo. Porém, neste ano, a posição foi ocupada pela asiática Teerã, no Irã.

Como morar em uma das melhores cidades do mundo?

Já imaginou poder morar em uma das melhores cidades do mundo para se viver? Com a mentoria especializada da Universidade do Intercâmbio você pode fazer esse sonho se tornar realidade! Aprenda como conseguir a melhor vaga internacional para você com pessoas que já conquistaram vagas em importantes universidades do planeta. Faça agora mesmo o seu teste de perfil clicando aqui!

Posts relacionados

Ana Resende Quadros
AUTOR

Ana é jornalista, mestra e doutoranda em Comunicação. Sua paixão é levar informação e conhecimento para todos e, assim, contribuir para a ampliação da cidadania.

01 Jul 2022

Postagens recentes
O que é GPA e como calcular?

O GPA é uma parte muito importante na aplicação para um intercâmbio. Mas você sabe mesmo o que é isso? Confira a explicação completa neste guia!

Rafael Cerqueira
30 Nov 2022
Assistantship: o que é?

Esse é um tipo de remuneração mais comum na pós-graduação no exterior. Descubra tudo sobre o assistantship!

Elaine Maciel
29 Nov 2022