Se você já está terminando ou já terminou a graduação e pretende seguir na vida acadêmica, provavelmente já deve ter se feito essa pergunta: é melhor fazer mestrado no Brasil ou no exterior? E a resposta pra essa pergunta vai depender basicamente de quais são os seus objetivos e prioridades. Mas, antes de qualquer coisa, é importante ter em mente que há vantagens e desvantagens nos dois casos. Entenda mais sobre isso agora!

É melhor fazer mestrado no Brasil ou no exterior?

O mais importante é que, seja para fazer mestrado no Brasil ou no exterior, é muito importante pesquisar os cursos e também as universidades que mais se adequam aos seus objetivos acadêmicos e profissionais. Agora vamos analisar cada um dos dois casos!

Mestrado no exterior

É fato que muitas empresas, principalmente as maiores, valorizam uma formação internacional no currículo do candidato. Isso porque esse tipo de qualificação indica, pelo menos a primeira vista, que o mesmo tem experiência em lidar com contextos e culturas diferentes, além de possuir conhecimentos que talvez ainda não tenham sido tão bem desenvolvidos por aqui.

mestrado-no-brasil-ou-no-exterior-University-of-Illinois
Universidade de Illinois, nos EUA (Foto: LaPayne Photography/Wikimedia)

Mas atenção: nem todas as universidades do exterior realmente contam com programas de qualidade acima do padrão brasileiro. Inclusive, muitos programas tem exatamente o mesmo nível ou até ficam em um nível inferior. Tudo vai depender claro, de qual instituição você está interessado tanto aqui no Brasil como lá fora.

Outra grande vantagem de fazer mestrado no exterior é a possibilidade de entrar em contato com campos de estudos que ainda não são totalmente desenvolvidos e abordados aqui no nosso país. E isso pode acontecer até mesmo devido a relação do próprio país com a área de estudo desejada.

Por exemplo, se você tiver interesse em fazer um mestrado em produção de vinhos, os melhores países para isso são aqueles que tem forte tradição na produção da bebida. Já se você quiser fazer um mestrado focado no estudo de culturas ancestrais, é interessante escolher um programa no país onde essa cultura nasceu e se desenvolveu.

E claro, a possibilidade de se desenvolver em outro idioma e de vivenciar outras culturas também são um grande diferencial. Isso pode ser visto pelas empresas que você tiver interesse em trabalhar como um indicativo de que você é uma pessoa adaptável à mudanças.

Por fim, também é extremamente positivo ter a possibilidade de desenvolver relações com linhas de pesquisa, metodologias e professores de outros contextos e backgrounds.

Por outro lado, pode representar um problema o fato de que o Brasil ainda tem bastante dificuldade para estabelecer acordos de equivalência com outros países no campo da Educação. Isso pode atrapalhar um pouco na hora de revalidar o seu diploma de mestrado estrangeiro por aqui. Mas claro que isso não se aplica para todas as universidades e programas internacionais.

Mestrado no Brasil

Se você optar por fazer o seu mestrado aqui no Brasil mesmo, certamente não terá nenhum problema em ter o seu título reconhecido, desde que a sua universidade seja bem avaliada pela CAPES.

mestrado-no-brasil-ou-no-exterior-usp
Universidade de São Paulo, a melhor do Brasil (Foto: Hector Carvalho/Wikimedia)

E o fato de estar fazendo um curso nacional não quer dizer que você não estará tendo uma educação de alto nível. Para fazer um programa de mestrado em uma instituição pública de destaque no Brasil é preciso passar por um longo processo de admissão que avalia currículo, projeto de pesquisa, competências na área desejada e também proficiência em idioma (geralmente inglês ou francês). Ou seja, mesmo se você ficar por aqui também terá a oportunidade de praticar os seus estudos em outra língua.

Também vale lembrar que um diploma de mestrado de uma universidade brasileira de destaque e um diploma de mestrado de uma universidade estrangeira terão o mesmo peso por aqui. Isso quer dizer que em um processo seletivo, por exemplo, quem se formou lá fora não terá mais vantagem do que quem se formou por aqui, pelo menos não apenas por conta desse fato isolado.

Já se você realmente não dispensa ter contato com outras culturas e diferentes abordagens de ensino, nada descarta a possibilidade de fazer um intercâmbio antes, durante ou depois do seu mestrado ou ainda de conseguir uma bolsa sanduíche para fazer uma parte do seu programa aqui e outra parte lá fora.

Agora se você não se sente seguro para fazer um mestrado no exterior por conta da pouca habilidade em idiomas estrangeiros ou mesmo se você prefere desenvolver uma pesquisa que esteja mais conectada com a realidade e com as necessidades da sociedade e do mercado brasileiro, então fazer o seu mestrado por aqui pode ser a melhor decisão.

Universidade do Intercâmbio

E aí, depois de ler esse texto ficou mais fácil decidir se você prefere fazer mestrado no Brasil ou no exterior? Se o seu sonho é mesmo ter essa experiência lá fora, então você pode contar com o apoio da nossa mentoria especializada para se preparar. Clique aqui para fazer o nosso teste de perfil e fazer parte da nossa equipe de mentorados.


Rafael Cerqueira

Rafael Cerqueira

Jornalista de 26 anos que adora viajar. Baiano que já viveu em Minas, em São Paulo, em Portugal e na Argentina. Conhece 26 países e tem o sonho de conhecer muito mais. Acredita que o mundo é grande demais e o tempo muito curto pra ficarmos parados sempre no mesmo lugar.