Estudar no exterior é uma experiência transformadora para qualquer estudante. Por outro lado, deixar um filho fazer intercâmbio pode ir de encontro a diversas inseguranças dos pais ou responsáveis. Se você se encontra nessa situação, este texto foi feito especialmente para você! Listamos aqui alguns desses principais medos e “problemas”, e maneiras como você pode se preparar para superá-los.

Problemas e soluções para deixar um filho fazer intercâmbio

Dinheiro

O dinheiro pode ser uma preocupação real e um obstáculo prático para deixar um filho fazer intercâmbio. Isso acontece porque há as taxas e mensalidades das universidade no exterior, o valor das passagens da viagem, a acomodação, a alimentação, etc. A diferença na cotação das moedas em relação ao real pode tornar a situação ainda pior.

Como resolver isso:

Procure, junto com seu filho ou sua filha, bolsas de estudos fornecidas por universidades, instituições privadas e governos estrangeiros. Planeje o orçamento do seu filho e os gastos mensais dele. Além disso, também sugira e os incentive a participar de programas “work while studying” ou “work and travel”. Dessa forma, eles não apenas poderão cobrir parte das despesas da viagem, como também poderão obter alguma experiência profissional.

3-filho-fazer-intercambio
(Karolina Grabowska/Pexels)

Saúde e segurança

Deixar um filho fazer intercâmbio significa mandá-lo para um país diferente, com cultura, clima, comida e outros aspectos diferentes do Brasil. Sendo assim, é comum e totalmente compreensível ficar um pouco preocupado com a saúde e o bem-estar do seu filho.

Como resolver isso:

Mantenha contato todos os dias com seu filho. Confira o clima e a comida do país com antecedência e faça os preparativos adequados. Não se esqueça de contratar um seguro para o seu filho. E se ele tiver algumas necessidades especiais, informe-as para alguém que fará parte de sua rotina lá fora – seja um colega de quarto, um professor ou uma pessoa que vai com ele(a) para o exterior.

Comunicação

Os países têm fusos horários diferentes, o que significa que você pode não ter a mesma facilidade para se comunicar com seu filho que tem atualmente.

Como resolver isso:

Anote (ou decore!) a diferença de horário entre você e seu filho. Planeje quando você vai entrar em contato e se comprometa a cumprir o combinado! Você pode ter que acordar muito cedo ou ficar acordado até mais tarde do que o normal, mas vai valer a pena.

Use outros métodos de comunicação além das ligações: abuse do Facebook, do WhatsApp e do Skype. Essas outras plataformas nem sempre requerem contato instantâneo e ainda permitem que você converse “cara a cara” com seu filho!

4-filho-fazer-intercambio
(Matilda Wormwood/Pexels)

Necessidade de estudar no exterior

Alguns pais pensam que deixar um filho fazer intercâmbio não é tão importante. Eles preferem que os filhos procurem um estágio aqui mesmo no Brasil ou então que encontrem oportunidades acadêmicas em outros estados, no máximo.

Como resolver isso:

Você tem que mudar sua mentalidade e olhar para essa oportunidade de outro ângulo. Estudar no exterior é uma experiência muito importante e enriquecedora. As empresas estão à procura de funcionários que saibam sair da zona de conforto e que tenham alguma experiência internacional.

Deixar seu filho fazer intercâmbio pode dar um retorno tão grande quanto um estágio aqui no Brasil – inclusive, quase sempre, estudar fora (em uma boa instituição), supera um estágio em uma empresa brasileira nos processos seletivos.

2-filho-fazer-intercambio
(Ekrulila/Pexels)

Diferenças culturais e linguísticas

Se adaptar a um novo país é sempre difícil. A comida é diferente, as tradições são diferentes, e a língua também acaba sendo uma das maiores barreiras. O medo de seu filho não se encaixar é inteiramente compreensível.

Como resolver isso:

Nesse caso, é importante ter a mente aberta e incentivar que seu filho também tenha. Ser exposto à diferenças culturais vai trazer muitos benefícios ao seu filho, uma vez que ele vai entender melhor a complexidade do mundo.

O aconselhe a manter sempre o respeito e também a pesquisar e entender os limites das tradições do outro país, para evitar problemas. Quanto à barreira linguística, o recomendado é sempre saber o básico do idioma local antes de viajar. Isso vai diminuir as chances do seu filho não conseguir se comunicar enquanto estiver no exterior.

Intercâmbio com a UDI

Agora ficou mais fácil de superar o medo de deixar seu filho fazer intercâmbio? Se quiser ajudá-lo a conquistar uma oportunidade internacional, você pode conhecer a nossa mentoria especializada, com aulas 100% online. Clique aqui para acessar e preencher o nosso teste de perfil!


Lucas Almeida

Lucas Almeida

Mineiro, jornalista e mestrando em Comunicação. Entusiasta de idiomas, viagens e cibercultura. Tem o sonho de mudar o mundo, uma pauta de cada vez.

+100 aulas sobre intercâmbios por apenas 99 centavos
+100 aulas sobre intercâmbios por apenas 99 centavos