Planejamento. Muito planejamento! Essa é a palavra chave para quem deseja fazer o curso de graduação (ou parte dele) no exterior. E a questão não é só financeira. Também é muito importante ter um preparo emocional para lidar com todos os desafios que envolvem a ideia de morar em um outro país, longe da família, amigos e costumes do seu lugar de origem. Especialmente se você ainda está na casa dos 20 anos e ainda não sabe exatamente como vai ser o seu futuro.

Graduação-no-exterior

Por onde começar a procurar pela graduação no exterior?

Mas a pergunta principal é: por onde começar? Se a sua ideia é fazer toda a graduação em outro país, o ideal é começar a se preparar ainda nos primeiros anos do Ensino Médio. Instituições de países como Estados Unidos e Reino Unido, por exemplo, avaliam o desempenho acadêmico dos candidatos durante essa fase de formação. E não só isso: atividades fora do campo escolar também contam.  Então uma dica muito importante é procurar se engajar em projetos extracurriculares e trabalhos voluntários o mais rápido possível.

Por outro lado, se o objetivo é fazer apenas parte do seu Ensino Superior na gringa, fique sempre de olho nos editais de intercâmbio da sua universidade e de outros programas estrangeiros. Além de isenções referentes as taxas de matrícula, muitos programas ainda oferecem bolsas que auxiliam com os gastos fora.

Lembre-se que quanto mais popular e conhecido o país, mais concorridos são os processos de seleção. É o caso do EUA, Reino Unido e Canadá, por exemplo. Isso sem falar que, geralmente, estudar nesses lugares requer um investimento um pouco maior. Existem nações não tão conhecidas por aqui que oferecem cursos de graduação por taxas baixíssimas ou até mesmo gratuitas: Finlândia, Noruega, Alemanha e Eslovênia são alguns casos. No entanto, o custo de vida nesses dois primeiros são muito altos. Como você pode ver, tudo tem que ser muito bem pensado e colocado na balança.

Do you speak english?

Agora, independente de país, uma coisa é fundamental: fluência na língua. Principalmente o inglês. Mesmo em lugares onde essa não é a língua materna, alguns cursos são ministrados nesse idioma. Então saber falar, escrever e compreender de forma avançada é fundamental. E as instituições irão te pedir testes que comprovem esses conhecimentos, sendo que o Toefl e o Ielts são as provas de proficiência mais conhecidas. O mesmo se aplica para outras línguas. Caso queira estudar na Espanha, capriche no Espanhol. Sua ideia é ir pra França? Então invista pesado no francês. E assim por diante…

Amplie seus horizontes

Além do aprendizado acadêmico que essa experiência proporciona, existem ainda uma série de outras vantagens em apostar nessa empreitada internacional: a oportunidade de conhecer novas culturas e de se tornar um cidadão do mundo, além da chance de fazer contatos a nível global, que do ponto de visto profissional, pode ser extremamente proveitoso no futuro, etc. Descubra mais algumas dessas vantagens agora.

6 vantagens de fazer graduação no exterior

Estudar no exterior vai te fazer mais forte

Vamos ser sinceros: fazer a graduação no exterior não é tarefa fácil. Estudar no exterior significa deixar sua casa e criar raízes em um país que não é o seu. Como intercambista, você vai ter que reaprender a fazer coisas normais, como abrir uma conta bancária, pagar contas ou fazer compras no mercado, por exemplo. Se você não conhece o idioma, isso também significa que vai passar inúmeras horas aprendendo sobre o local. Essas coisas vão te desafiar profundamente, mas também vão te tornar um(a) jovem mais autossuficiente e independente.

Vai te ensinar habilidades que vão destacar seu currículo

Quando você faz sua graduação no exterior, está imerso(a) em um ambiente estranho, fora da sua zona de conforto. Dessa forma, você aprende a se adaptar a uma cultura estrangeira e a se relacionar com pessoas de diferentes origens culturais. Essas habilidades são essenciais no mercado de trabalho, principalmente no internacional!

Você vai aprender a entender melhor as pessoas

Como tudo é novo no intercâmbio, é claro que você vai ter que fazer novos amigos. Normalmente, as universidades no exterior têm um corpo estudantil muito diverso, com estudantes internacionais de diversos países. Sendo assim, você pode criar amizades com alunos de partes do mundo das quais você nunca ouviu falar. Assim, vai se tornar mais aberto(a) e tolerante com as diferenças.

Você vai expandir sua rede de contatos

Seguindo a ideia do item anterior, no intercâmbio você vai conhecer muitas pessoas de diversos cantos do mundo e vai desenvolver amizades duradouras. Não subestime o poder dessas amizades depois de se formar. Isso porque você vai ter uma extensa rede de contatos profissionais no mundo todo, com quem vai poder contar se quiser trabalhar fora do Brasil.

Você vai aprender uma nova língua na prática

Se você tem interesse em conhecer uma língua estrangeira específica, considere aprender esse idioma em um local que o tenha como língua nativa. Por exemplo, se você está interessado(a) em espanhol, faz todo o sentido mergulhar em qualquer país estrangeiro que fale o idioma. Por que não se tornar mais fluente fazendo seu curso de graduação em uma universidade aqui na América do Sul ou na Espanha? Um bônus de morar em um país que fala o idioma que você estuda é que você acaba aprendendo a língua viva, que difere um pouco do que encontramos nos livros.

Você vai vivenciar novas formas de aprendizado

Fazer sua graduação no exterior vai te colocar em contato com um sistema de ensino completamente diferente. Por exemplo, as universidades brasileiras diferem em muitos aspectos das universidades americanas e das britânicas. Só para ilustrar, os professores de Artes Liberais nos EUA têm muito mais liberdade para montar a grade dos cursos. Diferente dos diversos tipos de avaliação que existem nas instituições do Brasil, no Reino Unido, por sua vez, os cursos são 100% baseados nos exames finais. Isso significa que você passa ou não em uma disciplina inteira com base nos seus resultados finais.

Intercâmbio com a UDI

E aí, ficou convencido(a) em fazer sua graduação no exterior? Então já comece a se preparar! Conheça o trabalho da nossa mentoria especializada e faça agora mesmo o seu teste de perfil, clicando aqui.


Rafael Cerqueira

Rafael Cerqueira

Jornalista de 26 anos que adora viajar. Baiano que já viveu em Minas, em São Paulo, em Portugal e na Argentina. Conhece 26 países e tem o sonho de conhecer muito mais. Acredita que o mundo é grande demais e o tempo muito curto pra ficarmos parados sempre no mesmo lugar.