Uma dúvida muito comum, principalmente entre quem não consegue uma bolsa de estudos no exterior, é se é possível trabalhar durante o intercâmbio. A resposta, porém, varia muito de país para país. Em alguns casos é totalmente possível, enquanto em outros existem algumas restrições. Nesse caso, para te ajudar, listamos aqui as regras de 5 países quanto ao trabalho como intercambista.

Onde é permitido trabalhar durante o intercâmbio?

Estados Unidos

eua-trabalhar-durante-o-intercambio

Nos Estados Unidos, depois de receber o seu visto de estudante (F-1), você terá o direito de trabalhar no campus por no máximo 20 horas por semana durante o período de estudo e até 40 horas por semana durante o período de férias. Trabalhar no campus significa que o trabalho é feito para a instituição em que você estuda, não importando se é realizado propriamente dentro das suas instalações ou não. Também é permitido trabalhar para as empresas que prestam serviços para sua instituição de ensino (como cafeterias e bibliotecas). 

Com o seu visto F-1, no entanto, você não poderá trabalhar fora do campus, a menos que solicite a permissão do Serviço de Imigração dos EUA. Você pode fazer isso um ano após o início dos seus estudos e somente se fizer um Treinamento Prático Opcional (OPT), que é um trabalho relacionado ao seu campo de estudo, ou um Treinamento Prático Curricular (CTP), que é um estágio.

Reino Unido

uk-trabalhar-durante-o-intercambio

Se você for estudar no Reino Unido, deve ter em mente que lá só pode trabalhar durante o intercâmbio quem tiver um visto de nível 4 (Tier 4). Esse visto é concedido a estudantes que vão ao país por um período de seis meses ou mais. Você também deve ter em mente que a permissão de trabalho no Reino Unido depende do tipo de curso e instituição onde você for estudar. 

Por exemplo, você só vai receber uma permissão de trabalho se o programa de seu interesse for ministrado por uma instituição financiada pelo governo ou por uma instituição autorizada de ensino superior. A quantidade de horas que você poderá trabalhar, que varia entre 10 ou 20 horas por semana durante o período do estudo, também depende do tipo de curso. Durante o período de férias, no entanto, você pode trabalhar em período integral, por até 40 horas por semana.

França

fr-trabalhar-durante-o-intercambio

Já na França, você pode trabalhar no campus e fora do campus, desde que possua um cartão de residência e esteja estudando em uma instituição que dá acesso ao Sistema de Seguridade Social. Como intercambista, você tem o direito de trabalhar até 964 horas durante o ano, o que equivale a 60% das 35 horas semanais que geralmente são trabalhadas no país. 

Durante a época de aulas, é permitido trabalhar em meio período. Já nas férias, você pode trabalhar em período integral, contanto que não exceda o número máximo de horas permitidas por ano. No país, o salário mínimo é de €9,40 por hora. Porém, lembre-se de que você terá que pagar aproximadamente 20% do seu salário em impostos.

Austrália

aus-trabalhar-durante-o-intercambio

Se você decidir trabalhar durante o intercâmbio na Austrália, o visto de estudante vai permitir que você se ocupe de até 40 horas a cada duas semanas durante o período do estudo e do período integral enquanto estiver de férias. É importante que você saiba que, depois de encontrar um emprego na Austrália, seu empregador deve conceder um acordo formal que estabeleça o salário mínimo que você receberá por hora, assim como suas condições de trabalho. 

Na Austrália, o salário mínimo por hora é estabelecido pelo governo. Nesse sentido, dependendo do setor em que você trabalhar, será possível pesquisar qual é o salário que vai receber.

Alemanha

ale-trabalhar-durante-o-intercambio

Na Alemanha  você vai poder trabalhar até 120 dias por ano em período integral ou 240 dias em regime de meio período. Embora no país o salário mínimo para cada hora trabalhada não seja estabelecido, geralmente você pode receber entre 6 e 10 euros por hora. No caso de precisar trabalhar mais horas, você deve fazer uma solicitação especial à Agência Federal de Emprego do estado em que estiver estudando e às autoridades de imigração. 

Você também vai poder trabalhar mais do que os 120 dias permitidos se conseguir um emprego na instituição em que for estudar. No entanto, para fazer isso, você também vai precisar de uma autorização das autoridades locais. No caso de um curso de idiomas na Alemanha, você só poderá trabalhar durante o período de férias.

Intercâmbio com a UDI

Se você quiser ir em busca de uma oportunidade no exterior (principalmente com uma boa bolsa, para não precisar trabalhar durante o intercâmbio), pode contar com a ajuda da nossa mentoria especializada para se preparar. Faça seu teste de perfil clicando aqui.

Quer acompanhar todos os nossos conteúdos no Blog? Então cadastre seu e-mail aqui para receber nossa newsletter semanal.


Lucas Almeida

Lucas Almeida

Mineiro, jornalista e mestrando em Comunicação. Entusiasta de idiomas, viagens e cibercultura. Tem o sonho de mudar o mundo, uma pauta de cada vez.