Por mais que estudar no exterior possa parecer uma aventura muito cara, existem alguns lugares onde você pode fazer um intercâmbio mesmo com um orçamento limitado. Em alguns países, por exemplo, não é necessário pagar mensalidades nas universidades. Já em outros, o custo de vida é super baixo. Confira quais são esses países acessíveis para estudar na lista que montamos:

Taiwan

Lá do outro lado do mundo, Taiwan é um dos países mais baratos para estudar na Ásia. Por exemplo, na Universidade Nacional de Taiwan, que é a principal do país, as mensalidades para alunos de graduação começam em cerca de 13 mil reais por ano para programas de Artes Liberais.

O país oferece mais de 120 cursos ministrados em inglês em mais de 40 universidades e é um destino popular para aprender mandarim. E não dá pra deixar de falar da boa qualidade de vida oferecida a custos relativamente baixos. Um alojamento no país custa em média 11 mil reais por ano ou 916 por mês. Isso é menos do que é cobrado, por exemplo, em vários bairros de São Paulo.

taipei-paises-acessiveis-para-estudar

Taipei, capital de Taiwan

Alemanha

A Alemanha continua a crescer em popularidade entre os estudantes internacionais. E não é difícil perceber o porquê.  O país conta com universidades conceituadas, custos relativamente baixos e uma elevada qualidade de vida. Com exceção do estado de Baden-Württemberg, as universidades públicas não cobram taxas de ensino em nível de graduação e doutorado. Já os estudantes de mestrado que não fizeram a graduação no país pagam mais de 20 mil euros por ano, mas é possível encontrar bolsas de estudo.

Com as demais despesas espere gastar em torno de 10 mil euros por ano. Mas é possível diminui esse valor. Depende muito do seu estilo de vida, hábitos de consumo e da localização da moradia. Como estamos falando de euros, uma moeda cara, pode não parecer um país tão barato como os outros da lista. Mas comparando com outros países europeus, a Alemanha se destaca no quesito economia. Também é grande a oferta de cursos ministrados em inglês, especialmente na pós-graduação.

berlin-paises-acessiveis-para-estudar

Berlim, capital da Alemanha

Malásia

Com certeza, entre os países baratos para estudar, a Malásia merece um lugar de destaque, principalmente por conta do custo de vida. A capital, Kuala Lumpur, foi incluída no QS Best Student Cities porque os estudantes lá precisam de apenas cerca de MYR 12 mil – 18 mil (que dá entre R$9500 e R$19 mil) por ano para viver confortavelmente. Para as mensalidades das universidades, você precisa pagar uma média de MYR 17 mil (~ R$16 mil) por ano, mas, em alguns casos, os valores são ainda menores.

Nesse país, também existem vários campi de universidades internacionais famosas, como a Universidade de Nottingham (do Reino Unido) ou a Universidade Monash (da Austrália). Dessa forma, estudar em uma universidade internacional na Malásia significa a oportunidade de obter um diploma credenciado por essas instituições a um custo menor.

kuala-paises-acessiveis-para-estudar

Kuala Lumpur

Índia

Ainda na Ásia, a Índia é, com certeza, um dos países acessíveis para estudar. E é uma ótima opção para quem quer combinar acessibilidade econômica com diversidade cultural. Enquanto o hindi é o mais proeminente das mais de 100 línguas faladas, o inglês é frequentemente usado como idioma de instrução nas universidades, especialmente nos cursos de pós-graduação.

O custo de vida é incrivelmente acessível. Uma viagem só de ida usando transporte público pode custar, por exemplo, pouco mais de 1 real. É possível viver confortavelmente no país com menos de 20 mil reais por ano.  E esse valor pode diminuir ainda mais se você não tiver problema em viver uma vida com menos “luxos”.

mumbai-paises-acessiveis-para-estudar

Mumbai, uma das maiores cidades da Índia

África do Sul

A África do Sul é conhecida por sua natureza selvagem, pela diversidade cultural e estilo de vida diferente. O país também é mais barato em comparação com outros destinos populares para intercambistas. Tanto o custo de vida quanto das mensalidades dependem da cidade em que você escolher para morar e da universidade em que vai estudar.

Por exemplo, a Universidade da Cidade do Cabo (a mais bem classificada da África do Sul no QS World University Rankings), cobra cerca de R$11 mil por ano para um mestrado, enquanto um diploma de graduação custa cerca de R$13 mil. Lá, você vai precisar de cerca de ZAR 96 mil (~ R$31 mil) por ano para levar uma vida confortável.

cape-paises-acessiveis-para-estudar

Cidade do Cabo

Argentina

Segunda maior nação da América do Sul, a Argentina possui uma beleza natural impressionante. A geografia diversificada torna o país um destino perfeito para estudantes interessados ​​em aventura e natureza.

Além de ser considerado um dos países mais seguros da região é também um dos mais acessíveis para estudar. É possível entrar de graça nas universidades públicas, inclusive nos cursos de Medicina. Já nas privadas considere gastar em torno de 20 mil reais. Esse é o mesmo valor médio anual a se gastar com as outras despesas básicas em Buenos Aires. Nas outras cidades esses número cai consideravelmente.

ba-paises-acessiveis-para-estudar

Buenos Aires

Polônia

A Polônia oferece uma alta qualidade de educação, juntamente com muita história e cultura. Você pode estudar gratuitamente se puder falar polonês e se fizer os mesmos exames de admissão que os poloneses. No entanto, existem também muitos programas em inglês disponíveis que custam a partir de 8 mil reais por ano.  O custo de vida também é muito menor comparados aos países do oeste europeu.

warsaw-paises-acessiveis-para-estudar

Varsóvia, capital da Polônia

Intercâmbio com a UDI

É claro que esses valores dos países baratos para estudar no exterior podem ficar ainda menores com uma boa bolsa de estudos. Para conquistar uma e ter uma experiência internacional, você pode contar com a ajuda da nossa mentoria especializada. Clique aqui para fazer seu teste de perfil.

Quer acompanhar todos os nossos conteúdos no Blog? Então cadastre seu e-mail aqui para receber nossa newsletter semanal.


Rafael Cerqueira

Rafael Cerqueira

Jornalista de 26 anos que adora viajar. Baiano que já viveu em Minas, em São Paulo, em Portugal e na Argentina. Conhece 26 países e tem o sonho de conhecer muito mais. Acredita que o mundo é grande demais e o tempo muito curto pra ficarmos parados sempre no mesmo lugar.

+100 aulas sobre intercâmbios por apenas 99 centavos
+100 aulas sobre intercâmbios por apenas 99 centavos