Qualquer voluntariado no exterior já é um trabalho muito bonito. Ser voluntário de Enfermagem e levar projetos de saúde a países que precisam é uma atitude mais bonita ainda. Você tem vontade de fazer um trabalho desse tipo? Então confira a nossa lista com os 6 principais lugares para voluntariar na área de Enfermagem no exterior.

Onde trabalhar como voluntário de Enfermagem?

América Central

Honduras

Como esse é um dos países mais pobres da América Central, os hondurenhos não têm acesso a assistência médica de qualidade. Entre as populações mais vulneráveis estão mulheres, recém-nascidos, crianças em idade pré-escolar e aqueles que têm ou estão em risco de contrair HIV. 

As oportunidades para ser voluntário de Enfermagem em Honduras incluem cuidados com maternidade e pediatria, além de emergência, clínica geral e atendimento odontológico. Também existem oportunidades frequentes de vacinação, além de opções educacionais para o ensino de cuidados preventivos de saúde, nutrição e higiene pessoal.

Guatemala

Cerca de 75% dos guatemaltecos vivem na pobreza, com o acesso à saúde praticamente inexistente. A variação da qualidade e do acesso a instalações médicas é extrema, pois quem vive nas cidades têm muito mais opções do que quem mora nas áreas rurais.

O trabalho como voluntário de Enfermagem na Guatemala provavelmente vai levar você justamente para fora das cidades, onde as pessoas mais precisam da sua ajuda. As vagas se concentram nas áreas e nos povos carentes, e o trabalhando é focado principalmente na assistência à mulheres, crianças e bebês. Ao trabalhar com a comunidade local, você pode entender o modo de vida deles e ajudar a melhorá-lo, além de, é claro, auxiliar com as necessidades médicas.

1-voluntario-de-enfermagem

África

Uganda

Como em outros países da África Subsaariana, os ugandenses – especialmente aqueles que vivem fora das grandes cidades – não têm acesso aos cuidados básicos de saúde. Uganda também enfrenta uma alta taxa de mortalidade infantil, decorrente da baixa escolaridade. Estudantes de enfermagem e enfermeiros podem ensinar os futuros pais e suas comunidades locais sobre higiene e como evitar a propagação de doenças.

Outro problema enfrentado pelas pessoas em Uganda é a disseminação do HIV e da AIDS. Muitos programas de saúde se concentram na conscientização e prevenção, além de enfatizar a importância do teste de HIV e o tratamento, quando disponível. Como voluntário de Enfermagem, você pode trabalhar em uma clínica remota, em uma escola ou mesmo em um orfanato.

África do Sul

Nos últimos 25 anos (mais especificamente desde o fim do apartheid), os cuidados com saúde na África do Sul melhoraram – principalmente nas cidades. Mas o HIV e a AIDS ainda são o foco principal do sistema de saúde local. Os enfermeiros voluntários podem ajudar na conscientização e no tratamento do HIV em toda a população e em todas as áreas do país.

Existem oportunidades específicas de saúde rural abertas a enfermeiros voluntários na África do Sul. Ao adquirir experiência no tratamento de doenças como hepatite A e febre tifoide, você desenvolverá habilidades que outros profissionais de enfermagem podem não ter.

2-voluntario-de-enfermagem

Ásia

Nepal

Quase metade dos habitantes do Nepal vive na pobreza. Essas pessoas não se alimentam suficientemente e as taxas de mortalidade entre crianças e bebês ainda são altas, principalmente devido à falta de acesso aos cuidados básicos de saúde. As baixas taxas de alfabetização e as oportunidades educacionais limitadas dificultam ainda mais a conscientização na área da saúde.

Enfermeiros voluntários no Nepal ajudam em todas as áreas médicas, incluindo medicina de emergência, maternidade e odontologia. Os enfermeiros também dão vacinas, ajudam em cirurgias e conversam com as crianças nas escolas locais sobre suas práticas de saúde e higiene pessoal. No país, quem é voluntário de enfermagem também pode ajudar em situações pós-desastres, principalmente após terremotos. Definitivamente há muito o que aprender sendo voluntário no Nepal!

Camboja

Grande parte do Camboja ainda é subdesenvolvida, o que torna os cuidados de saúde quase inacessíveis a quem mora nas áreas rurais. O HIV e a AIDS também são um grande problema no país, principalmente devido ao uso de drogas e o tráfico sexual. Enfermeiros voluntários trabalham para compartilhar a conscientização sobre o HIV em quase todas as conversas que têm com os pacientes!

A expectativa de vida dos cambojanos é inferior a 70 anos, o que significa que há uma grande população de alto risco. Além da conscientização da população – especialmente crianças e adolescentes – sobre os riscos do HIV/AIDS, os enfermeiros podem ajudar com cuidados médicos gerais e vacinas em todas as áreas do Camboja.

Intercâmbio com a UDI

Você tem vontade de trabalhar como voluntário de Enfermagem no exterior? Então você pode contar com a ajuda da nossa mentoria especializada para conquistar sua oportunidade internacional. Clique aqui e faça agora mesmo o seu teste de perfil!


Lucas Almeida

Lucas Almeida

Mineiro, jornalista e mestrando em Comunicação. Entusiasta de idiomas, viagens e cibercultura. Tem o sonho de mudar o mundo, uma pauta de cada vez.

+100 aulas sobre intercâmbios por apenas 99 centavos
+100 aulas sobre intercâmbios por apenas 99 centavos