Não tem melhor lugar dentro de uma universidade para estudar e se concentrar que a boa e velha biblioteca, certo? Mas algumas instituições de ensino realmente se superam nesse aspecto e oferecem para os seus alunos uma estrutura de cair o queixo, inclusive visualmente. Pensando nisso, resolvemos criar a nossa lista das bibliotecas universitárias mais bonitas do mundo.

É claro que existem centenas de bibliotecas universitárias incríveis espalhadas por aí, mas para fazer essa lista de forma justa consideramos bibliotecas de diferentes países, estilos arquitetônicos e períodos históricos. Confira abaixo o resultado!

14 bibliotecas universitárias mais bonitas do mundo

 

Biblioteca Central da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM)

bibliotecas-universitárias-mais-bonitas-do-mundo-UNAM
A Biblioteca Central da UNAM, na Cidade do México, faz parte do grupo de estruturas arquitetônicas únicas que contribuíram para que o campus da instituição, que é a melhor do México, fosse reconhecido como um Patrimônio da Humanidade da UNESCO em 2007.

 

Em contraste com a maioria dos outros edifícios do campus, a biblioteca é uma estrutura imponente em forma de quadrado, adornada com vários murais pintados pelo famoso muralista Juan O´Gorman. A altura, a forma e o design artístico do edifício o destaca dos demais. O prédio foi finalizado em 1956 para receber a biblioteca que anteriormente ficava no centro da cidade e hoje abriga cerca de 400 mil livros. 

 

Biblioteca de Livros Raros Thomas Fisher – Universidade de Toronto

bibliotecas-universitárias-mais-bonitas-do-mundo-thomas
A Biblioteca de Livros Raros Thomas Fisher da Universidade de Toronto abriga a maior coleção de livros históricos e de acesso público do Canadá. A coleção da biblioteca é formada, por exemplo, por manuscritos religiosos, documentos científicos inovadores, escritos políticos e gravuras requintadas do século XVII.

 

Algumas de suas peças mais notáveis incluem originais de Shakespeare, uma cópia da prova do livro Origem das Espécies de Charles Darwin e duas cópias da Crônica de Nuremberg, datada de 1493. A coleção também é composta por fragmentos de manuscritos egípcios em papiro, documentos hebraicos e judaicos e 25 mil publicações que fizeram parte da coleção de Robert S. Kenny, um notório membro do Partido Comunista do Canadá.

 

Biblioteca da Universidade de Arte de Tama

bibliotecas-universitárias-mais-bonitas-do-mundo-tama
A Biblioteca da Universidade de Arte Tama, em Tóquio, no Japão, foi projetada pelo renomado arquiteto japonês Toyo Ito e é uma icônica estrutura de concreto e vidro dividida em dois níveis. O que chama atenção é que enquanto o exterior do edifício se assemelha a um Coliseu em forma de cubo, a parte interna, com seu teto abobadado e centenas de arcos, lembra uma grande catedral medieval europeia.

 

Biblioteca Filológica da Universidade Livre de Berlim

bibliotecas-universitárias-mais-bonitas-do-mundo-alemanha
O design da Biblioteca Filológica da Universidade Livre de Berlim, na Alemanha, é com certeza um dos mais inovadores dessa lista.  O prédio foi construído em 2005 pelo arquiteto Norman Foster e foi imediatamente apelidado de o “Cérebro de Berlim”. Advinha o motivo? Acertou se você imaginou que a biblioteca foi construída na forma do cérebro humano! Com mais de 700 mil volumes distribuídos em quatro andares, esse é um dos maiores marcos arquitetônicos da capital alemã.

 

Biblioteca da Universidade de Salamanca

bibliotecas-universitárias-mais-bonitas-do-mundo-salamancaSituada no coração do centro histórico da universidade, a Biblioteca da Universidade de Salamanca é uma das mais icônicas de toda Espanha. A antiga biblioteca, construída no século XV, ostentava a famosa pintura “El Cielo de Salamanca” no teto.

 

Embora a maior parte dessa pintura tenha desmoronado durante a reconstrução da biblioteca no século XVIII, uma parte permaneceu escondida por quase 200 anos atrás do teto da nova estrutura. A pintura foi restaurada e transferida para o museu da universidade. Hoje a biblioteca possui mais de 160 mil volumes, muitos dos quais datam do século XI.

 

Biblioteca Joanina – Universidade de Coimbra

bibliotecas-universitárias-mais-bonitas-do-mundo-joanina
A Biblioteca Joanina faz parte da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, que é a segunda maior de Portugal. O edifício maior da Biblioteca Geral foi fundada em 1962 mas o grande e inegável destaque do conjunto é mesmo a Biblioteca Joanina, que foi fundada em 1537.

 

Em estilo barroco, o prédio histórico contém mais de 200 mil livros impressos antes de 1800 e tem uma arquitetura requintada com três grandes salas,  arcos ornamentados, muita madeira e vários detalhes dourados. O brasão de armas do rei João V, o seu fundador, é exibido sobre a porta de entrada.

 

Biblioteca Geisel – Universidade da Califórnia em San Diego

bibliotecas-universitárias-mais-bonitas-do-mundo-geisel
Erguendo-se em uma altura de mais de 30 metros, os oito andares da Biblioteca Geisel formam um corpo cilíndrico que fica na base de um desfiladeiro. O ponto mais largo da biblioteca, no nível do solo, mede 75 metros. Já o ponto mais largo acima do solo é o sexto andar.

 

Os dois níveis mais baixos atuam como um pedestal para a incrível torre de seis andares. O arquiteto William Pereira, que projetou essa estrutura única, deixou bem claro desde o início da obra que qualquer adição posterior a estrutura do prédio pode causar a sua queda desfiladeiro abaixo!

 

Biblioteca Brotherton – Universidade de Leeds

bibliotecas-universitárias-mais-bonitas-do-mundo-brotherton
Nomeada em homenagem a Lord Brotherton, que contribuiu muito para a sua construção, a Biblioteca Brotherton da Universidade de Leeds, no Reino Unido, foi inaugurada em 1936. O edifício, projetado pela empresa Lucas & Lodge, tinha como objetivo inicial ser acessado através do edifício Parkinson, outro importante prédio da universidade que fica na sua frente.

 

É por isso que o seu exterior é  bem simples, apenas revestido de tijolos vermelhos, já que a ideia é que ele não ficasse visível. A construção atrasada do edifício Parkinson, no entanto, deixou o exterior da biblioteca completamente exposto por quase 15 anos.

 

Histórias a parte, o grande destaque dessa biblioteca é mesmo o seu interior, formado por uma cúpula enorme, um balaústre de ferro impressionante e colunas de mármore sueco verde. O contraste do exterior sem-graça com o interior esplendoroso é o grande charme dessa biblioteca.

 

Biblioteca George Peabody – Universidade Johns Hopkins

bibliotecas-universitárias-mais-bonitas-do-mundo-george-peabody
A Biblioteca George Peabody da Universidade Johns Hopkins, nos EUA, foi criada pelo bem-sucedido empresário e magnata bancário George Peabody. Até 1982, a biblioteca fazia parte do Instituto Peabody de Baltimore. O luxuoso edifício neogrego foi projetado pelo célebre arquiteto Edmund Lind em 1857 e é frequentemente usado como local de banquetes e festas de gala.

 

O edifício abriga mais de 300 mil volumes que cobrem uma grande variedade de tópicos. A maioria dos livros raros da biblioteca remonta aos séculos XVIII e XIX. No entanto, existem também tabuletas cuneiformes da Mesopotâmia, alguns dos primeiros livros impressos da história e uma coleção peculiar de edições de Dom Quixote.

 

Biblioteca da Universidade Católica de Leuven

bibliotecas-universitárias-mais-bonitas-do-mundo-leuven
O prédio original da Biblioteca da Universidade Católica de Leuven, na Bélgica, foi construído na primeira metade do século XIX. No entanto, durante a Primeira Guerra Mundial, em 1914, a biblioteca foi saqueada e destruída pelas tropas alemãs. Um novo edifício, projetado pelo arquiteto americano Whitney Warren, foi construído entre os anos de 1921 e 1928 e reflete um estilo arquitetônico neo-flamengo-renascentista.

 

Como uma das maiores estruturas universitárias da região, o tamanho da torre serve como representação da vitória contra a Alemanha. Em 1940, o prédio foi novamente queimado na segunda invasão alemã e foi reconstruído de acordo com os projetos de Warren.

 

Biblioteca do Trinity College Dublin

bibliotecas-universitárias-mais-bonitas-do-mundo-trinity
A Biblioteca do Trinity College Dublin, na Irlanda, é famosa por sua história,  pelos seus bustos de mármore e pela sua coleção de 200 mil livros, a maioria deles antigos. Construída em 1712, o espaço passou por uma grande reforma em 1860 que elevou o teto e criou o nível superior de estantes de livros.

 
Além dos bustos de mármore que revestem a sala, representando os notáveis da Trinity College e os grandes escritores e filósofos do mundo, os valiosos tesouros da Long Room (a passagem central da biblioteca) incluem uma harpa do século XV e uma cópia rara da Proclamação da República da Irlanda de 1916.

 

Biblioteca Joe & Rika Mansuet – Universidade de Chicago

 

Biblioteca Nacional da Finlândia

bibliotecas-universitárias-mais-bonitas-do-mundo-national-finland
A Biblioteca Nacional da Finlândia, antes conhecida como Biblioteca da Universidade de Helsinque, é um excelente exemplo do estilo  imperial na arquitetura finlandesa. Construída durante a década de 1840, a biblioteca possui uma fachada de aparência clássica e a sua rotunda, embora só tenha sido adicionada posteriormente, hoje é um dos seus elementos mais impactantes. O edifício abriga o arquivo nacional da Finlândia e a maioria dos livros é armazenada em abrigos subterrâneos ou em estantes comuns.  

 

Universidade do Intercâmbio

E aí, qual dessas bibliotecas universitárias é a mais bonita na sua opinião? Ficou com vontade de estudar em alguma dessas universidades? A nossa mentoria especializada pode te ajudar a conquistar a sua vaga em qualquer uma dessas instituições. Faça agora mesmo o seu teste de perfil clicando aqui e faça parte do nosso time de mentorados!


Rafael Cerqueira

Rafael Cerqueira

Jornalista de 26 anos que adora viajar. Baiano que já viveu em Minas, em São Paulo, em Portugal e na Argentina. Conhece 26 países e tem o sonho de conhecer muito mais. Acredita que o mundo é grande demais e o tempo muito curto pra ficarmos parados sempre no mesmo lugar.